Resultados para: "quando podemos dizer que estamos gravidas"

Você está a ver criança , bebé e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa quando podemos dizer que estamos gravidas. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, cesaria inflamada por dentro, ver parto normal ver tudo, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

Conselho sobre liberdade e segurança

O exemplo é essencial: bem podemos dizer milhares de vezes a uma criança que só se atravessa com o sinal de peão verde. Ela acredita em nós. Mas quando nós, por não vir nenhum carro, atravessamos com o vermelho, tantas vezes arrastando-a pela mão, estamos a dizer-lhe «Filho, ensinei-te regras, mas já reparaste que não são para cumprir. Pelo menos, que são para cumprir só quando nos apetece. Eu próprio te estou a dar o exemplo de que as regras são uma patranha e são para esquecer.» Todas as regras de segurança que ensinámos serão letra morta, se não tiver havido um reforço através dos exemplos dos pais. E os pais são os modelos principais para as crianças desta idade. Ler Mais...

O meu companheiro diz que as drogas leves não têm problema – mas deveremos parar, agora que estamos a planear ter um bebé?

Ao dizer drogas leves deve estar a referir-se à nicotina ou à haxixe. O fumo do tabaco e da haxixe também podem ser altamente prejudiciais para o desenvolvimento do feto e deve ser evitado por grávidas ou por qualquer mulher que possa engravidar ou queira engravidar num futuro próximo. Julga-se que um químico presente na haxixe conhecido como THC pode reduzir a hormona luteizante (HL) nos genitais. Esta hormona desencadeia a ovulação nas mulheres e está envolvida na produção de esperma nos homens. Assim, além de ser potencialmente prejudicial para o feto, fumar haxixe pode resultar num decréscimo a curto prazo da capacidade reprodutora. Ler Mais...

O que podemos fazer?

A espécie humana tem de se consciencializar de que as suas crias têm de ser protegidas e já que o instinto de sobrevivência parece ter sido ultrapassado, ao menos que o bom senso e a capacidade de previsão dos fatos permita gerir da melhor maneira este grave problema. Não é uma tirada dramática dizer que o futuro dos nossos filhos e netos pode estar em causa, no que diz respeito à sua qualidade de vida. Vemos já hoje as consequências da utilização de automóveis na saúde das crianças aos vários níveis de que falámos: morte, doença, internamento, sofrimento... os motores dos automóveis são uma ameaça tão grande ao bem-estar das crianças quanto por exemplo o tabaco ou a violência. Curiosamente as campanhas contra estes dois males são incomparavelmente mais fortes do que as estratégias relativas aos primeiros. Será que isto se passa por estarmos inebriados pelas vantagens dos automóveis, ignorando as consequências? Será que estamos já verdadeiramente «automóvel-dependentes»? Ler Mais...

Todas as mulheres adoram estar grávidas?

Dizer que a gravidez torna as mulheres completamente felizes é um mito. Enquanto estar grávida e iniciar uma família pode causar imensa alegria, também é uma experiência exaustiva e deprimente em que se tem de lidar com alterações biológicas, psicológicas e sociais. Todas as gravidezes são diferentes - decerto que vai descobrir que é uma experiência fantástica mas que pode ter os seus desafios. Ler Mais...

O que é que podemos fazer?

Podemos fazer muitas coisas práticas, mas o principal é ensinar os nossos filhos a reciclarem, reaproveitarem, a evitar o desperdício e a compreenderem que o futuro do planeta passa por eles . Tudo isto tem de ser explicado através dos actos e não de frases ou explicações teóricas. Através do exemplo. Dizer a uma criança que colocamos esta garrafa ali, o cartão acolá e os restos do arroz num terceiro local, e que levamos os sacos para diferentes locais dos ecopontos, é talvez a melhor ajuda que podemos dar. Eles imitar-nos-ão. Se lhes pregarmos grandes sermões sobre a degradação ambiental, mas misturar-mos o lixo e continuarmos a usar sacos de plástico novos quando temos tantos em casa que poderíamos levar para trazer as compras não iremos, decerto, formar pessoas que acreditam, realmente, que o futuro do planeta passa (também) por eles. Reciclar é reaproveitar, recuperando-o ou transformando-o para aproveitamento ou novo uso. O contrário será fazer como até aqui: deitar tudo para o lixo que depois é despejado em aterros sanitários, constituindo autênticas montanhas de coisas imprestáveis, que serão (e já são) um perigo para a Saúde Pública e para o ambiente. A contaminação dos lençóis de água subterrâneos e da terra levará a problemas gravíssimos de deterioração do ambiente e de perigo para a saúde humana. Ler Mais...

Relações interpessoais – o maior estímulo

Não podemos ignorar que as relações entre as pessoas, designadamente as que pais e filhos cultivam ou espontaneamente demonstram, são os maiores estímulos ao desenvolvimento. Vários estudos mostraram que o fator que provoca maior retardamento e inversão do desenvolvimento cognitivo e psicomotor é o abandono e a carência afetiva. Quando se fala de estimulação, por vezes pensa-se que tem de ser uma estimulação «ativa», no sentido de pararmos tudo o que estamos a fazer para nos dedicarmos exclusivamente à criança. Estes momentos são necessários, mas há todo um outro leque de estimulação que passa por coisas tão simples como o exemplo, conversar, chamar a atenção para eventos e fenómenos pontuais, estar presente. Não é preciso (nem é bom) que a estimulação seja algo desfasado do dia-a-dia, mas sim que se a integre nas atividades que, pais e crianças, desenvolvem em casa, na rua ou nos espaços de transporte e de lazer. Ler Mais...
Quando podemos dizer que estamos gravidas | Para Pais.