Resultados para: "manxa de sangue que nasce na crianca e depois vai crescendo"

Você está a ver grávida , gravidez e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa manxa de sangue que nasce na crianca e depois vai crescendo. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, cesaria inflamada por dentro, ver parto normal ver tudo, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

Pé plano «pé chato»

A maioria dos bebés nasce com o pé plano, e o arco plantar irá crescendo ao longo dos 3 primeiros anos de vida. Em algumas crianças, resultando sobretudo de herança genética, o arco plantar não se forma ou é muito reduzido. Diz-se então que a criança tem pé plano, mais frequentemente conhecido como pé chato. Quando pousa o pé, a criança coloca os calcanhares para dentro. Salvo graus muito elevados de pé chato, não é necessário nada de especial, a não ser o uso de sapatos formativos (não são ortopédicos!) e sentar-se sempre com as pernas cruzadas à frente e não debaixo do rabo. A intervenção ortopédica deve ser reservada para quando a criança cai muito ou tem dores depois de andar algum tempo, com desgaste atípico dos sapatos. Em caso de tratamento, este deve começar aos 3 anos. O pé chato tem uma tendência familiar. Ler Mais...

Que análises ao sangue vou ter de fazer e quando?

Fazem-se várias análises ao sangue durante a gravidez. Além das análises ao sangue de rotina, feitas durante os exames pré-natais para avaliar o seu estado de saúde, também há análises ao sangue para despistar problemas com o bebé. Durante as primeiras 12 semanas tede fazer uma análise de rotina ao sangue para verificar os seus níveis de hemoglobina, a parte do sangue que transporta o oxigénio. Embora esta diminua um pouco na gravidez, pois o sangue torna-se mais diluído, um nível muito baixo de hemoglobina indica deficiência em ferro ou anemia. Também fará análises para identificar o seu grupo sanguíneo, o factor Rhesus e a imunidade à rubéola, e para despistar doenças infecciosas como a sífilis, HIV e hepatite B. Também fará testes à anemia falciforme e talassemia, problemas de sangue hereditários, mais comuns nas pessoas de origem africana, indiana, do sul do Mediterrâneo ou das Caraíbas. Ler Mais...

Ainda sangro muito. Quanto tempo irá isto durar?

O sangramento depois do parto é conhecido por lóquios, que é uma forte descarga de sangue vaginal formada por sangue e tecidos do útero e do local onde a placenta estava agarrada às paredes do útero. Esta é a forma como o seu corpo se desfaz do revestimento uterino que sustentou o seu bebé. Muitas mulheres acham que o sangramento parece de inicio uma perda de sangue tipo período e então vai-se tornando gradualmente numa descarga aguada, acastanhada ou rosada. A cor final poderá ser amarelada e a descarga bastante reduzida. Este sangramento pode durar qualquer coisa como 2-6 semanas depois de dar à luz. Se estiver a amamentar, pode terminar mais cedo pois o reflexo da descida do leite estimula a oxitocina, que por sua vez provoca contrações uterinas. Ler Mais...

O meu bebé fará análises ao sangue antes de deixar o hospital?

Além do teste do pezinho, há outras ocasiões em que podem ser necessárias análises ao sangue, como: Se um beestiver doente e o seu estado geral de saúde necessitar de ser avaliado, a forma mais comum de o fazer é analisar o açúcar do sangue. Se um bebé mostrar sinais de icterícia avançada, para verificar os níveis de bilirrubina e controlar qualquer problema mais sério no bebé, como anemia ou uma infeção. Se a mãe for Rhesus negativo, embora, em geral, se retire sangue do cordão umbilical à nascença para determinar o grupo sanguíneo do bee o seu fator Rhesus. Se o hospital sugerir que se tire sangue ao bebé, então a parteira, o médico ou outro profissional de saúde deverão explicar-lhe com clareza as razões por que isso é recomendado e pedir o seu consentimento antes de retirarem o sangue do seu bebé. Ler Mais...

Como será cortado o cordão umbilical?

Logo que o seu benasce, a prática comum é colocar um grampo de plástico no cordão umbilical a cerca de 1 cm da barriga do bee colocar outro grampo a cerca de 3 cm do primeiro; o cordão entre os grampos é então cortado, utilizando uma tesoura própria. Recentemente tem havido algum debate sobre a melhor altura para colocar os grampos e cortar o cordão umbilical. As pesquisas mais recentes sugerem que esperar 2-3 minutos para colocar os grampos é mais benéfico para o bebé. Isto porque o cordão continua a pulsar durante alguns minutos depois do parto e assim, atrasar o corte, permitirá que passe mais sangue da placenta para o bebé. Isso aumenta o fornecimento de oxigénio ao bee o volume de sangue, o que, por sua vez, faz subir os níveis de ferro e reduz os riscos de anemia. Embora alguns hospitais tenham alterado as suas políticas de acordo com estas pesquisas, a maior parte continua com a prática de colocar grampos e cortar de imediato. Se tiver alguma preferência sobre a altura apropriada, pode incluir isso no seu plano de parto. Se o seu acompanhante de parto quiser participar no corte do cordão umbilical com a parteira, discutam isso antes do parto; poderá ser possível desde que tudo corra bem no parto. Ler Mais...
Manxa de sangue que nasce na crianca e depois vai crescendo | Para Pais.