Ver



Os bebés vêem… e bem…
Ao contrário do que se pensava há alguns anos. o bebé recém-nasado vê… e vê bastante bem, especialmente a luz intensa e os objetos em movimento. O seu sistema visual ainda está imaturo, é verdade, e os órgãos da visão sofrem melhorias durante os primeiros dois anos de vida, até atingirem a capacidade de visão do adulto jovem, pois porque o adulto «menos jovem» já começa a ter diminuição da suas potencialidades visuais.

Desde o dia em que nasce, o bebé consegue fixar a visão e observar objetos e, muito especialmente, a face humana. É claro que faz isto por períodos de tempo curtos, cansando-se com facilidade. Mas enquanto o faz, fá-lo com muita atenção, verdadeiramente interessado no que se está a passar. A teoria de que os bebés não viam está definitivamente ultrapassada. Quando se estimula o aparelho visual com uma luz, por exemplo com uma lanterna, o bebé pestaneja e as pupilas fecham-se, em sinal de defesa.
Aos dois dias de vida, o bebé já prefere objectos coloridos e a face humana (este é um ponto quanto a mim muito importante) em vez de imagens brancas e objetos inanimados.

Por volta dos 1 -2 meses o bebé já segue os objectos com o olhar, primeiro no plano horizontal, depois no vertical e mais tarde mesmo no plano oblíquo. O campo de visão não é tão alargado como na criança maior mas já permite abarcar uma boa parte do seu universo próximo. É também a partir desta idade que a criança segue com mais segurança, e por períodos de tempo maiores, um brinquedo que lhe seja apresentado e deslocado vagarosamente no seu campo de visão. Por volta dos 2-3 meses, aliás, o bebé já revela uma grande excitação quando vê brinquedos e, até às vinte semanas, tentará coorde-
nar a visão com os movimentos da mão, com vista a agarrar o que os seus olhos já vêem e o que a sua vontade desejaria ter na mão.

Por volta dos 2-4 meses o atenção entretém-se com as mãos, na linha média do corpo, e brinca com elas durante bastante tempo, quando está deitado de costas (posição que, aliás, aproveitamos para insistir, deverá ser a preferida pelos pais para deitar o bebé, a menos que haja algum dos raros problemas médicos que sugerem outra posição). É nesta altura que os lactentes demonstram um grande entusiasmo quando vêem o peito ou os alimentos. Há também um grande interesse por parte do bebé quando o mudam de um lado para o outro, de uma habitação para a outra. O ambiente que rodeia a criança começa a ser um fator estimulante e capaz de cativar a sua atenção visual.

Comentários

Ver | Para Pais.