Resultados para: "liquido a sair de pilhas"

Você está a ver bebé , gravidez e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa liquido a sair de pilhas. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, ver parto normal ver tudo, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

Pilhas elétricas

Uma pilha eléctrica é um pequeno aparelho que armazena energia a partir de uma reação química e a restitui sob a forma de corrente elétrica. No que respeita às pilhas em forma de pequeno cilindro ou redondas, existem dois tipos: as pilhas salinas e as pilhas alcalinas. Para além da diferença na composição, existem diversas técnicas na sua elaboração, designadamente o posicionamento dos poios positivo e negativo. As pilhas salinas sofrem mais facilmente erosão, podendo o seu conteúdo líquido sair. Outro tipo de pilha é a de lítio, com um formato diferente (tipo botão), e essencialmente utilizada nos jogos eletrónicos, máquinas fotográficas, relógios e calculadoras, etc... Os riscos Praticamente toda a gente utiliza aparelhos a pilhas e troca de pilhas com relativa frequência. Contudo, não é pequeno o número de criaas que sofrem acidentes devido a estes pequenos objectos de uso comum. O estudo dos diferentes casos de acidentes com pilhas eléctricas revela essencialmente cinco grandes tipos: • fugas dos líquidos eletrólitos, tendo como consequência queimaduras na pele e mucosas (por vezes nos olhos); • intoxicação após ingestão, especialmente por criaas pequenas; • explosão da pilha, com as consequências imediatas de queimaduras e lesões oculares; • ingestão das pilhas em forma de botão, com perfuração química do aparelho digestivo ou bloqueio do tubo digestivo (ou respiratório se a pilha for aspirada); • introdução no nariz e no canal auditivo. Como é que isto pode acontecer? As principais causas de fuga dos eletrólitos podem ser: - o facto de as pilhas estarem velhas e no final da sua «vida»; - pilhas deixadas muito tempo num aparelho, sem utilização (especialmente aparelhos que só se usam em determinada estação do ano e depois ficam meses sem qualquer uso, em casas fechadas, etc); - mistura de vários tipos de pilhas (salinas, alcalinas) no mesmo aparelho; - mistura de pilhas novas com pilhas usadas; - pilhas submetidas a aquecimento forte (perto de um radiador, deixadas no automóvel no Verão, etc). As causas principais de explosão ou de ruptura podem ser: - aquecimento da pilha (por exemplo, pôr no forno julgando que se vai regenerar); - pilha largada no fogo; - ligação direta de uma pilha a uma tomada elétrica de 220 volts; - inversão do sentido de uma pilha numa série de pilhas este tipo de acidente tem vindo a aumentar porque cada vez há mais criaas a manusear e colocar as pilhas nos seus rádios, walkman e jogos eletrónicos; - utilização de um aparelho de recarga com pilhas que não são recarregáveis e, às vezes, a cor e o aspecto podem induzir em erro se não houver o cuidado de ler que tipo de pilha é. Ler Mais...

Cuidados a ter

Em primeiro lugar, há que ter a consciência de que pilhas elétricas não são brinquedos nem sequer objetos inofensivos. Aliás, basta pensar que, se uma ou duas pilhas conseguem pôr a funcionar um jogo, um rádio ou até um computador, é porque contêm elementos com muito poder, tanto mais concentrado quanto mais pequena for a sua dimensão. Por outro lado, o tamanho reduzido é um convite para as criaas pequenas e, como tal, há que ter uma atenção redobrada para não estarem ao alcance destas. Alguns cuidados podem reduzir o perigo potencial das pilhas eléctricas: • ler atentamente e seguir as instruções do fabricante do aparelho no que diz respeito ao tipo de pilhas a utilizar e como; • ler atentamente e seguir as instruções dadas pelos fabricantes de pilhas; • ao retirar as pilhas de um aparelho certificar-se que os terminais de contato elétrico do aparelho estão em bom estado. Em caso de necessidade, limpá-los com cuidado para não os estragar. Em caso de fuga dos eletrólitos das pilhas velhas, limpar as partes sujas com água tépida e secá-las; • substituir todas as pilhas ao mesmo tempo e não aproveitar as antigas fazer isto sempre que se note que as pilhas já não estão a dar energia suficiente para um bom funcionamento do aparelho ou quando este está há já muito tempo sem ser utilizado; •colocar novas pilhas, todas idênticas; •respeitar a indicação dos poios + e -; •não tentar «regeneraas pilhas, designadamente aquecendo-as, a não ser que sejam pilhas recarregáveis (ter a certeza que são mesmo recarregáveis) e nesse caso usar o sistema correcto; •as pilhas clássicas - salinas e alcalinas não são recarregáveis. Não se deve pô-las num recarregador porque podem explodir; •não expor as pilhas ao sol (por exemplo, no tablier do carro, no Verão); •não tentar desmontar uma pilha (o conteúdo é nocivo para os olhos, mucosas e pele); •não deitar pilhas para o fogo, mesmo que já estejam «velhas»; •evitar que as criaas mexam nas pilhas e habituá-las a, se precisarem de mudar as pilhas de algum aparelho, pedirem aos pais ou a um adulto para o fazer, ou peito menos a sua ajuda; •ao comprar um brinquedo ou jogo a pilhas, ter a certeza de que o seu compartimento veda bem e que é difícil a abertura pela criaa; •não deitar as pilhas no lixo. Muitas autarquias dispõem já de recipientes espalhados pelas vilas e cidades para recolha de pilhas. Ao utilizar esses recipientes, poderá estar a evitar-se que outras criaas entrem em contacto com pilhas velhas em lixeiras com todos os perigos inerentes, para além de ajudar a respeitar o ambiente. Só mediante estes cuidados é que se poderá retirar das pilhas elétricas todas as vantagens, sem correr o risco de que ocorra um estúpido acidente que pode lesar a qualidade de vida da criaa para sempre. Ler Mais...

O que é que quer dizer “rebentar as águas”?

As "águas" são o líquido amniótico que se encontra no saco membranoso que envolve e protege o seu bebé no útero. Geralmente, estas membranas rebentam ou rasgam próximo do fim da primeira fase do trabalho de parto. Isso significa que, no início, o líquido ainda continua a amortecer a cabeça do bebé e a evitar um contacto direto com o colo do útero, ajudando-a a lidar com a dor, mas eventualmente, a pressão obriga as membranas a rebentar, libertando assim o líquido amniótico que jorra através da vagina. Ler Mais...

Queimaduras

Queimaduras As queimaduras são, infelizmente, muito frequentes nas criaas deste grupo etário, e as suas causas podem ser muitas: Líquidos quentes
  • Tachos e panelas que basculam e equilibram-se mal no fogão ou que são transportados do fogão para cima da mesa e apanham, nesse movimento, uma criaa, que muitas vezes entra e os pais nem dão por ela;
  • sopa, café, chá ou chocolate que estão em chávenas ou canecas a que a criaa tem acesso; é frequente a queimadura quando a criaa está sentada ao colo dos pais e entorna a chávena de chá quente sobre si, ou quando circula pelo café e carrega no pires da bica que está na mesa, entornando o líquido quente sobre a sua cara.
  • biberões ou papas aquecidos em micro-ondas e que ficaram demasiadamente quentes, embora o prato possa estar morno - deve-se sempre mexer ou agitar e ver a temperatura final;
  • água demasiado quente na torneira da banheira ou do lavatório (geralmente quando estão próximos do esquentador);
Chamas
  • lareiras e braseiras (e incêndio a partir delas), por vezes porque a criaa deita brinquedos para cima delas ou porque a sua roupa é inflamável;
  • churrascos (muitas vezes ativados por álcool que inconscientemente se deita para avivar as chamas);
  • aparelhos a gás (camping).
Objetos quentes
  • placas de fogão e portas de forno, que servem de apoio às criaas quando começam a andar;
  • lareiras com recuperador de calor e placa;
  • radiadores e aquecedores (às vezes também por incêndio da roupa que está em cima deles, para secar, no Inverno);
  • ferros elétricos;
  • escapes de automóveis onde a criaa se encosta, ao sair do carro.
Elétricas
  • tomadas, ou fichas triplas sobreaquecidas;
  • carregadores de telemóveis ou de computador que podem aquecer muito.
Químicas
  • produtos corrosivos;
  • pilhas elétricas.
Ler Mais...

O que é o mecónio?

O mecónio são as secreções dos intestinos do seu bebé. É castanho-escuro ou esverdeado e de textura pegajosa e granular. O mecónio começa a formar-se logo às 12 semanas de gestação e contém células mortas da pele e restos do líquido amniótico que o bebé engole e digere durante a gravidez. Em geral é expelido depois do parto, com as primeiras fezes, mas pode sair na gravidez ou no trabalho de parto, podendo ser um sinal de que o bebé está em sofrimento. Se for visto mecónio antes do parto, o bebé será cuidadosamente monitorizado durante o trabalho de parto e parto. Ler Mais...

Já gosta de bons sabores

Sabe-se que o bebé, ainda in útero, aprecia o gosto do líquido amniótico. Isso foi confirmado através de experiências em que, conferindo ao liquido amniótico um sabor mais açucarado, se conseguiu desencadear movimentos de deglutição mais intensos. Tudo isto e natural, se pensarmos que o líquido amniótico é impregnado por varias substâncias e sabores que passam da mãe e que têm origem nos alimentos que esta consome. Os gostos alimentares tem, portanto, uma origem muito precoce na vida da criaa. Isso pode explicar certas preferências, embora não deva servir como alibi para as «esquisitices» alimentares da criaa. Da mesma forma, há bebés que podem rejeitar temporariamente o leite materno se a mãe comeu alimentos muito temperados ou com sabores mais estranhos, como cebola, alho ou especiarias. Ler Mais...
Liquido a sair de pilhas | Para Pais.