Resultados para: "porque o bebe fica a boca cheia de baba"

Você está a ver criança , grávida e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa porque o bebe fica a boca cheia de baba. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, ver parto normal ver tudo, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

Babar-se…

Algum tempo antes da saída do primeiro dente, o bebé baba-se em abundância. Por volta dos 3-4 meses a baba escorre em fio, às vezes irritando a pele do queixo ou do pescoço e enchendo babetes atrás de babetes. Um bebé babar-se não significa que os dentes já estejam a aparecer. A baba deve-se ao processo de dentição, emborao só, mas o que faz sair a baba é a dificuldade que o bebé tem em engolir o que vem para a parte da frente da boca. A dificuldade é essa. Quando começar a comer sólidos e a perceber como fazer, babar-se-á menos. Ler Mais...

Tem de se beber litros de água antes de uma ecografia? Tenho receio deo aguentar.

Para a ecografia de data das 10-14 semanas, é importante ter a bexiga cheia para tornar possível a visão do bebé. Isto porque até às 12 semanas o útero mantém-se na pélvis e o intestino obscurece a visão. Uma bexiga cheia eleva o útero e empurra o intestino para fora do caminho. Vai precisar da bexiga cheia para a ecografia da translucência da nuca entre as 11 e 14 semanas, dependendo de quando for feita. Algumas unidades fazem ecografias transvaginais (uma pequena sonda de ultra-sons dentro da sua vagina) antes das 10 semanas, se a ecografia abdominal for fraca. Nesse caso, não precisará da bexiga cheia e as pesquisas indicam que as ecografias transvaginais são mais confortáveis no início da gravidez em comparação com as ecografias abctominais Não precisa da bexiga cheia para a ecografia das 18-20 semanas pois a posição do útero já se alterou. Ler Mais...

A saliva – elemento essencial

Quanto mais mastigarmos, mais prepararemos os alimentos para as fases seguintes, não sobrecarregando os órgãos que vêm a seguir na lista da digestão. Por outro lado, mastigar calmamente (pelo menos 30 vezes cada garfada, utilizando todos os dentes e não apenas um lado da boca) é uma das maneiras de combater o stresse, porque obriga a «parar o tempo» e ao alinharmos no «engole-engole» para ir . A saliva é alcalina. Misturada com a comida, ela vai entrar no corpo e torná-la menos ácida, o que tem muitas vantagens em relação à manutenção da integridade das células e dos órgãos em geral. É sabido, também, que os dentes e as gengivas ficam mais fortes se o meio for alcalino, mas o facto de «trabalharem» mais, também os estimula e faz com que fiquem mais fortes, já sem esquecer o facto de os movimentos da língua serem mais e ajudarem a limpar os restos que ficam pegados aos dentes e que seriam, se lá ficassem, ótimos substratos para as bactérias causadoras de cárie se estabelecerem. Coordenar a deglutição com a respiração é complicado. Quando uma criaa ainda tem imaturidade, está excitada e quer falar, comer e respirar ao mesmo tempo, se é glutão ou se os alimentos têm características especiais que ajudam a essa «confusão de percursos», pode acontecer um engasgamento, com passagem da comida para a árvore respiratória e perigo de asfixia. É importante ensinar uma criaa a comer lentamente, e a falar apenas depois de engolir os alimentos, com a boca vazia. O «não se fala com a boca cheia», mais do que estético tem a ver com a seguraa. Por outro lado, ter o nariz bem limpo ajuda a respirar melhor, sem que tenha de ser a boca o agente de mastigação, deglutição e respiração. Finalmente, há alimentos que são muito propícios ao engasgamento: é o caso dos frutos secos (pinhões, avelãs, nozes, passas), caramelos, pastilhas, pedaços de gelo (que as criaas adoram mastigar. Pela sensação ambígua do frio), presunto e outras carnes com gordura, pipocas, cenoura curva, ervilhas e uvas, entre outras. No fundo, tudo o que seja escorregadio, que tenha óleo ou que deslize facilmente acaba por ser mais perigoso. Ler Mais...

Importância dos dentes de leite

É muito importante que os dentes de leite permaneçam na boca até chegar a altura de caírem naturalmente. Os dentes de leite são importantes porque ajudam: • Na manutenção de uma boa nutrição, ao permitirem uma boa mastigação; • No desenvolvimento correto da tala e da linguagem; • Na erupção dos dentes permanentes pois «guardao espaço necessário para estes erupcionarem corretamente; • A ter um sorriso bonito que dá à criaa uma maior aceitação social, melhorando a sua autoestima e autoimagem. Frequentemente subestimam-se as cáries nos dentes de leite e os pais acham que, como o dente vai «cair» não vale a pena tratá-lo, mas tudo depende da idade da criaa e do dente afetado. Todavia, por exemplo, os molares de leite vão permanecer na boca até cerca dos 11-12 anos, mesmo que a mudaa de dentes se inicie aos 5-6 anos. Assim, se estes dentes apresentarem uma cárie, não é lógico que estao seja tratada porque o dente ainda vai estar na boca cerca de mais 7 a 8 anos. Ler Mais...

Sapinhos

Os «sapinhos» são uma infeção por fungos, designados por Cândida albicans. Embora sejam mais comuns em bebés, nos 3 primeiros meses de vida, podem aparecer sempre que o ambiente da boca fica mais propício à infeção, por diminuição da produção de saliva, chupetas há muito tempoo esterilizadas, etc. A boca parece polvilhada de branco, sobretudo na parte de dentro das bochechas, como se estivesse coberta por «açúcar pile». Como a infeção se propaga a todo o tubo digestivo, a região anal pode aparecer avermelhada, de um tom intensoOs «sapinhos» tratam-se com solutos antifúngicos ou um líquido roxo que se vende nas farmácias. Convém aplicar uma pomada antifúngica na região genital, se estiver vermelho. A candidíase oral não tem qualquer perigo, mas pode ser incomodativa e convém ser tratada. Ler Mais...

Aquecer demasiado os alimentos…

Quanto ao outro tipo de queimaduras, resultante do sobreaquecimento dos alimentos, tem aumentado paralelamente à crescente utilização dos fornos de micro-ondas. Há casos típicos que vale a pena referir:
  • o biberão: o vidro fica morno e a pessoa que administra o biberão pega-lhe, sente a temperatura exterior e esquece-se de verificar a temperatura do leite - a criaa, geralmente esfomeada, abre a boca e mama com vontade: queima a língua e a mucosa oral e laríngea, por vezes de modo grave e extenso;
  • a papa ou o puré de legumes: o aquecimentoo é homogéneo e alguns bocados ficam muito quentes, enquanto outros quase frios. Se não houver o cuidado de mexer muito bem a papa para misturar o seu conteúdo, a criaa pode queimar-se;
  • alimentos que têm uma parte sólida e uma parte líquida. Exemplo típico: pastéis de nata e croissants com recheio. A massa fica morna, a boca abre-se para dar uma mordidela e o líquido fervente provoca queimaduras graves. Acresce que o líquido açucarado é mais difícil de retirar e o tempo de contacto com as mucosas (ou a pele) é superior, pelo que as queimaduras são mais graves;
  • recipiente tapado - quando se retira a tampa, o líquido fervente salta e queima a cara e as mãos.
Ler Mais...
Porque o bebe fica a boca cheia de baba | Para Pais.