Resultados para: "porque as pernas incham comdepois do parto"

Você está a ver bebé , criança e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa porque as pernas incham comdepois do parto. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, cesaria inflamada por dentro, ver parto normal ver tudo, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

A pele do bebé

• A camada superficial da pele cai geralmente em pequenas escamas ou, mais raramente, em grandes películas. • Alguns bebés apresentam manchas avermelhadas no pescoço ou no rosto - dilatações dos vasos sanguíneos — que normalmente não constituem perigo. Por vezes apresentam também minúsculos pontos brancos no nariz, na testa, ou nas faces. se, sobretudo nas nádegas e nas pernas, devido às fezes e á urina. Em muitas crianças, as glândulas mamárias incham — numas mais, noutras menos — pois as hormonas sexuais (esterogénio) passam da mãe para o filho. No terceiro e quarto dias, após o nascimento, chegam mesmo a segregar leite. Não devem ser nunca espremidas pois haverá o perigo de infecção. Este inchaço deve passar, o mais tardar, passados doze dias. Ler Mais...

Os meus pés continuam inchados depois do parto – é normal?

Os pés e as pernas inchados são um efeito desagradável da gravidez. Depois do parto a pressão nas suas veias diminui e o fluxo de sangue volta ao normal, portanto o excesso de fluido já não é empurrado para os tecidos. O fluido extra que o seu corpo recolheu será expelido e portanto de início poderá urinar muito. Isso pode demorar algum tempo e o inchaço pode perdurar durante pelo menos uma semana, o que é normal. Pode aliviar o inchaço descansando deitada para o seu lado esquerdo, sentando-se com as pernas erguidas, bebendo muita água, urinando muitas vezes, esticando as pernas e os pés, não ficando de pé muito tempo, fazendo exercício moderado, como caminhar, e comendo de forma saudável. Ler Mais...

Quero muito estar ativa no trabalho de parto – posso fazer isso se me derem uma epidural?

Um dos efeitos secundários de uma epidural é que as suas pernas podem ficar adormecidas e incapazes de aguentar o seu peso, o que pode restringir os seus movimentos. Algumas maternidades fazem epidurais móveis. Estas funcionam da mesma forma que as epidurais normais, mas dão-lhe uma dose menor de analgésico. Isso significa que você fica incapaz de sentir a dor das contrações, mas os nervos que controlam as suas pernas, o abdómen e a bexiga são pouco afetados, portanto você continua capaz de se movimentar. Isso deixa-a livre para se movimentar e estar de pé durante o trabalho de parto e também pode significar que não precisa de um cateter para esvaziar a bexiga. Uma epidural móvel pode também aumentar a possibilidade de um parto vaginal, pois estando capaz de se movimentar ajudará o progresso do trabalho de parto e estando menos adormecida significa que será capaz de reagir mais instintivamente durante as contrações do trabalho de parto. Poderá querer verificar com a sua parteira, com antecedência, se o bloco de partos local fornece este serviço. Ler Mais...

É normal ter dores pélvicas no início da gravidez?

As dores pélvicas estão associadas à área que suporta a sua pélvis, os ligamentos da sínfise púbica. Estes podem inchar ou separar-se causando bastante dor. Isto designa-se por disjunção da sínfise púbica (DSP). Julga-se que é causado pelas hormonas da gravidez e é bastante comum na gravidez avançada, mas pode aparecer mais cedo. Muitas mulheres sentem mais dores quando estão a caminhar ou deitadas. Use sapatos confortáveis na cama use almofadas para apoiar a anca e as pernas, junte as pernas ao sair da cama, evite bater com o peito, e descanse muito. Algumas mulheres acham que ajuda sentarem-se numa bola de parto. Poderá ter de ir a um fisioterapeuta obstétrico e usar uma cinta de apoio. Nos casos mais graves, poderão ser necessárias canadianas. Geralmente passa depois do parto. Ler Mais...

Estou com 35 semanas de gravidez e tenho cãibras terríveis nas pernas. O que posso fazer?

As cãibras nas pernas, quando os músculos das pernas têm um espasmo doloroso, são comuns na gravidez, em particular à noite, e acontecem devido à pressão do útero nos nervos pélvicos. Isto em geral resolve-se por si, logo que sai da cama e usa o músculo. Contudo, se a dor não desaparece e não há qualquer vermelhão ou inchaço na perna, deve consultar o seu médico com urgência para eliminar a possibilidade de um coágulo. Para reduzir a frequência das cãibras ou a sua intensidade, beba muita água para prevenir a desidratação e faça alongamentos de pernas e exercícios com os tornozelos, primeiro rodando o calcanhar e depois curvando os dedos dos pés, antes de ir para a cama. Exercícios leves, como caminhar ou nadar, também podem ajudar, e pedir ao seu companheiro, amigos ou familiares para lhe massajar as pernas em particular os músculos da barriga da perna, pode melhorar a circulação. Alguns estudos sugerem que tornar suplementos de magnésio reduz a frequência das cãibras, mas por agora são inconclusivos. Ler Mais...

Verificação da abertura das pernas

Outra manobra que o médico faz é ver se as pernas do bebé abrem bem, até tocar com o lado na marquesa. Chama-se a este movimento: «abdução». Há bebés que têm uma limitação da abdução, sem que isto corresponda a nada da articulação, mas apenas a um fenómeno tendinoso que pode gerar um barulhinho-um «click», diferente do «clunk» sentido pela mão. A limitação à abdução é muito importante, sobretudo se for unilateral. Ler Mais...
Porque as pernas incham comdepois do parto | Para Pais.