Resultados para: "gogumelo que da nas fezes de criancas"

Você está a ver bebé , bebé e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa gogumelo que da nas fezes de criancas. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, cesaria inflamada por dentro, ver parto normal ver tudo, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

Ouvi dizer que os bebés alimentados a biberão têm um cocó com mais cheiro – é verdade?

Os intestinos dos bebés alimentados a biberão podem funcionar uma vez por dia ou só uma vez de três em três dias. Ambos são normais. As fezes de um bebé alimentado a biberão são castanho-claras, com cheiro, e mais duras do que as dos bebés amamentados. Alguns leites de farmácia dão às fezes uma cor esverdeada. Julga-se que é a gordura não absorvida que causa o cheiro desagradável das fezes nos bebés alimentados a leite de farmácia. O leite materno é mais bem absorvido, o que significa que as fezes, em geral, têm menos odor. Ler Mais...

Há alguma coisa em que deva reparar quando mudar a fralda?

A urina do bebé é pálida ao nascer e escurece passados uns dias. Poderá haver uma mancha rosa-alaranjada na fralda do seu bebé, que é urina concentrada de quando ele estava no útero, e é muito normal. Desde que o seu bebé urine pelo menos quatro vezes por dia e desde que não apresente sangue, não há nada com que se preocupar. O mecónio preto-esverdeado que faz depois do parto vai mudando para uma cor amarela quando se inicia uma digestão normal. Os bebés amamentados costumam fazer uma fezes mais moles e amarelo-mostarda, que podem parecer diarreia, enquanto que as fezes dos bebés alimentados a biberão são mais duras e de um amarelo-pálido. Os intestinos de alguns bebés funcionam a cada mamada, pois o mamar estimula a peristalse, ou contrações musculares, no intestino; outros, em particular os alimentados a biberão, podem defecar só uma vez por semana. Se as fezes do seu bebé forem duras e secas, ou se tiverem mucosidades ou sangue, fale com o seu médico. Ler Mais...

Giardíase

A giardia lamblia é um parasita microscópico que se prende às células da bordadura do intestino delgado, causando má absorção das gorduras e hidratos de carbono, com consequente diminuição de peso, fraqueza, etc. A transmissão da giardia faz-se pela água, dado que o parasita é muito resistente ao cloro e ao frio. As crianças deste grupo etário estão três vezes mais em risco do que os adultos. Os sintomas de giardíase são os da má-absorção (carência de lípidos e suas vitaminas, hidratos de carbono, minerais, etc.), com sinais em vários sistemas e órgãos. As alterações das fezes da giardíase podem ser diarreia ou, frequentemente, umas fezes incaracterísticas, pastosas, podendo mudar de dia para dia. Podem aparecer dores musculares, gases, aumento do volume da barriga (pelos gases), perda de apetite, náuseas e febre baixa. A giardia pode facilmente passar dos cães para as pessoas e entre estas, nos infantários e jardins-de-infância. A água e os alimentos infetados pelas mãos, depois da limpeza de fezes, por exemplo, se não houver uma lavagem de mãos eficaz, são fontes de contaminação. As análises fecais mostram os quistos de giardia. Tem de haver três colheitas. O tratamento é feito com um anti-helmíntico. Só em casos graves será necessário fazer exames mais complicados, como a biopsia intestinal. A criança só deverá voltar à escola após 5-7 dias de tratamento, e com uma análise negativa. Ler Mais...

A que dados dar atenção?

Perante uma criança com gastroenterite, os pais deverão ver os seguintes aspetos, para os veicular ao médico assistente ou à Linha Saúde 24: • Características das fezes e das dejecções: há quanto tempo dura a situação? Se há mais de três dias, é conveniente consultar o médico. Quantas dejeções tem a criança? Mais de cinco? E a cor das fezes? É anormal? E é muito líquida? E as fezes têm sangue ou muco (com o aspecto de «ranho»)? • A criança está com vómitos? E febre? • A criança consegue beber líquidos, pelo menos em quantidade suficiente para compensar o que está a perder pela diarreia? •O estado geral e de nutrição é bom? Se sim, a criança poderá aguentar a situação por algumas horas ou dias, se não, a descompensação será mais precoce. •A criança está irritável? Chora sem parar? Inconsolável? Grita, de um modo diferente do chorar alto? •E a respiração? A frequência respiratória está aumentada? •Acham que os olhos estão encovados? Isso é um sinal de que precisa de cuidados urgentes. •E tem ausência de lágrimas? Significa que está desidratada. •E o mesmo se passa com a secura da boca e das mucosas ou, nos bebés pequenos, com a fontanela (moleirinha) que pode estar deprimida e metida para dentro. Neste caso é melhor ir a um serviço de urgência imediatamente. Ler Mais...

Porque é que os bebés pequenos sofrem de obstipação?

Uma das queixas mais frequentes dos pais de bebés no primeiro semestre de vida (mas não só) é a «prisão de ventre». Os leites comerciais, mais uma vez, são responsabilizados por esta situação embora se registem alguns casos de bebés amamentados que também têm obstipação. É difícil definir o que é obstipação, para além daqueles casos que são tão evidentes que não deixam dúvidas a ninguém: dias e dias «sem fazer» ou fezes duras, tão duras que podem provocar lacerações. Existe um padrão familiar de «trânsito intestinal». Há famílias de pessoas obstipadas, situação esta muitas vezes agravada pelo tipo de dieta actual, pobre em fibras e exagerada em alimentos ultrarefinados. Há outras onde isto raramente ocorre. Nos bebés pequenos, sobretudo nos primeiros meses, até começarem a comer purés de legumes, a obstipação é muito frequente, causando mal-estar e cólicas. O que fazer? Há várias maneiras de tentar minimizar a obstipação- Para além dos diversos medicamentos que poderão ser receitados pelo médico assistente, ainda se pode fazer uso da sonda de gases, um tubo de borracha que se insere no ânus da criança e que permite expelir os gases e ajudar a sair as fezes. É geralmente eficaz e não tem tanto risco de traumatismo como o uso do termómetro ou as cânulas rígidas, dado que é mais flexível. Os supositórios de glicerina e os microclisteres poderão ser usados se a criança já está há vários dias sem defecar e com mal-estar evidente. É preciso algum cuidado com os laxantes, dado que podem provocar irritação intestinal, com períodos alternados de fezes diarreicas e obstipação não devem ser utilizados sem ser por indicação médica. É também conveniente os pais irem tomando algumas notas dos ritmos de dejeções do bebé, da consistência e cor das fezes e do que fizeram em termos de intervenção. Esta informação ajuda muito o médico na tomada de decisão, porque uma coisa é uma criança que faz só de dois em dois dias mas com consistência mole, outra é uma que tem as fezes duras. Por outro lado, é bom saber que a cor depende muito do tempo de estadia dentro do intestino - quanto mais tempo aí estiver (o que acontece quando as crianças são obstipadas) mais esverdeado ficará. Se o bebé tem obstipação e as fezes são duras, podem aparecer pequenas fissuras anais que sangram e surgem na forma de raios de sangue vivo que envolve as fezes. São situações que impressionam os pais mas que não são graves, curando-se habitualmente com uma pomada. Em todo o caso, convém sempre tentar entrar em contacto com o médico assistente do bebé. Ler Mais...

Causas orgânicas

Há doenças que podem causar retenção fecal - como os chamados «megacolons», em que, como o nome indica, o intestino grosso é muito grande, albergando uma grande quantidade de fezes que faz a criança defecar só muito de vez em quando. Outras situações podem ser as fístulas e fissuras anais, que sangram e doem com a passagem das fezes, mesmo não se tratando de conteúdo muito duro. Geralmente são visíveis pelo médico e podem passar com a aplicação de uma pomada apropriada. Qualquer outra situação que se prolongue, se acompanhe de outros sinais ou sintomas (dores abdominais, emagrecimento, perda de apetite, variações do humor) deverá sempre ser analisada pelo médico-assistente. Para melhorar esta situação recomendo uma dieta equilibrada, sem arroz, cenoura, banana ou leite. Ler Mais...
Gogumelo que da nas fezes de criancas | Para Pais.