Resultados para: "pequenos labios normais"

Você está a ver grávida , bebé e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa pequenos labios normais. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, cesaria inflamada por dentro, ver parto normal ver tudo, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

E os pipis…

Os pequenos lábios vaginais podem estar, frequentemente, colados. Por vezes é necessário o médico pediatra ou cirurgião afastarem-nos, e os pais deverão depois colocar vaselina durante 15 dias, para não voltar a colar. O nome técnico é«Sinequia dos pequenos lábios». Em alguns bebés do sexo feminino, as hormonas maternas, ainda em circulação no bebé, podem originar um pequeno fluxo vaginal de sangue e de muco. Ler Mais...

Os órgãos genitais e as costas

A observação dos genitais da criança é um passo obrigatório. Nos rapazes, há que ver se os testículos já se encontram nas bolsas, o que pode vir a acontecer apenas até ao final do primeiro ano de vida, sem que isso represente doença. A pilinha está geralmente apertada, nos recém-nascidos, e esta fimose fisiológica deve ser vigiada mas não se deve manipular com força, nem puxar para lá do que se sente como resistência, porque pode criar fissuras e ainda apertar mais. Algumas crianças têm uma má colocação da saída da uretra, diagnosticada no primeiro exame, e que se chama hipospadia ou epispádia, conforme a localização do «buraquinho». Do mesmo modo, é frequente haver acumulação de líquido nas bolsas escrotais, sem qualquer problema para o bebé, no que se designa por hidrocele - apagando a luz exterior e pondo um foco de luz no escroto vê-se bem o líquido, que fica iluminado de cor-de-laranja, como um «balão». zxcxvzxzc Nas raparigas, há que ver se os órgãos genitais são normais - os pequenos lábios podem estar, frequentemente, colados. Em alguns bebés do sexo feminino pode haver uma pequena saída de muco ou de sangue vaginal, que não representa doença, mas sim um efeito das hormonas maternas que estão em circulação. O exame do ânus pode mostrar fístulas (que por vezes sangram). As costas têm que ser sempre bem examinadas, para ver a coluna e eventuais defeitos, a existência possível de fossetas ou fístulas na região sagrada (um pouco acima do ânus), pesquisar alguns reflexos, etc. Devem observar-se igualmente os braços e as pernas para ver a existência de deformidades, incluindo nas mãos e pés (número de dedos, posicionamento e alinhamento, unhas, pregas palmares). A pesquisa dos reflexos plantares é também útil. Ler Mais...

O pipi…

Neste grupo etário são menos as questões que podem aparecer relativas ao pipi do que à pilinha. As alterações anatómicas ou pequenas malformações, como por exemplo a colagem (sinéquia) dos pequenos lábios, são detetadas no primeiro ano de vida. Todavia, a observação do pipi deverá fazer parte dos cuidados normais de saúde. Um aspeto importante é a lavagem. A mucosa vaginal é muito sensível e pode inflamar-se com facilidade, se sujeita a trauma ou fricção. A lavagem deve ser sempre feita cuidadosamente, e como a criança já vai adquirindo autonomia, inclusivamente iniciando o banho sozinha, por volta dos 4-5 anos, deve ensinar-se que a lavagem do pipi deve ser feita mais suavemente do que, por exemplo, as mãos ou os pés. Por outro lado, há sabonetes e gel de banho que não causam irritação na pele, mas que podem causar na mucosa vaginal, afinal a única mucosa tão exposta a estes produtos. Se isso se verificar, há produtos das linhas cosméticas que são hipoalergénicos e concebidos para a higiene chamada «íntima». Uma das causas de inflamação (com consequente ardor ou dor, irritação e vontade de coçar) é a manipulação dos órgãos genitais (habitual entre os 3-4 anos), que referirei mais detalhadamente no capítulo do Desenvolvimento - é uma das razões pela qual se deve dizer à criança que deve ter cuidado em evitar essa prática. A proximidade da região vaginal e da uretra da região anal (nos rapazes o percurso é muito maior), pode favorecer infeções urinárias. A limpeza deve ser sempre no sentido anterior-posterior, para evitar que o papel higiénico ou o toalhete tragam bactérias que residem nas fezes (como o colibacilo) para a região vaginal-uretral. Se houver parasitas (oxiúros, por exemplo), estes podem provocar essa contaminação, causando irritabilidade vaginal, com ou sem infeção urinária. Finalmente, é normal aparecer, cerca dos 4-5 anos, um corrimento que «suja as cuecas»», às vezes com aspeto esverdeado. Se é a primeira vez, deverá ser feito um exame bacteriológico, micológico e parasitológico para excluir infeção ou infestação. Se se torna repetitivo, a lavagem com um dos solutos de limpeza que referi é suficiente. Deve sossegar-se a criança, para não pensar que está doente. Caso se constate que as cuecas estão sujas de sangue, por exemplo, há que pensar se não sofreu um traumatismo. Saltar sobre um obstáculo e até as brincadeiras normais podem causar uma lesão vaginal com sangramento, nas que já não usam fralda e que, portanto, estão mais expostas. Num e noutro sexo é imprescindível insistir para ir à casa de banho regularmente dado que a micção é a melhor forma de evitar infeções urinárias. A retenção (porque estão a brincar e não querem interromper, por exemplo), leva à estagnação da urina e dá tempo para as bactérias se desenvolverem. Ler Mais...

A origem de um sopro inocente?

Os SI parecem resultar da turbulência do sangue na raiz das grandes artérias, principalmente na da aorta, ao sair do coração. Os sons também podem corresponder a vibrações das estruturas musculares e vasculares, durante a fase de expulsão do sangue pelo coração, são o fator responsável pelos SI. A tonalidade musical destes sopros também pode ter origem nos chamados falsos tendões, que são umas estruturas tipo corda, normais, que existem dentro do coração, e que vibram quando o sangue passa por elas, tal e qual a corda de uma guitarra. São normais e com o crescimento do coração perdem significado, pelo que os sopros originados por estas estruturas desaparecem, geralmente, no início da puberdade. Ler Mais...

Sopros cardíacos

A larguíssima maioria (designados por sopros inocentes) ocorre na ausência de qualquer anomalia anatómica ou fisiológica do coração e não está associada a doença cardiovascular. Por outras palavras, um sopro inocente é qualquer sopro produzido por um sistema cardiovascular normal. Os sopros inocentes resultam da turbulência do sangue na raiz das grandes artérias, principalmente na da aorta, ao sair do coração (e o sangue, nas crianças, circula a alta velocidade), ou das vibrações das estruturas musculares e vasculares, durante a fase de expulsão do sangue pelo coração. A tonalidade musical destes sopros tem frequentemente origem nos chamados «falsos tendões», que são umas estruturas tipo «corda», normais, que existem dentro do coração, e que vibram quando o sangue passa por elas, tal e qual uma «corda de guitarra». São normais e com o crescimento do coração perdem significado, pelo que os sopros originados por estas estruturas desaparecem, geralmente, no início da puberdade. Ler Mais...

É preciso levar brinquedos para a rua?

Os bebés pequenos, quando passeiam, dormem ou brincam com as mãos e com brinquedos pequenos que possam estar no berço. Quando se trata de crianças mais velhas, no final do segundo semestre, é sempre bom levar duas ou três coisas, para o caso de se sentarem numa esplanada, embora o bebé vá rapidamente explorar os seus brinquedos e avançar, lesto, para o que está em cima da mesa e que se torna muito mais interessante, na sua perspectiva: guardanapos, colheres e copos, pacotinhos de açúcar... Ler Mais...
Pequenos labios normais | Para Pais.