Resultados para: "pode ocorrer de medir errado o tamanho do perimetro cefalico do bebe"

Você está a ver gravidez , gravidez e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa pode ocorrer de medir errado o tamanho do perimetro cefalico do bebe. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, ver parto normal ver tudo, gemeos escondidos barriga, cesariana inflamada.

O tamanho da cabeça…

O tamanho da cabeça depende, em parte, do crescimento do cérebro. Em parte, ou seja, há cabeças de tamanhos grandes e pequenos que têm a ver com uma herança familiar, há cabeças com formatos «esquisitos», algumas mais arredondadas, outras mais em forma de «bola de râguebi», mas dentro de parâmetros normais, o crescimento da cabeça é necessário para que o cérebro, que está dentro dela, bem como as demais estruturas, também aumentam regularmente. E, claro, o tamanho da cabeça deve ser sempre relativizado ao tamanho do corpo: um bebé grande terá maiores probabilidades de ter uma cabeça grande, enquanto num bebé pequeno será o contrário. Como o cérebro cresce e se desenvolve muito precocemente, a medição do perímetro cefálico (o maior diâmetro do crânio possível de obter numa determinada idade) é essencial para entender como este crescimento se está a fazer. A medição do perímetro cefálico no primeiro ano de vida é essencial para a vigilância do crescimento cerebral. As causas mais comuns de uma «cabeça pequena» sâo: - criança de tamanho pequeno - padrão normal familiar - atraso mental (incluindo doenças congénitas) - craniossinostose (encerramento precoce dos ossos do crânio com cérebro normal) As causas mais comuns de uma «cabeça grande» são: - criança grande - padrão normal familiar - cérebro grande (megalencefalia normal) - líquido dentro da cabeça (hidrocefalia ou derrame subdural) - sólidos dentro da cabeça (tumores) As causas patológicas são francamente minoritárias, e expressam-se geralmente por sinais e sintomas de doença. Quando a cabeça cresce, de forma patológica, abaixo do que devia, dizemos estar na presença de uma microcefalia. São muitas as causas que podem estar por detrás deste facto, umas correspondendo a situações mais graves, outras menos, mas geralmente situações em que, por alguma razão «doença genética, infecção, atuação de um tóxico, etc.» o cérebroo se está a desenvolver com a velocidade que deveria. Um aspecto importante do crescimento diz respeito às alterações das proporções dos diversos segmentos do corpo. A cabeça tem, na infância, uma dimensão proporcionalmente superior, comparativamente com a idade adulta. Isto deve-se ao facto de o cérebro ser um dos órgãos de crescimento mais rápido. Depois dos 4-5 anos, os membros crescem mais rapidamente que a cabeça e o tronco: se se proceder à medição dos segmentos superior e inferior do corpo, tendo como ponto médio a sínfise pública (o osso, ao meio, abaixo da barriga), a relação é de 1,7 ao nascer, 1,0 aos 10 anos, 0,9 nos adolescentes do sexo masculino e 0,8 nos adultos. Ler Mais...

O meu bebé é muito pequeno para o tempo que tem – há alguma coisa que se possa fazer?

A partir das 25 semanas a sua parteira irá medir e apalpar a sua barriga para estimar o tamanho do feto. Se ela achar que está “pequena para o tempodeverá mandá-la fazer uma ecografia para uma avaliação mais segura do tamanho do bebé e da eficácia da placenta. Deverá fazer outra ecografia mais ou menos uma semana depois para medir o crescimento de acordo com o passar do tempo. Se os bebés não crescerem como deveriam, isso é chamado atraso no crescimento intra-uterino (ACIU). Isto pode acontecer devido a um problema do bebé ou da placenta, afectando a quantidade de oxigénio e de nutrientes que chegam ao bebé. A pré-eclampsia pode causar ACIU assim como fumar, beber álcool e drogas leves. Se o seu bebé for muito pequeno e a média de crescimento diminuir bastante, poderá ser necessário fazer um parto antecipado. Ler Mais...

Medir um bebé

o é fácil medir um bebé, e cometem-se muitos erros que, somados, podem até dar um comprimento inferior ao que tinha na última consulta... Para que a medição da estatura dê resultados fiáveis há que respeitar certas regras, sem as quais os erros são mais frequentes, podendo alterar significativamente a atitude perante cada caso: • A criança tem de estar descalça, sem sapatos e sem meias. Este último aspecto é extremamente importante porque, apesar das meias serem geralmente finas, muitas vezes a criança ao descalçar os sapatos enruga as meias que, assim, provocarâo um aumento ato dois centímetros debaixo da planta do pé. Os calcanhares devem estar encostados Os joelhos bem direitos As costas o mais rectificadas possível A cabeça direita, olhando para cima A posição da cabeça tem de ser tal que o canto externo do olho fique ao mesmo nível horizontal do canal auditivo externo A medição e feita no topo da cabeça As causas mais comuns do baixa esta- tura são: - familiar - atraso constitucional de maturação - baixo peso ao nascer - psicossocial - algumas doenças congénitas - doenças endócrinas - doenças orgânicas (crónicas) Se os paè estão preocupados com a estatura do seu bebé, e um deles não pode ir a consulta, convém o outro levar os dados referentes à altura e peso do que não pode ir. A estatura do bebé tem que ser referenciada, também, ã estatura dos pais. Isto vate também para a medição da cabeça. O médico, rogando com vários fctores: estatura dos pais, comparação com os percentis de peso e perímetro cefálico, idade do bebé. idade de crescimento (em que idade a estatura do bebé teria o percentil 50). idade óssea, morfologia do bebé, e outros sintomas e sinais, poderá sossegar os pais ou pedir exames ou observação por médicos mais especializados em crescimento, endocrinologia e/ou genética. Ler Mais...

Como medir a estatura

o é fácil medir um bebé, e cometem-se muitos erros que, somados, podem até dar um comprimento inferior ao que tinha na última consulta... Para que a medição da estatura dê resultados fiáveis há que respeitar certas regras, sem as quais os erros são mais frequentes, podendo alterar significativamente a atitude perante cada caso: • A criança tem de estar descalça, sem sapatos e sem meias. Este último aspecto é extremamente importante porque, apesar das meias serem geralmente finas, muitas vezes a criança ao descalçar os sapatos enruga as meias que, assim, provocarâo um aumento ato dois centímetros debaixo da planta do pé. Os calcanhares devem estar encostados Os joelhos bem direitos As costas o mais rectificadas possível A cabeça direita, olhando para cima A posição da cabeça tem de ser tal que o canto externo do olho fique ao mesmo nível horizontal do canal auditivo externo A medição e feita no topo da cabeça As causas mais comuns do baixa esta- tura são: - familiar - atraso constitucional de maturação - baixo peso ao nascer - psicossocial - algumas doenças congénitas - doenças endócrinas - doenças orgânicas (crónicas) Se os paè estão preocupados com a estatura do seu bebé, e um deles não pode ir a consulta, convém o outro levar os dados referentes à altura e peso do que não pode ir. A estatura do bebé tem que ser referenciada, também, ã estatura dos pais. Isto vate também para a medição da cabeça. O médico, rogando com vários fctores: estatura dos pais, comparação com os percentis de peso e perímetro cefálico, idade do bebé. idade de crescimento (em que idade a estatura do bebé teria o percentil 50). idade óssea, morfologia do bebé, e outros sintomas e sinais, poderá sossegar os pais ou pedir exames ou observação por médicos mais especializados em crescimento, endocrinologia e/ou genética. Ler Mais...

Crescimento do Bebé

Define-se «crescimento» como o aumento das dimensões do corpo, resultante do aumento do número e do tamanho das células. O termo «crescimento» não tem o mesmo significado que o termo «desenvolvimento», o qual diz respeito à maturação e diferenciação dos órgãos e das funções. O crescimento é característico dos períodos embrionário e fetal, e das idades infantis e da adolescência. A fase fetal prolonga-se até cerca dos 12-18 meses, após os quais a criança se «libertou» da influência do meio intra-uterino. Depois, surge a fase infantil, geralmente estável, até ao novo surto de crescimento pubertario. Para haver um crescimento normal é necessário haver adequada nutrição, assimilação, transporte e utilização dos nutrientes e desempenho normal das funções orgânicas. No entanto, para uma utilização e interpretação correctas dos parâmetros de crescimento, nomeadamente dos mais frequentemente utilizados peso, estatura e perímetro cefálico, é fundamental entender o crescimento normal, compreender a sua dinâmica e reconhecer as suas variações normais, para poder suspeitar da existência de doença. Ler Mais...

O que é observado?

O técnico começa por verificar o batimento cardíaco do feto e depois conta os bebés - por vezes os gémeos não se revelam antes das 20 semanas! Medirá o perímetro cefálico e o diâmetro (diâmetro biparietal), a circunferência abdominal e o fémur (o osso da coxa) para datar a gravidez e assegurar-se de que o bebé está a crescer bem. Procurará anomalias no cérebro, face e lábios, espinha, abdómen, coração, estômago, rins, bexiga, mãos e pés. Por último, examinará a placenta, o cordão umbilical e o líquido amniótico. Poderá ser possível saber o sexo do bebé, embora você possa pedir para não lhe darem essa informação. Ler Mais...
Pode ocorrer de medir errado o tamanho do perimetro cefalico do bebe | Para Pais.