Resultados para: "pode passa soro fisiologico na cesaria"

Você está a ver alimentação , gravidez e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa pode passa soro fisiologico na cesaria. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, ver parto normal ver tudo, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

A higiene dos olhos

É fácil um bebé desenvolver uma conjuntivite, dado que o canal lacrimal, que fica no canto nasal do olho e drena as lágrimas e as secreções até ao nariz, é pequeno e entope com frequência. A limpeza dos olhos deve ser feita com soro fisiológico, numa compressa (uma para cada olho) e no sentido nariz-orelha. Embora em muitas maternidades se aconselhe o contrário, os pais verão que não faz sentido estar a «pegar» nas secreções na ponta externa do olhos e empurrá-las, compactando-as, para o sítio onde, precisamente, não deve haver «engarrafamentos*. Talvez por isso tantos bebés tenham conjuntivite. Por outro lado, há bebés que nascem com um aperto fisiológico do canal Lacrimal (dacriostenose) e que, por causa disso, têm conjuntivites frequentes. Se estas forem constantes ou se não melhorarem até cerca dos 9 meses, provavelmente terão que levar o bebé a um oftalmologista, para fazer a dilatação do canal. Ler Mais...

Conselho sobre acidentes oculares

Incline a criança sobre o lavatório, com o olho virado para baixo, puxe com suavidade e sem pressas a pálpebra inferior, peça à criança para abrir o olho (para isso tem de a acalmar e dizer que vai tudo passar), e lave com água morna (quente, nunca! e fria faz retrair a criança) ou soro fisiológico, durante cerca de 15 minutos, interrompendo de 5 em 5 para ver se já está tudo bem. Se ao fim desse tempo a ir a um serviço de urgência. Ler Mais...

Que leite de farmácia devo comprar?

Há várias marcas que têm um conteúdo nutricional muito semelhante e poderá precisar de conversar com a sua parteira ou com o pediatra, ou mesmo familiares e amigos com crianças pequenas, quando quiser decidir qual utilizar. Por vezes, os bebés prematuros podem precisar de um leite especial ou podem reagir mal a uma marca em particular. Se o seu bebé for de termo e saudável, em geral a escolha é feita pelo pediatra ou médico de família. Os fabricantes modificam o leite de vaca para o adaptar para bebés humanos, ajustando os hidratos de carbono, as proteínas e os níveis de gordura, e adicionando vitaminas e minerais. Há dois tipos principais de leites de farmácia que têm proporções diferentes das duas proteínas do leite: soro e caseína. Os que são próprios para os bebés desde que nascem, são os que contêm mais soro do que caseína. A proporção de soro e caseína destes leites é semelhante à do leite materno, por isso julga-se que são de mais fácil digestão. Os leites do mercado para os bebés “mais crescidos" (conhecidos como leite de transição) contêm mais caseína e são de mais difícil digestão. Ler Mais...

Nariz

A obstrução nasal Como já se disse ao longo deste livro, estamos geneticamente preparados para alguns milhares de anos atrás. E se há coisa que mudou foi a qualidade do ar: passámos de um ar puro para, sobretudo em meio urbano ou periurbano, um ar poluído, com constantes variações de temperatura, humidificação, ares condicionados, etc. É natural que o nariz reaja, sobretudo sendo um órgão tão vascularizado e feito para ser um órgão de filtragem e defesa e assim se dá a inflamação das paredes, com obstrução, e a produção de secreções («ranho») com espirros à mistura. Até se dar a adaptação do nariz (que em algumas pessoas nunca se dá pelo que ficam a sofrer de rinites crónicas), será preciso colocar soro fisiológico em abundância duas gotas em cada narina antes de cada mamada , para que o bebé possa comer sem engolir demasiado ar, o qual irá gerar mais bolçar, mais soluços e mais cólicas... O entupimento nasal é, assim, uma situação muito comum, «cada vez mais frequente», mas que continua a causar muita ansiedade aos pais, sobretudo quando os bebés são pequeninos. Ler Mais...

Como devo tratar o meu filho em casa?

• Hidratar adequadamente. A amamentação não deverá ser interrompida. Se o bebé não for capaz de mamar, e enquanto durar a situação de doença, a mãe poderá extrair o leite e tentar administrá-lo pela colher. Em relação às crianças de mais idade, devem fraccionar-se as refeições, incitando a criança a ingerir alimentos, principalmente líquidos açucarados, mas sem a forçar. É suficiente, na fase inicial e se não houver vómitos, o aumento da ingestão de líquidos. Esta medida é particularmente importante nas crianças com febre, que se alimentam mal ou que se recusam a alimentar. • Temperatura ambiente neutra já que o calor leva a um aumento das necessidades em oxigénio numa criança que está com dificuldade em respirar desobstrução das vias aéreas. O nariz deverá ser desobstruído, através da colocação de gotas de soro fisiológico (duas ou três gotas em cada narina, regularmente); após os quatro meses de idade pode usar-se, além do soro fisiológico, fenilefrina doseada a 0,25% (uma gota em cada narina, duas a três vezes ao dia, durante 3-5 dias). Devem evitar-se todas as manobras que possam tesar a mucosa nasal, nomeadamente o uso de «aspiradores». • Fluidificação das secreções, utilizando atmosfera húmida e aerossóis se necessário, para que as secreções possam sair em maior quantidade, em cada tosse. A atmosfera húmida deve ser constituída apenas por água ou água e sal (evitando folhas e bagas de eucalipto, essências, etc), e efetuada imediatamente antes das sessões de cinesiterapia, por períodos de 20-30 minutos. As crianças com asma podem tolerar mal a atmosfera húmida. A ingestão de líquidos é também uma forma de fluidificar as secreções. • Onesiterapia («pancadinhas») e drenagem postural, que permite aliviar a obstrução e melhorar a função respiratória, ao mesmo tempo que diminui o meio de cultura para os micróbios (não se esqueçam que eles se alimentam do muco e das secreções que obstruem os brônquios). Os pais devem aprender, eles própnos, algumas manobras de cinesiterapia em casa. Após as sessões de atmosfera húmida, os pais devem posicionar a criança e encostar bem a mão às várias partes do tórax da criança (peito e cosias) tremendo como se estivesse ligado à corrente eléctrica, depois percutir, com a ponta dos dedos e com a mão em concha, o peito, as costas e a parte lateral do tórax. Estas manobras, praticadas pelos pais, são suficientes nos casos mais ligeiros e aplicam-se, também, nos casos em que não é possível efetuar cinesiterapia por profissional, ou como adjuvante desta. A cinesiterapia caseira deve ser realizada 3 a 4 vezes por dia e, nas fases agudas, sempre que necessário, depois das sessões de aerossol. • Antibióticos só nos casos em que a infecção é bacteriana, e sempre de acordo com a prescrição médica. Os pais não deverão iniciar antibióticos por sua decisão pois mais de dois terços das infecções respiratórias agudas são provocadas por vírus, aos quais os antibióticos nada fazem. Se a criança «não estiver bem», se não melhorar, se o seu estado se agravar, se apresentar dificuldade respiratória, cansaço, estiver roxa ou com mau estado geral, deverá ser novamente observada. Ler Mais...

O «problema do ar»

Os bebés engolem ar. É um dado adquirido, esta denominada «aerofagia fisiológica», ou seja, o facto de os bebés engolirem ar espontaneamente. Quando chucham ou simplesmente abrem a boca, «comem» ar, dado que ainda não têm bem regulados os mecanismos de concentração da respiração e da deglutição. Por outro lado, se tiverem o nariz tapado na altura em que vão mamar engolirão muito mais ar, pela mesma razão e pelo facto de terem a boca e o nariz «tapados» ao mesmo tempo. Daí a importância de se colocar soro fisiológico nas narinas do bebé alguns minutos antes da mamada, desde a maternidade. Se o tempo estiver particularmente seco, como acontece no Verão ou quando se usam aquecedores que secam o ambiente, este problema agrava-se ainda mais. Também é preciso saber que o nariz dos bebés recém-nascidos está quase sempre entupido, e isto acontece porque a nossa programação genética faz com que estejamos preparados para um ambiente que nada tem a ver com o atual, em termos de temperaturas, humidades e poluição. Assim, o nariz «de há dez mil anos» do bebé pequeno tem que ter um período de adaptação, durante o qual reage da maneira que sabe: produzindo secreções e inflamando-se, o que, num nariz já muito estreito, ainda vai provocar mais obstrução. O ar, uma vez engolido, vai dilatar o intestino e provocar dor, além de «empurrar» o diafragma e originar soluços. Ler Mais...
Pode passa soro fisiologico na cesaria | Para Pais.