Resultados para: "pieira ao respirar"

Você está a ver criança , bebé e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa pieira ao respirar. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, cesaria inflamada por dentro, ver parto normal ver tudo, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

Pieira

O que é a pieira? A Pieira é sintoma muito frequente nas crianças. Assusta os pais. Mas tem uma explicação, independentemente de alguns casos, poder traduzir uma situação greve, menos de dois anos) a mais frequente é a bronquiolite. Nas mais velhas ó a asma. Mais raramente, outras situações podem ser causadoras de pieira, como os corpos estranhos nas vias aéreas, as compressões externas dos tubos respiratórios (por gânglios, tumores ou outras massas) e outras situações mais raras. A pieira, em si. é apenas um sinal. Pode auxiar a localizar o problema, mas é sempre necessário pesquisar outros sintomas e sinais para se poder fazer um diagnóstico correcto. E não devemos, logo na primeira crise, e mesmo com familiares diretos asmáticos, rotular a situação de «asma». Para a maioria das pessoas, ó fácil distinguir pieira de farfalheira. A pieira é um assobio, um «piar», que se ouve sobretudo na expiração, quando a criança está a «deitar o ar fora». A farfalheira é um som mais áspero, de ronco, com mistura de ar e de secreções a borbulhar, e que se ouve nos dois ciclos da respiração. Ler Mais...

Pieira

A pieira é um sintoma muito frequente nas crianças, e designa o som respiratório de dificuldade do ar ao sair (expiração), traduzindo uma obstrução nas vias aéreas, desde os pequenos bronquíolos e brônquios. Os pais ouvem um som semelhante ao piar ou chiar, correspondente aos sibilos que se auscultam. Se uma criança surge com pieira, temos de pensar que está com dificuldade respiratória - é importante ser vista por um médico com relativa urgência (pelo menos falar com ele), a menos que já seja um caso crónico e os pais saibam lidar com a situação (como nos casos de asma). Ler Mais...

Sintomas e sinais de alarme

Em primeiro lugar, há que saber quais os sinais e sintomas que devem levar a criança IMEDIATAMENTE ao médico: - convulsões - cianose (a criança ficar arroxeada) - dificuldade a respirar (vêem-se as costelas a ir para dentro, e as «asas» do nariz a abrir. A criança tem «fome de ar», piora ou faz muito barulho a respirar) - choro prolongado, grito (diferente do choro forte) ou gemido - sonolência demasiada sem razão aparente - prostração -não responde a estímulos como sorrir -recusa repetida de mamar (em crianças pequenas) -hipotonia (moleza exagerada, sem força no corpo - segurando-se pela barriga, costas para cima, parece um «boneco de trapos») -dores de cabeça que interrompem as brincadeiras ou que acordam durante a noite - febre alta (superior a 40°C rectal ou 39,5°C axilar) há mais de 3 dias completos; -sinais de desidratação olhos encovados, fontanela deprimida, pele com perda de elasticidade (especialmente na barriga), sede intensa, boca seca, urinar pouco (menos número de fraldas molhadas do que o costume). Se não houver qualquer destes sintomas mas existir a combinação de dois ou mais dos sinais e sintomas que se listam seguidamente, então a criança deverá ser levada ao médico dentro das 24 HORAS seguintes: - sibilância a respirar (pieira) - tosse muito incomodativa - irritabilidade - vómitos - diarreia intensa - lesões cutâneas generalizadas (exantemas, borbulhas, babas) - febre mantida acima de 40° rectal ou 39,5° axilar Em caso de dúvida, é preferível a criança ser observada de imediato por um médico. Ler Mais...

Sinais de Alarme

A esmagadora maioria dos pais é muito competente ao lidar com as doenças dos filhos. Embora se assista a uma fase de diminuição da autoconfiança e de uma excessiva dependência dos profissionais – e reconhecendo que em situações de dúvida mais vale pecar por «excesso» do que por «defeito» - a maioria dos pais está apta a resolver as situações mais comuns e mais banais, sem entrar em stresse e sabendo quando recorrer aos serviços e à ajuda dos profissionais sem exagerar num ou noutro sentido. Os serviços telefónicos (Saúde 24 - «Dói-dói, Trim-trim»), e o médico-assistente serão complementos excelentes, para retirar alguma dúvida remanescente. Quais os sinais de urgência? É importante saber quais os sinais e sintomas que devem levar a criança imediatamente ao médico:
  • sonolência demasiada sem razão aparente, prostração;
  • hipotonia (moleza exagerada, sem força no corpo);
  • convulsões;
  • choro prolongado de dor, com características de grito ou gemido;
  • febre alta (superior a 40°C rectal ou 39°C axilar) há mais de 3 dias completos;
  • dores de cabeça que interrompem as brincadeiras ou que acordam durante a noite;
  • cianose (a criança ficar arroxeada);
  • dificuldade intensa a respirar;
  • vómitos que não passam e não permitem alimentar;
  • sinais de desidratação - olhos encovados, fontanela deprimida, pele com perda de elasticidade (especialmente na barriga), sede intensa, boca seca, urinar pouco (menor número de fraldas molhadas do que o costume);
  • aparecimento em catadupa e de forma crescente de pequenas hemorragias na pele (pressionando com um vidro, como um copo, elas não desaparecem) ou de nódoas negras.
Se não houver qualquer destes sinais ou sintomas, mas existir a combinação de dois ou mais dos sinais e sintomas que se listam seguidamente, então a criança deverá ser levada ao médico dentro das 24 horas seguintes:
  • sibilância a respirarpieira»);
  • tosse intensa, seca ou com secreções;
  • irritabilidade;
  • vómitos;
  • diarreia;
  • lesões cutâneas generalizadas (exantemas, borbulhas, babas);
  • febre acima de 40,5° rectal ou 39,5° axilar.
Sublinhando sempre que, em caso de dúvida, é preferível a criança ser observada de imediato por um médico. Ler Mais...

O que causa a asma?

A asma é uma situação inflamatória das vias aéreas associada a hiper-reactividade brônquica, ou seja, os brônquios reagem «violentamente» quando agredidos por essa inflamação, a qual é provocada pelos agentes alergénicos que o organismo reconhece como indesejáveis - desde alimentos, pólenes ou pó da casa, ácaros, baratas ou animais de pêlo (vivos ou de peluche), até humidade, poluição, fumos, tabaco, esforço físico ou a ansiedade e o riso. Na maioria das pessoas, estes elementos ou situações não provocam qualquer alteração inflamatória nas vias aéreas. No asmático, podem desencadear uma crise. Quando esta reacção inflamatória se dá, os brônquios apertam-se e a criança tem dificuldade em respirar, principalmente em deitar o ar fora - aparece então a pieira. As crises podem começar em qualquer idade, mas já no primeiro ano de vida pode haver manifestações deste tipo, como algumas bronquiolites. As alergias, que não são sinónimo de asma, mas que lhe estão associadas na maioria dos casos, podem também atingir outros «órgãos-alvo», como a pele (eczemas e dermatites), o nariz (rinites alérgicas), o tubo digestivo (colites e diarreias) ou os olhos (lacrimejo e ardor nos olhos). Por vezes as crises repetem-se e a criança pode entrar num estado de quase permanente crise, com necessidade de ida à urgência ou até mesmo de hospitalização. Ler Mais...
Pieira ao respirar | Para Pais.