Resultados para: "uque o feto sente quando a mae esta triste"

Você está a ver leite , criança e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa uque o feto sente quando a mae esta triste. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, ver parto normal ver tudo, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

Identificar o cansaço da alma, do espírito e da mente…

Algumas vezes, a causa do cansaço reside em situações do foro psíquico, a sensação de estar sem entusiasmo ou motivação, muitas vezes associada à desilusão e à frustração. Esta «falta de foas» mental condiciona astenia e cansaço físico:
  • uma vertente tem a ver com os estados de alma - quando se está triste ou melancólico, também se tem menos apetência para grandes atividades físicas, caso em que «tudo o que se faça cansará». É normal (e desejável) estar-se triste mas, obviamente, quando a tristeza dura muito tempo ou entra em níveis de depressão, então já exige uma atitude - o cansaço pode ser um dos primeiros sintomas, equiparando-se a outros sintomas designados por «equivalentes depressivos», como dores de cabeça, baixa de apetite, dores de estômago, perda de interesse pelas atividades do dia-a-dia, andar «embezerrado», problemas de sono (acordar muitas vezes durante a noite ou acordar muito cedo) e dificuldades de concentração, entre outras:
  • a tentativa efe chamai as atenções, seja porque a criaa se sente à margem da vida da família, seja porque se sente desprezada ou está em sofrimento e quer que alguém lhe ligue, pode ser uma rao para os nossos filhos referirem cansaço. «Sinto-me cansada.» É uma queixa que desperta o interesse dos pais, mais do que se tossir ou espirrar. Algumas vezes, mesmo sem sentir nada de especial, levam a sua «representação» aao fim, sujeitando-se inclusivamente a análises e exames;
  • quando existe uma pessoa doente no aglomerado familiar ou no círculo de amigos, as criaas podem, também elas, ter sintomas, de origem psicossomática, mas nem por isso menos reais. O cansaço é um deles.
Ler Mais...

O que é um aborto?

Um aborto á a expulsão ou a extracção do útero de um embrião ou feto antes da 24ª semana de gravidez. Os sinais de um abortoo sangramento vaginal e dores semelhantes às menstruais. Como nem todos os abortos seguem o mesmo padrão, há várias formas de descrever o que acontece. * Ameaça de aborto ocorre quando há sangramento que pode ou não ser acompanhado de dor, mas o feto sobrevive. * Aborto incipiente ocorre quando há sangramento e dores devido a contracções do útero, o canal cervical dilata e o feio é expelido. * Aborto retido ocorre quando o feto morre mas mantém-se no útero e ou é expelido mais tarde naturalmente ou retirado por operação. Ler Mais...

O meu companheiro diz que as drogas leves não têm problema – mas deveremos parar, agora que estamos a planear ter um bebé?

Ao dizer drogas leves deve estar a referir-se à nicotina ou à haxixe. O fumo do tabaco e da haxixe também podem ser altamente prejudiciais para o desenvolvimento do feto e deve ser evitado por grávidas ou por qualquer mulher que possa engravidar ou queira engravidar num futuro próximo. Julga-se que um químico presente na haxixe conhecido como THC pode reduzir a hormona luteizante (HL) nos genitais. Esta hormona desencadeia a ovulação nas mulheres e está envolvida na produção de esperma nos homens. Assim, além de ser potencialmente prejudicial para o feto, fumar haxixe pode resultar num decréscimo a curto prazo da capacidade reprodutora. Ler Mais...

Por vezes sinto-me enervada e tenho medo de não amar o meu bebé – isto é normal?

Os sentimentos que tem nãoo fora do normal. O aumento de hormonas durante a gravidez pode causar sentimentos extremos e profundos, alguns dos quais são de irritação. A gravidez é o maior acontecimento da vida e, além das alterações físicas que estão a acontecer no seu corpo, a pressão emocional é grande. Pode haver uma série de pressões que venham a aumentar a forma como você se sente como problemas de relacionamento, pressões financeiras, cuidar de outras criaas, falta de espaço na sua casa ou voltar ao trabalho depois do parto. Isto é normal se forem sentimentos ocasionais, mas se achar que está constantemente mal-humorada ou a chorar, cansada, com dificuldade em dormir e comer, ou a dormir e a comer demasiado, incapaz de se concentrar, a sentir relutância em sair de casa, a sentir-se triste e ansiosa a maior parte do tempo ou se está a desenvolver! um estado obsessivo-compulsivo (EOC), então precisa de falar com a sua parteira ou o seu médico para pedir ajuda e conselho pois issoo tudo sintomas de depressão. Ler Mais...

Bebo álcool em demasia. Issoo fará mal desde que eu pare quando engravidar?

Seria muito melhor para a sua saúde e para a saúde do bebé se parasse de beber em demasia antes de conceber. Os efeitos do álcool num bebé em desenvolvimento ou num fetoo influenciados não só pela quantidade de álcool ingerida como também pela frequência com que bebe, sendo a bebida em demasia considerada particularmente prejudicial na gravidez. Beber em demasia e o alcoolismo têm mostrado afectar a saúde e o desenvolvimento do bebé, portanto se julga que bebe mais do que o que devia, pense como poderá reduzir antes de conceber. As políticas governamentais aconselham, hoje em dia, uma total abstinência de álcool mas aceitam que uma bebida ocasional durante a gravidez não irá, em princípio, afectar o feto. Ler Mais...

Como pode a comunicação correr melhor?

Se levarmos em conta alguns itens, a comunicação com as criaas de 1 -5 anos será mais fluida e mais eficaz: • Estar disponível - que passa por mudarmos o nosso humor ou disposição para escutarmos (e não apenas ouvirmos) o que os nossos filhos têm para dizer. Mesmo que sejam banalidades e coisas óbvias, para criaas que estão a começar a raciocinar e a concluir coisas, o que estão a dizer é de uma importância enorme. Além disso, mesmo que tenham acabado de o dizer há 5 minutos, a importância é tal que repetem, para ter a certeza de que os pais ouviram a sua mensagem. É um desrespeito ouvir e nem as olhar nos olhos, ou ouvir e dizer «sim-sim» de uma maneira distante e como quem diz «meiga, desampara a loja»-. As criaas nãoo parvas e gostam de ser respeitadas, quanto mais não seja para respeitarem os outros e darem ouvidos aos pais quando os mandam para o banho; • Ser um bom ouvinte - não basta ouvir, é preciso escutar, e não basta escutar, é preciso conversar, mas sem interromper. Uma criaa desta idade precisa de tempo para dizer o que tem a dizer, mesmo que o adulto já tenha percebido o final da frase ou o resto do pensamento. Interrompê-la é humilhá-la, não promovendo o poder de síntese e de expressão. Ser um bom ouvinte não é concordar com tudo o que a criaa diz, mas é escutá-la como se fosse, para nós, pelo menos tão interessante como para ela - se menorizamos o que a criaa transmite, também ela usao mesmo modelo e não ligará nada ao que lhe dizemos, porque não lhe interessa; • Mostrar empatia - a conversa tem de ter toques emocionais: «Foi? A sério? Mas o Artur fez-te isso na escola? E tu ficaste muito triste? Tens rao para isso...». A empatiao é, contudo, apenas quando se concorda. «Foi? O Artur fez-te isso na escola? E tu ficaste muito triste? Mas olha que ele é capaz de ter tido rao...». E mostrar que se entenderam os sentimentos: «E tu ficaste triste, não foi?»; • Desenvolver o poder de passar mensagens - uma criaa desta idade, se sente que foi escutada estará disponível depois para ouvir. E para integrar o que lhe dissermos: «Ouve, se calhar tu não devias ter tirado os carrinhos ao Artur, porque depois ele também ficou triste e foi por isso que te bateu O que dizemos tem de ser acompanhado de sintonia com as expressões corporais Dizer «não- e rir às gargalhadas, ou dizer sim com cara feia (a menos que se esteja a brincar e a criaa entenderá) pode criar alguma ambiguidade na mensagem. É necessário falar uma linguagem que a criaa entenda E no final perguntar (com voz afetiva): «Percebeste o que eu queria dizer ou queres que explique de outra maneira-, mais do que um tronituante «Ouviste?- Porque, porventura, ouviu, mas não percebeu. Da mesma forma, há que sublinhar o desagrado com um tom de voz adequado: -Rui, estava a chamar-te há horas e tu escondido. Não vês que o pai ficou aflito por não saberes onde é que tu estavas? Tens de pensar que o pai gosta muito de ti e se preocupa contigo.» • Ser um bom modelo - as criaas aprendem, especialmente depois do primeiro ano de vida, a copiar o modelo comunicacional dos pais. Aas expressões coloquiais copiam, o que faz as outras pessoas comentarem: «É igual ao pai», «Parece a mãe a falar». Se a partir do ano usarmos palavras que expressam sentimentos, mais do que transparecer cólera ou agressividade, as criaas aprenderão que não é preciso gritar para dizer da sua cólera, ou rir alarvemente para expressar o seu contentamento. Trata-se, ademais, de um excelente exercício de autocontrolo; • Recusar autoritarismo (com o consequente hipercontrolo e rigidez) ou permissividade (com a consequente «balda» e caos). Ler Mais...
Uque o feto sente quando a mae esta triste | Para Pais.