Tabaco e crianças



Para além de irritar os olhos e as vias aéreos mais de 3500 compostos existentes no do tabaco aumentam a probabilidade aparecimento de pneumonias, bronquite, tosse e dificuldade respiratória, otites e agravamento da asma, vias aéreas da criança são estreitas e, portanto, muito sensíveis à acumulação de secreções. Ainda por cima, os outros mecanismos de expulsão das secreções – tosse, muscular – estão ainda pouco desenvolvidos.

O fumo do tabaco vai diretamente um dos mais eficazes mecanismos de limpeza, os cílios brônquicos, que são pequeninos pêlos que fazem movimentos coordenados no sentido de expulsar para cima tudo o que se vai acumulando nos brônquios.

Por outro lado, a agressão dos compostos existentes no fumo do tabaco vai estimular as vias aéreas a produzir mais secreções. Pior a emenda que o soneto… Produz-se mais muco e drena-se pior: resultado: maior entupimento, o que, na prática, resulta em mais bronquiolites, pneumonias, adenoidites ou crises de asma.

O fumo passivo pode, também aumentar a probabilidade de desenvolvimento de doença cardíaca em adulto, para além da menor oxigenação global que se pode traduzir em problemas de aprendizagem. Ter em atenção estes cuidados poderá evitar muitos problemas à criança e muitas maçadas, preocupações e despesas aos pais.

E é por isso que me pasma que algumas mulheres e alguns homens continuem a fumar desalmadamente em ambientes frequentados por crianças, a começar pela casa onde vivem.

Comentários

Tabaco e crianças | Para Pais.