Resultados para: "resto de aborto no utero"

Você está a ver gravidez , alimentação e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa resto de aborto no utero. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, ver parto normal ver tudo, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

O que é um aborto?

Um aborto á a expulsão ou a extracção do útero de um embrião ou feto antes da 24ª semana de gravidez. Os sinais de um aborto são sangramento vaginal e dores semelhantes às menstruais. Como nem todos os abortos seguem o mesmo padrão, há várias formas de descrever o que acontece. * Ameaça de aborto ocorre quando há sangramento que pode ou não ser acompanhado de dor, mas o feto sobrevive. * Aborto incipiente ocorre quando há sangramento e dores devido a contracções do útero, o canal cervical dilata e o feio é expelido. * Aborto retido ocorre quando o feto morre mas mantém-se no útero e ou é expelido mais tarde naturalmente ou retirado por operação. Ler Mais...

O que causa um aborto numa gravidez avançada?

Um aborto numa gravidez avançada pode acontecer devido a um colo do útero fraco (ou “incompetente”), o que causa a dilatação demasiado cedo. Isto ocorre em 15% dos abortos repetidos. Para uma futura gravidez, uma sutura do colo do útero pode fortalecer o músculo e prevenir uma abertura precoce. Outra causa pode ser o mau funcionamento da placenta, o que afecta o desenvolvimento do bebé. Ler Mais...

Tive um aborto há pouco – porque é que isso aconteceu?

Cerca de 10-20% das gravidezes termina em abortos. Na maioria destes abortos as causas nunca são identificadas, mas é quase certo não estarem relacionados com nada que fez ou que não fez. Julga-se haver várias razões para que os abortos ocorram. Pode ser um problema genético no qual o bebé ou a placenta não se desenvolvem normalmente, os níveis de progesterona podem ser baixos, pode haver um problema de imunidade no qual o sistema imunitário da mãe reage contra a gravidez, pode existir uma infecção, ou pode haver problemas com o útero ou com o colo do útero. Os abortos tendem a ser mais comuns nas mulheres mais velhas. A Associação Artémis oferece apoio, aconselhamento e informação actualizada sobre o aborto. Deve sentir-se aliviada por saber que, estatisticamente, o mais certo é que uma futura gravidez que venha a ter irá progredir com normalidade. Ler Mais...

O que é um “D e C”?

D e C são as iniciais para dilatação e curetagem, um procedimento cirúrgico no qual a abertura do útero, o colo do útero, é dilatada e o tecido que envolve as paredes do útero é raspado ou removido (curetagem). Este procedimento é algumas vezes utilizado para garantir a evacuação do conteúdo uterino de uma gravidez não evolutiva. Há vantagens e desvantagens a considerar antes de fazer um D e C. O processo fica em geral concluído em duas horas e muitas mulheres recomeçam a sua actividade no prazo de uma semana. No entanto, a necessidade de uma raspagem cirúrgica ou D e C depois de um aborto tem sido questionada devido a potenciais complicações, tais como hemorragia e infecção. Peça conselho ao seu médico. Há opções menos agressivas do que o D e C. Um método é o de simplesmente observar e esperar para ver se o útero irá expelir espontaneamente quaisquer conteúdos restantes da concepção. Outra opção é um tratamento com medicamentos, que estimulam as contracções do útero para expelir naturalmente os tecidos da gravidez. Ler Mais...

Tivemos um aborto às 20 semanas. Será que os médicos descobrem a causa para podermos avançar?

Lidar com a perda de um bebé já em gravidez avançada é difícil e perturbador. Muitas mulheres interrogam-se sobre porque é que o aborto aconteceu e sentem-se incapazes de continuar enquanto essa importante questão não for respondida Infelizmente a não ser que seja um caso recorrente, de três ou mais abortos, não será investigado, embora possa ser sugerido que faça uma sutura cervical para que em futuras gravidezes o colo do útero não dilate demasiado cedo. Pode ser aconselhável falar com um especialista, que está treinado para apoiar mulheres e famílias nestes tempos difíceis. O seu médico ou parteira poderão recomendá-lo Irá descobrir que discutir o seu aborto com um profissional de saúde a ajudará a responder a qualquer preocupação que tanto você como o seu companheiro possam ter, e, ao comunicar desta forma, estará a começar a caminhar em frente e poderá começar a sentir se capaz de planear outra gravidez. Ler Mais...

Amniocentese

A amniocentese é um teste de diagnóstico utilizado principalmente para identificar anomalias cromossómicas e é o teste mais utilizado para identificar a síndroma de Down. Durante o teste, retira-se do útero uma amostra de líquido amniótico contendo células do sistema do bebé. É um sistema bastante rápido e sem dor e pode ser feito cerca das 16-19 semanas da gravidez. É feito mais tarde do que a CVC porque pode não haver células fetais suficientes no líquido amniótico antes desta fase da gravidez. Os resultados deste processo são em geral muito seguros e, embora haja um leve risco de aborto, é menor do que o risco de aborto com a CVC, em especial em unidades aonde se faz um grande número de testes e os médicos têm muita prática. Além do leve risco de aborto, a principal desvantagem da amniocentese é que tem de ser feita numa gravidez mais tardia. Se o resultado for positivo e você decidir terminar, já estará a meio caminho ou até mais da sua gravidez e precisará de induzir um parto vaginal. Ler Mais...
Resto de aborto no utero | Para Pais.