Resultados para: "parto assistido"

Você está a ver criança , gravidez e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa parto assistido. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, ver parto normal ver tudo, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

O que é um parto assistido?

Um parto assistido é quando se usam fórceps ou ventosas de aspiração, para ajudar a retirar o bebé do canal de parto, se o bebé não estiver a ter um bom progresso durante o trabalho de parto ou se houver complicações durante a segunda fase do trabalho de parto, num parto vaginal. Ainda assim, você continuará a ajudar a expulsar o bebé com as suas contrações, mas o instrumento utilizado ajudará a guiar o bebé através do canal de parto. Ler Mais...

Tive um parto com fórceps pois no fim estava demasiado cansada para fazer força. É provável isso voltar a acontecer?

Um parto assistido é mais comum num primeiro parto do que nos subsequentes. A primeira gravidez e parto causam o alongamento dos ligamentos pélvicos, o que pode facilitar os partos subsequentes e o útero tem mais facilidade em se contrair na segunda e nas vezes seguintes, o que também em geral significa que o trabalho de parto é mais curto. Por vezes, mesmo que a cabeça do bebé não esteja na melhor posição para o parto, por exemplo, se o bebé estiver em posição posterior, em que a parte de trás da cabeça está contra a espinha e o fundo das costas da mãe, poderá ser feito um parto não assistido num segundo parto. Assim, é possível, mas não certo, que tenha um parto vaginal normal da próxima vez. Ler Mais...

Como funciona um parto assistido?

Num parto assistido utiliza-se fórceps ou ventosas (extração por vácuo). Este procedimento é feito por um médico ou, por vezes, por uma parteira especialmente treinada. O fórceps é um instrumento de metal com um formato especial para se adaptar à volta da cabeça do bebé, enquanto, com o método das ventosas cria-se vácuo, prendendo uma espécie de campânula à cabeça e utilizando um mecanismo para criar sucção para ajudar o bebé a sair. Ler Mais...

Parto assistido – Quando é necessário?

Um parto assistido, utilizando fórceps ou extração por vácuo com ventosa, pode ser efetuado devido a uma ou mais das seguintes razões: A mãe estar exausta por um longo trabalho de parto e não ter energia suficiente para fazer força. O bebé mostrar sinais de estar em sofrimento durante a segunda fase do trabalho de parto. A cabeça do bebé estar numa posição errada – se estiver na segunda fase do trabalho de parto, o fórceps ou as ventosas por vezes podem ser utilizados para virar a cabeça e retirar o bebé. Por vezes o fórceps é utilizado para proteger a cabeça delicada de um bebé prematuro, durante o parto. O fórceps pode ser utilizado para retirar a cabeça de um bebé em posição pélvica. Se o bebé for bastante grande - que pode ser o caso se a mãe tiver tido diabetes gestacional. Ler Mais...

Posso recusar fórceps ou extração por ventosa? Quais são as alternativas?

Ninguém pede ir contra os seus desejos se você não quiser um certo processo. Contudo, em geral, o melhor é ter uma abordagem flexível em relação ao trabalho de parto. Embora possa desejar que certas coisas não sejam feitas, o médico ou a parteira de certeza que terão razões para querer levar a cabo algum processo e estão a agir no seu melhor interesse e do bebé. Se for sugerido um parto assistido, pedir à parteira ou ao médico para explicar e apoiar esta decisão pode ajudá-la a aceitá-la. Em geral, a única alternativa a um parto assistido será uma cesariana; contudo, isso poderá ser difícil se o bebé já tiver descido muito para a pélvis. Ler Mais...

O que é uma “segunda fase prolongada”? Isso quererá dizer que o parto terá de ser assistido?

É difícil definir uma "segunda fase prolongada" pois depende de certos fatores, por exemplo se é o seu primeiro bebé, da posição e do tamanho dele, se tiver uma epidural, se as contrações são eficazes, a frequência a que surgem, da eficiência de fazer força e se a pélvis está com um tamanho adequado. Há algumas provas que sugerem que, se o bebé tiver descido bastante na pélvis e não houver sinais de sofrimento, então não há necessidade de pôr limite de tempo ao trabalho de parto. No entanto, os hospitais costumam ter diretrizes sobre durante quanto tempo permitem que a mulher faça força, antes de decidir que poderá ser necessária uma intervenção. Em geral, passado cerca de hora e meia, os médicos podem decidir pelo parto assistido para reduzir o risco de sofrimento fetal e de a mãe ficar exausta. Ler Mais...
Parto assistido | Para Pais.