Resultados para: "saliva espumosa branca"

Você está a ver alimentação , alimentação e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa saliva espumosa branca. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, ver parto normal ver tudo, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

A carne vermelha alimenta mais que a branca?

A diferença entre as carnes e vísceras vermelhas, em relação às brancas, é o seu maior conteúdo de ferro. Todas as carnes têm quantidades variáveis, mas sempre importantes, deste mineral. Ainda por cima, o ferro dos produtos animais é melhor absorvido e utilizado do que o ferro de origem vegetal. Em relação às proteínas, vitaminas e minerais, não existem grandes diferenças entre a carne vermelha e a carne branca. 0 seu conteúdo em gordura saturada e colesterol é muito semelhante. A principal diferença no valor nutritivo destes alimentos refere-se, pois, ao conteúdo em ferro, pelo que não existe justificação para afirmar que as carnes vermelhas são melhores do que as brancas. O fundamental é que sejam carnes de confiança, no que toca à higiene, doenças, produtos adicionados nas rações ou administrados aos animais. Ler Mais...

As batas brancas

A bata branca é um dos símbolos do poder e da sabedoria médica. A par do estetoscópio, que surge sempre em qualquer representação de um médico, dos bonecos de cerâmica às telenovelas. E ainda há quem as use, mesmo quando nada justifica esse vestuário que é de distanciamento, quando não há razões de proteção. As crianças pouco querem saber do poder médico, e o que as impressiona é a bata, até poderem ter reações de medo, pânico e quase de fobia, a que se apelidou de «síndroma da bata branca» - agitação excessiva, choro compulsivo e medo. As crianças que já passaram por vários internamentos estão em maior risco de terem estas reações. No entanto, não deve ser confundida esta síndroma com a reação ao estranho e a sensação de vulnerabilidade, normal e natural numa criança entre o ano e os 3 anos. São coisas diferentes. Pessoalmente, nunca usei bata, a não ser no hospital, e em muitos dos departamentos a contragosto, por não encontrar nenhuma justificação. Aliás, sabe-se que, bacteriologicamente, as batas (sobretudo se andam dos consultórios para os hospitais) têm micróbios mais resistentes do que a roupa normal. Ler Mais...

O que é o vérnix?

A maioria dos bebés que nasce antes das 40 semanas tem algum vérnix, uma substância branca e gordurosa na pele, que os protege enquanto estão no líquido amniótico. Depois das 40 semanas este começa a desaparecer. Se o bebé nascer com vérnix, este não precisa de ser retirado, pois irá sendo gradualmente absorvido pela pele. Ler Mais...

Mastigar bem é começar bem

Há quem pense que comer é só ligar ao que se come e que, por exemplo, uma boa alimentação reside apenas no que se escolhe para pôr no prato Contudo, há bastantes mais coisas que são importantes, ou mesmo fundamentais, para que a alimentação se faça de uma maneira correta. A forma coma se mastiga é uma delas. Quando falamos de crianças, e dos bons hábitos que devem adquirir precocemente, há que não esquecer a mastigação, e começa logo que o médico indique, a dar alimentos menos triturados e passados, mesmo que isso cause alguma inquietação e «provas de força» O uso da colher e mais tarde, dos outros talheres, em contraponto com o biberão, ajuda a criança a aprender este excelente hábito. É também por ser necessária a mastigação e o desenvolvimento do mecanismo de mastigar (que envolve os músculos da boca, a língua, os dentes e a produção de saliva) que os boiões pré-cozinhados só devem ser reservados para certas ocasiões, como viagens, idas a casa de amigos ou um ataque súbito de preguiça por parte dos pais. Também é importante pensar que uma boa saúde oral é indispensável para uma boa mastigação. Uma pessoa com cáries, dores de dentes, dentes que se esboroam, aftas, etc., terá muito menos vontade de mastigar. E, assim, deixo-vos um bocadinho a «mastigar no assunto»... É consensual, entre os cientistas e nutricionistas, que a digestão começa mesmo antes de comermos. Poderá parecer estranho, mas quando cheiramos os alimentos, quando os vemos e quando eles nos parecem desejáveis (às vezes basta alguém estar a descrevê-los. numa conversa trivial) a nossa digestão está a ter início. E isto porque imediatamente se começa a segregar saliva (e até exclamamos «já estou a ficar com água na boca...»). Não é água. É saliva. A saliva tem várias funções, desde o equilíbrio da acidez da cavidade oral (sendo, por isso, um dos grandes fatores que combatem a ação dos ácidos produzidos pelas bactérias da cárie dentária), à manutenção da humidade ideal para o funcionamento da boca, para podermos falar sem ficarmos «com os lábios e os dentes colados» e, claro, à digestão. Ler Mais...

Gases

Há alguma razão no que o pai do Carlos me contou - e que o dito filme relatava. Os hidratos de carbono, que constituem a parte principal da alimentação das crianças, começam a ser digeridos pela saliva, na boca, com a mastigação. Algumas crianças produzem menos saliva e, sobretudo, têm mais dificuldade em mastigar, muitas vezes por causa da falta de dentes, mas também por terem menos força muscular. Outras vezes engolem os alimentos, tipo «aspirador», não chegando a misturá-los com as enzimas das secreções salivares. Assim, os hidratos de carbono, quando chegam ao intestino, estão numa fase ainda precoce de digestão, sendo um alvo preferencial das bactérias, que os desdobram e produzem gases - um pouco como acontece com as leguminosas (feijão, ervilhas, etc.) que são comidas com casca. E produzindo-se mais gases, eles têm de sair. Finalmente, o pior controlo dos esfíncteres, pelas crianças, e a falta de hábito e preguiça de irem à casa de banho fazem com que a criança tenha mais dificuldade em conseguir reter os gases, soltando-os «a granel». Além disso, a censura social não é tão grande como em relação aos adultos, de forma que a pressão para limitar esse comportamento não é também muito intensa. Ler Mais...

Conselho sobre convulsões

O mais importante, durante uma convulsão com perda da consciência, movimentos musculares e eventual perda de controlo dos esfíncteres é posicionar a criança de modo a que não se asfixie com a saliva ou com o conteúdo do vómito (colocá-la lateralmente), e evitar também que se magoe enquanto duram os movimentos dos membros. Não se deve, igualmente, colocar qualquer objeto ou dedos na boca. Também não se devem tentar parar os movimentos, nem dar quaisquer líquidos a beber. Ler Mais...
Saliva espumosa branca | Para Pais.