Resultados para: "para uma gestante parir a barriga dela fica dura ou mole"

Você está a ver bebé , bebé e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa para uma gestante parir a barriga dela fica dura ou mole. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, cesaria inflamada por dentro, ver parto normal ver tudo, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

Ansiedade da separação

Diz-se haver uma «ansiedade de separação» quando uma criaa fica perturbada no momento em que se separa dos pais ou dos cuidadores mais chegados. Acontece geralmente a partir dos 6-8 meses de idade e dura até cerca dos três anos. Por vezes esta fase pode prolongar-se quando houve um episódio traumático de separação anterior. Se não assume contornos exagerados ou até patológicos, como acontece com a maioria das criaas, a ansiedade da separação é uma forma de a criaa se agarrar ao que sente como seguro, num mundo que a ameaça, passando logo que cresça e se aperceba que «não precisa de andar com o "Credo na boca"», porque o mundo, afinal, ainda é um lugar bastante tranquilo. A ansiedade de separação representa também um sinal de que o bebé desenvolveu vínculos suficientemente fortes com algumas pessoas (geralmente, os pais) e que não encara a separação dado que não a consegue ainda abstrair e viver interiormente sem o estímulo da presença física como um evento agradável, securizante ou sem risco. A convicção dos pais (ou a falta dela!) no momento da despedida, a repetição dos eventos, a devida preparação dos mesmos e a progressiva aprendizagem do «carregar os nossos e vivê-los, dentro de nós», levaa que a criaa aceite, com uma crescente tranquilidade, a separação física dos seus queridos. Ler Mais...

Os ciclos do sono

A passagem do estádio de acordado para sono profundo, que nos adultos se faz rapidamente, não acontece na criaa de 1-2 anos, salvo se estiver muito cansada. Assim, quando adormece fica um tempo em sono leve antes de aceder, depois, ao sono profundo. Este período vai diminuindo com a idade. Por volta dos 4-5 anos, já simplesmente «caem para o lado», quase como se se desligasse um interruptor. Só quando a criaa começa a ficar mais mole e a respiração se torna regular, até pesada, se pode pensar que entrou em sono profundo - já podem deitá-lo e escapulir-se do quarto. Ler Mais...

Quando devo pôr o meu bebé de barriga para baixo?

Mesmo um recém-nascido pode passar algum tempo de barriga para baixo quando estiver acordado para ajudar a fortalecer o pescoço e os ombros e para ajudar a controlar a cabeça. É importante que o seu bebé não passe o tempo todo deitado de costas, pois com o passar do tempo pode deformar a cabeça e "achatá-la" num dos lados. Quando for mais velho, deitá-lo de barriga ajudá-lo-á a aprender a gatinhar. Supervisione-o durante "o tempo de barriga para baixo" e esteja pronta para ajudar se ele se cansar ou ficar frustrado; irá gradualmente ficando mais forte. Contudo, nunca ponha o seu bebé de barriga para baixo para dormir, pois isso pode aumentar o risco de morte súbita. Ler Mais...

Quanto tempo dura a depressão pós-parto?

A depressão pós-parto é a doença pós-natal menos grave. Em geral não dura muito tempo - por vezes só umas horas, começando por volta do terceiro dia depois do parto e não durando mais do que o décimo dia. Durante esse tempo, pode sentir-se chorosa e irritável, mas não é necessário nenhum tratamento médico. Embora muitas mulheres ultrapassem a tristeza pós-parto com rapidez, algumas chegam a desenvolver uma depressão pós-natal mais séria. Se achar que se sente em baixo e com vontade de chorar depois da primeira semana, deverá falar com a sua parteira, o seu médico de família ou o seu médico especialista, o mais depressa possível. Ler Mais...

Ou estou desconfortável quando fazemos amor ou não me apetece. Devo fingir?

Os níveis de desejo sexual na gravidez variam muito, com algumas mulheres a acharem que a sua vontade sexual é maior, enquanto que outras se sentem demasiado doentes, ansiosas, hormonais ou somente demasiado desconfortáveis para o sexo. Se realmente não quer sexo seja sincera e aberta sobre a sua falta de vontade. Não se sinta pressionada a fazer nada que realmente não quer fazer, pois isso pode complicar o vosso relacionamento. Nesta altura comunicar é muito importante, portanto fale com o seu companheiro sobre como se sente – pode descobrir que ele desconhece por completo os seus sentimentos, ansiedades e preocupações. Pode utilizar a suabarriga” como a desculpa ideal para experimentar posições diferentes, pois muitos casais acham a “posição missionária” muito desconfortável na gravidez avaada. Alguns casais preferem a mulher por cima pois isto permite-lhe ter mais controlo na penetração e ao mesmo tempo há menos peso na barriga dela. Uma posição de “molde”, com o seu companheiro por trás de si, também permite uma penetração menos profunda e retira toda a pressão da sua barriga. Ter um bebé é adaptar-se a novas experiências e muitos casais também acham necessário adaptar a sua vida sexual. Ler Mais...

A Barriga e as ancas

A inspeção do abdómen pode mostrar aspetos diferentes do normal, na forma ou lesões visíveis (por exemplo, se o umbigo ou a cicatriz umbilical, se o cordão já caiu está infetado, se existem hérnias umbilicais ou outras, um pouco acima, centrais, chamadas «hérnias de linha branca»). A palpação abdominal pode revelar, logo à partida, uma barriga dura, provavelmente cheia de ar, a que o toque e a percussão completam, mostrando um som de tambor, tão comum. Avalia-se também eventuais aumentos de tamanho dos órgãos intra-abdominais fígado, rins, baço, ou a existência de massas. Podem existir hérnias inguinais, bem diferentes das umbilicais pela sua situação (junto aos testículos ou na zona equivalente, na rapariga) e pelos cuidados a ter (as umbilicais não estrangulam, pelo que não necessitam de uma abordagem urgente, ao contrário das inguinais, que têm que ser avaliadas por um cirurgião). Os médicos palpam também as virilhas para avaliarem os pulsos femorais, ou seja, para ver se o sangue circula bem para as extremidades inferiores. A anca deve ser sempre objeto de avaliação, para detetar uma situação comum a instabilidade ou displasia da anca, que, em alguns casos, pode ser mesmo uma luxação congénita. Daí os médicos fazerem uma manobra, a que se dá o nome de Ortolani-Barlow, e que permite ver se a relação entre os ossos da bacia e o fémur é normal. A displasia da anca tem que ser diagnosticada e eventualmente tratada precocemente. Ler Mais...
Para uma gestante parir a barriga dela fica dura ou mole | Para Pais.