Resultados para: "qual as doencas dos patos"

Você está a ver gravidez , criança e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa qual as doencas dos patos. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, ver parto normal ver tudo, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

Acidentes com animais

A presença junto de animais – sejam animais de companhia ou domésticos em geral - e o contacto com eles é muito importante para o desenvolvimento da criança, e para o aumento da sua responsabilidade, afetividade e preocupação de preservação da natureza. No entanto, dado o risco de ocorrência de traumatismos, ferimentos e lesões acidentais, há que tomar algumas precauções, desde a escolha do animal até ao modo como a criança aprende a lidar com ele. Os elevados números mostram o cuidado que ainda devemos ter relativamente aos animais, evitando situações de risco, designadamente o contacto com animais desconhecidos ou com «mau feitio» (agressivos, imprevisíveis), as situações em que o animal não gosta de ser incomodado (como por exemplo estar a comer ou estar com as crias), etc. O cão é o animal que mais provoca lesões (48,8%) seguindo-se os insetos (20,2%), cavalo (12,2%), gato (4,8%), animais de quinta, galinhas e patos (1,9%) e finalmente os ratos e hamsters (0,5%). Os «outros animais» são responsáveis por cerca de 11,7% dos casos. Ler Mais...

Causas mais comuns

Sendo os gânglios os filtros do sistema linfático, as causas mais comuns são as doenças infeciosas, geralmente banais e que atingem as crianças a partir do primeiro ano de vida. As crianças que andam permanentemente «ranhosas» (com os adenoides grandes), ou que têm otites e amigdalites frequentes, quase sempre têm os gânglios do pescoço ou aqueles que se situam debaixo da mandíbula ou junto às orelhas aumentados. Por vezes os gânglios aumentam na sequência de pequenas feridas em locais pouco visíveis (por exemplo no couro cabeludo). As crianças alérgicas podem também ter gânglios aumentados, sobretudo se têm eczema ou dermatites. Claro está que algumas doenças mais graves, como certas doenças hematológicas ou até tumores, podem levar ao aumento dos gânglios, mas geralmente há também uma quebra do estado geral e outros sintomas e sinais de maior gravidade. Ler Mais...

Gripe das aves

O que é a gripe das aves e em que difere da gripe anual «normal» O vírus da chamada gripe das aves, o H5N1 começou em Hong-Kong em 1997. O que causa apreensão nas autoridades de saúde é o facto de, ao contrário de outras estirpes, a estirpe H5 nunca ter infetado as pessoas antes, ou seja, a espécie humana não tem anticorpos contra esta estirpe, estando todos nós vulneráveis... A gripe das aves pode chegar ao espaço europeu e a Portugal através das aves migratórias selvagens, principalmente os patos, porque são os reservatórios dos vírus Se estas aves migratórias transportarem os vírus (e quando falamos das migrações de aves estamos a falar de percursos de milhares e milhares de quilómetros), podem disseminá-lo por todo o mundo, mas ainda na fase «aviária-. As aves domésticas são particularmente sensíveis e o contacto entre as aves selvagens, migratórias aquáticas, portadoras do vírus, e um núcleo de aves domésticas (aviário, galinheiro, etc.), expõe estas últimas ao vírus e, consequentemente, expõe as pessoas que contactam com elas (tratadores, produtores, comerciantes...) ao risco de infeção. Deve acrescentar-se que Portugal está relativamente beneficiado porque as rotas de migração de aves é mais Atlântica do que vinda do oriente, e as aves que nos chegam voando da China são muito poucas - tanto mais que se estiverem doentes será mais difícil voar uma distância tão longa. Ler Mais...

Quais são as bactérias causadora de doença («patogénicas»)?

Cerca de 200 espécies de todas as bactérias (portanto, apenas uma em cada oito) são causadoras de doenças nos seres humanos. Esta capacidade «pato génica» varia muito de espécie para espécie e depende delas próprias (da sua agressividade), da quantidade e também dos factores dependentes da pessoa. Algumas das doenças causadas por bactérias são: cólera, tétano, lepra, peste, algumas diarreias, tuberculose, sífilis, febre tifóide, difteria, brucelose, algumas pneumonias, otites e amigdalites, infecções urinarias, etc. Por vezes as bactérias exercem os seus efeitos de toxinas que produzem (como na difteria e na cólera) e não por acção directa. Ler Mais...

Doenças infecciosas

Para além das parasitoses transmitidas por cães e gatos (e que são muito frequentes da a necessidade de desparasitar os animais regularmente e de os fazer ver por um veterinário), há outras doenças infecciosas transmitidas pelos animais de estimação, como por exemplo a doença da arranhadela do gato. Os gatos e os cães, em certa medida, podem eles mesmos ter doenças do pêlo, como a tinha, ou tumores, entre outras), pelo que convém levar de imediato ao veterinário um animal que está doente, e perguntar ao médico se existe algum perigo para a criança. As tartarugas podem transmitir, por exemplo, salmonelas, e os pássaros também têm parasitas nas penas ou outros micróbios eventualmente transmissíveis. Há quase meio século que se sabe que as tartarugas podem transmitir salmonelas, não tendo elas a doença mas sendo uma fonte de infecção para os humanos e as salmonelas são responsáveis por doenças graves, como a febre tifóide ou paratifóide, diarreias e gastroenterites. As salmonelas passam para as tartarugas através de outros animais ou pelos ovos delas. A partir das fezes das tartarugas, os seres humanos contaminam-se, sobretudo se não houver uma cuidadosa lavagem de mãos. Nas cozinhas onde se lavam as bacias das tartarugas, também se pode dar a contaminação dos alimentos. Há várias medidas a tomar, relativamente a estes animais e à maneira de cuidar deles: • lavar as mãos, utilizando uma escova de unhas, depois de mexer no animal; • supervisionar as crianças nas tarefas de cuidar das tartarugas; • cuidar bem da sua higiene, de preferência com luvas dessas de plástico; • não lavar as bacias das tartarugas na cozinha mas sim no bidé e limpar cuidadosamente todos os locais sujos; • identificar situações de doença precocemente. Tudo isto são aspectos que podem contribuir para a diminuição do risco de salmonelose apanhada das tartarugas. E, brincando, brincando, os outros animais também transmitem parasitas e microorganismos, são responsáveis por alergias, causam acidentes... a começar pelos animais humanos que somos nós e que somos as maiores fontes de infeção para os nossos filhos... Se vai adquirir um animal, veja bem qual o temperamento e tenha um tempo de teste para entender como é que ele vai reagir no contexto novo; faça um exame veterinário completo; evite animais exóticos, como salamandras, cobras, iguanas, dado que, para além do preço, têm necessidades e ritmos que não se coadunam com um animal de estimação para crianças. Ler Mais...
Qual as doencas dos patos | Para Pais.