Resultados para: "gavides sen semtir a bolinha"

Você está a ver criança , gravidez e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa gavides sen semtir a bolinha. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, ver parto normal ver tudo, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

Técnica de escovagem

A criaa deve ser ensinada a escovar de maneira ordenada e sistematizada, para que não se esqueça de nenhuma superfície. A escovagem deve começar sempre pelo mesmo lado e seguir sempre a mesma ordem. Na zona dos dentes que mastigam podemos dizer para a criaa fazer um movimento do «comboio», ou seja, um movimento de vaivém, para a frente e para trás, em cada dois dentes e contando até 10. Nas outras superfícies lisas dos dentes o movimento deve ser de «bolinha», como se estivesse a desenhar bolinhas com a mão que tem a escova. É importante escovar junto à gengiva para evitar inflamações nessa área. A escova pode e deve tocar e escovar a gengiva. Normalmente, quando só estão presentes os dentes de leite (até cerca dos 5-6 anos de idade), estes apresentam espaços entre si. Se for o caso, o fio dentário não será necessário. Por vezes existe já na dentição de leite um certo apinhamento dentário e o médico dentista poderá recomendar o uso do fio. Nesta idade, os pais devem passar o fio nos dentes da criaa, pois esta não tem ainda coordenação para o fazer. A escovagem da noite é muito importante, porque é a altura em que se criam as condições ideais para a formação de cáries, porque a criaa não come nem fala e, portanto: • Há uma diminuição da saliva, que é protetora contra as bactérias; • Os dentes não batem uns nos outros, o que leva a diminuir a autolimpeza; • A língua está parada e não ajuda na limpeza. Ler Mais...

Perguntas e respostas sobre a saúde oral

Porque é que um irmão tem cáries e o outro não, se comem o mesmo? Não é raro acontecer, mas nunca comem os dois exatamente a mesma coisa. Por outro lado, a cárie é uma doença multifatorial influenciada também peto próprio organismo, tipo de saliva, morfologia dos dentes, tipo de bactérias existentes na boca e outros fatores Isso explica as diferenças, maiores às vezes do que se poderia supor É normal que os dentes de leite sejam «dentes de mentiroso»? Na dentição de leite é normal e desejável que os dentes apresentem espaços entre eles. Os dentes permanentes são maiores do que os de leite e nascem já com o tamanho final. Assim, os espaços entre os dentes de leite ajudam a arranjar espaço para a posterior erupção e correta colocação dos dentes permanentes na arcada A cárie ainda é um problema das criaas, em Portugal? A cárie dentária continua a ser a doença mais frequente da população infantil e, simultaneamente, a sua prevenção é eficaz e eficiente, existindo já todos os saberes e os «arsenais» que permitem baixar, de modo fácil e económico, a sua incidência e a sua prevalência para valores de cerca de um quinto dos valores atuais. Os dentes podem dar febre? A erupção dos dentes de leite pode trazer algumas situações mas incómodas, como as gengivas ficarem inflamadas, inchadas e avermelhadas, e a criaa apresentar algum desconforto na boca e irritabilidade. Por outro lado, a criaa pode babar-se com maior frequência. Os anéis de borracha que se colocam no frio ajudam bastante no alívio do mal-estar Contudo, a erupção dos dentes não está relacionada com febre alta ou diarreia. O que são alimentos cariogénicos? São aqueles que podem, com maior probabilidade, favorecer o aparecimento de cárie, designadamente os que contêm açúcar. Uma dieta com excesso de hidratos de carbono, mesmo sem doces, também pode tornar-se nociva para a saúde dos dentes da criaa, aumentando o risco de aparecimento de cárie. O que é a síndroma do biberão, no que se refere aos dentes? A síndroma do biberão caracteriza-se pelo aparecimento rápido de cáries profundas em criaas pequenas, devido à exposição frequente, por longos períodos de tempo, a líquidos contendo açúcar. Os dentes da frente e de cima são os mais afetados É importante tratar as cáries dos dentes de leite? Eles de qualquer forma vão cair... Frequentemente subestimam-se as cáries nos dentes de leite e os pais acham que, como o dente vai «cair» não vale a pena tratá-lo, mas tudo depende da idade da criaa e do dente afetado. Mas é bom não esquecer que, por exemplo, os molares de leite vão permanecer na boca até cerca dos 11-12 anos, mesmo que a mudaa de dentes se inicie aos 5-6 anos. Assim, se estes dentes apresentam uma cárie, não é lógico que esta não seja tratada porque o dente ainda vai estar na boca cerca de mais 7 ou 8 anos. Quando é que se deve começar a escovagem dos dentes? Quando nascem os primemos molares de leite {cerca dos 12-18 meses), deve iniciar-se a escovagem duas vezes por dia - de manhã após o pequeno-almoço e à noite antes de dormir. A escovagem da noite é a mais importante, e depois dela a criaa não deve comer nenhum alimento (nem mesmo leite que também contém açúcar), caso contrário ter-se-á que reiniciar o processo e repelir a escovagem. Que escova de dentes devo escolher para a minha filha? A escova deve ser adequada à idade da criaa. A cabeça não deve ser muito grande e o cabo adequado ao tamanho da mão As cerdas devem ser macias e todas do mesmo tamanho. É melhor escova elétrica ou manual? Tanto a escova manual como a elétrica são igualmente eficazes se se utilizar uma boa técnica. A aquisição de uma escova elétrica pode, por vezes, ser uma novidade que aumenta o seu uso durante um tempo e confere rotatividade no dente quase sem se dar por isso, mas se não houver uma boa educação e motivação para a saúdo oral, o estímulo positivo durará pouco tempo. Com que Idade se deve começar a usar pasta de dentes? Aaos 2-3 anos de idade não se recomenda o uso de pasta de dentes devido ao risco de ingestão da mesma. A escovagem deve ser feita com uma escova e água Entre os 2 e os 5 anos. a pasta de dentes deve ser adequada à idade por apresentar uma dose de flúor menor que a pasta dos adultos, devido ao risco de ingestão, ainda presente (250 ou 500 ppm de flúor). Como é que posso ensinar o meu filho de 4 anos a lavar os dentes sozinho? Deve ensiná-lo a escovar de maneira ordenada e sistematizada, para que não se esqueça de nenhuma superfície. A escovagem deve começar sempre peto mesmo lado e seguir sempre a mesma ordem. Na zona dos dentes que mastigam diga-lhe para fazer um movimento do «comboio» ou seja um movimento de vaivém, para a frente e para trás, em cada dois dentes e contando até 10. Nas outras superfícies lisas dos dentes o movimento deve ser de «bolinha», como se estivesse a desenhar bolinhas com a mão que tem a escova É importante insistir em escovar junto á gengiva para evitar inflamações nossa área. A escova pode e deve tocar o escovar a gengiva. Porque é que as gengivas da minha filha, que tem 5 anos, às vezes sangram? As gengivas sangram porque os dentes não estão a ser bem escovados e há uma acumulação de placa bacteriana nas gengivas, que ficam inflamadas e sangram. Mesmo que as gengivas sangrem, a escovagem deve ser mantida pois a pouco e pouco, se a limpeza dos dentes for bem feita, as bactérias vão desaparecendo e as gengivas vão deixar de sangrar Qual a diferença entre um dentista e um médico dentista, ou um odontopediatra? Há uma diferença entre ser dentista c sor médico dentista os primeiros têm um grau equivalente a bacharel, os segundos são licenciados depois de um curso de seis anos, tal e qual o de Medicina. São médicos, pois. Mas a diferença importante reside na odontopediatria, como englobando profissionais vocacionados para as criaas, uma área da Medicina Dentaria que cuida da saúde oral dos bebés, criaas e adolescentes. Com que idade as criaas devem ir ao médico dentista? Pelo menos aos 3 anos de idade. É muilo importante que esta primeira visita ocorra cedo, para se poder detetar qualquer problema na boca da criaa (cárie alterações nos dentes ou mucosas, alterações de crescimento ou estrutura, etc.) e para a criaa se ir familiarizando com a cadeira e os instrumentos do dentista. De quanto em quanto tempo devo levar o meu filho ao dentista? A periodicidade das visitas vai depender da saúde oral da criaa. Se não existirem problemas, os controlos podem ser semestrais ou anuais. Quando os dentes definitivos começarem a erupcionar os controlos devem ser no mínimo semestrais. Deve-se escolher pastas com flúor? O flúor da pasta de dentes, que e portanto de aplicação tópica, é essencial para uma redução das caries. Em alguns casos, que serão avaliados pelo médico dentista podem ser necessários bochechos em casa ou aplicações de flúor no consultório. A minha filha, de 4 anos, tem os dentes sempre com uma coisa que parece bolor, preto, como aparece nas paredes quando há humidade... O que ela tem é a chamada pigmentação cromo génica, que forma uma linha preta junto à gengiva uniforme, em toda a roda dos dentes, por dentro e por fora, e que não tem nada a ver com a cárie. Contudo, muitas criaas são discriminadas e humilhadas por isso. Esta pigmentação deve-se a uma bactéria, chamada cromo génica, que forma esse pigmento nos dentes – e esta bactéria existe em algumas bocas e noutras não. O único problema desta pigmentação é a questão estética, mas curiosamente até parece haver uma relação entre esta pigmentação e um menor número de cáries nas criaas que a possuem, provavelmente por concorrência desta bactéria com as que causam a cárie. O meu filho tem 3 anos e está sempre a cair. Tenho receio que um dia possa partir os dentes... Para além de verificar se ele tem algum problema ortopédico que o laça cair como bater com os joelhos um no outro, nesta idade é muito comum cair e bater com a face, aumentando o risco de lesionar os dentes da frente e o lábio A preocupação destes traumatismos é não só o estado do dente de leite mas, principalmente, o dente permanente que, apesar de não estar ainda à vista, está «guardado» no osso em formação. O médico dentista realizará uma radiografia local dos dentes afetados para poder fazer um controlo da situação, tanto do dente de leite como do dente permanente que não está visível na boca. Os pais devem passar a boca da criaa com água ou algum bochecho antisséptico oral e colocar gelo na região exterior para reduzir o inchaço (bochechas ou lábios) Se o dente se fraturou, o fragmento deve ser levado para o consultório. Se um dia o meu filho der uma queda e cair o dente, o que devo fazer? Se o dente é de leite e saiu completamente do seu «buraco» (avulsão), nunca deve ser recolocado, pois há grandes probabilidades de, ao fazê-lo, dado que tem de empurrar, lesionar o dente permanente que está no osso. Ler Mais...

O ar circula mal…

A existência de grandes estruturas maciças na faringe perturba a circulação do ar inspirado pelo nariz. Resultado: a criaa tem de começar a respirar pela boca porque tem o nariz «tapado», e daí acontecerem duas coisas:
  • por um lado o ar não é aquecido como devia e chega mais frio à laringe e aos brônquios;
  • por outro, há deformação da cavidade bucal, por desempenhar uma função que não é a sua: a abóbada palatina sofre transformações (fica mais cavada), o que leva a perturbações da fala (voz «nasalada», incapacidade de pronunciar certas sílabas, um som de «rh,rh,rh» ao pronunciar as palavras) .
Paralelamente, os adenoides passam a ser uma fonte de secreções, muitas vezes infetadas, que vão para vários lados:
  • escorrem para a frente e enchem o nariz – a criaa anda ranhosa;
  • vão para cima, sobretudo quando a criaa não se assoa e funga, e atingem o ouvido médio - a criaa tem otite serosa e episódios de otite média infeciosa;
  • escorrem para baixo e enchem os brônquios – a criaa tem tosse.
O ranho é geralmente amarelo-esverdeado e como é muito posterior, a tendência da criaa é fungar e não se assoar, o que é muito prejudicial para os ouvidos. Estes sofrem, assim, autênticas injeções desse material infetado, agravadas pelo facto de a sua respiração e drenagem estarem comprometidas porque os adenoides entopem a trompa de Eustáquio, que fica na faringe, junto do nariz, e é o «tubo de escape» dos ouvidos. Finalmente a tosse: durante o dia, menos mal, a criaa está quase sempre na posição vertical e acordada, de maneira que as secreções escorrem para o esófago e ela engole-as, causando contudo irritação gástrica, vómitos e falta de apetite. Durante a noite, pelo contrário, como a criaa está em posição horizontal e a dormir, as secreções escorrem diretamente para a árvore respiratória, causando tosse. É uma tosse que não começa logo que a criaa se deita - só uma ou duas horas depois (tempo necessário para os brônquios se encherem) e é por acessos. A criaa tosse várias vezes com violência, parece «afogar-se» em secreções, e depois engole-as e acalma, até daí a pouco começar tudo outra vez. É uma tosse que faz os pais levantarem-se várias vezes durante a noite. Uma criaa com uma situação destas está praticamente sempre adoentada, as adenoidites sucedem-se umas às outras, anda sempre ranhosa e com tosse, tem otites frequentes - enfim, vai ao infantário dois dias, adoece, fica em casa, toma antibiótico, melhora, volta ao infantário mais três dias, volta a infetar-se, fica novamente em casa...e não sai disto... Por outro lado, as infeções repetidas, sobretudo quando se acompanham de falta de apetite, quebra do estado geral, etc., podem debilitar a criaa, perturbando o seu crescimento. Felizmente isto só acontece raramente, mas é uma realidade a não subestimar. Ler Mais...

Os bebés ficam mimados se pegarmos muito neles?

Pelo contrário. Durante os primeiros meses do bebé, pegar nele fá-lo sentir-se amado e seguro. Enquanto muitos bebés parecem não precisar de muito contacto físico, outros querem estar ao colo o tempo todo. Se o seu bebé precisar que lhe pegue muito ao colo, pode experimentar um porta-bebés, o que lhe permitirá trazê-lo junto a si e manter as suas mãos livres para fazer outras coisas (mas tenha cuidado se pegar em água quente e evite subir a cadeiras). Mas quando o seu bebé estiver sossegado e calmo, deixe-o entreter-se e adormecer sozinho. Ler Mais...

Plagicefalia

Este estranho termo designa a forma das cabeças de certos bebés, com zonas de grande achatamento, causadas por uma compressão durante a vida intrauterina (por exemplo, por um osso da mãe, ou em úteros muito pequenos). Trata-se de uma situação identificável, e geralmente corrige-se (embora nunca totalmente) por métodos posicionais, e só mais raramente com necessidade de cirurgia ou intervenção ortopédica. A plagicefalia tem vários graus, de leve a intenso. O que mais é evidente, para os pais, é o grande achatamento de uma parte, a cabeça ser grande mas estreita (escafocefalia), pode ser curta e larga com achatamento da parte de trás da cabeça (braquicefalia), ou então o que se nota ó o avaamento de parte da cara, com uma bochecha mais espalmada e avaada (quando se olha de cima), a orelha, o olho ou o nariz muito desviado, etc... Estas situações não causam dor ou incómodo, e na maioria dos casos em que se levanta a questão, ela é de natureza meramente estética. Em alguns casos extremos começa-se a fazer tratamentos com capacetes e moldes, mas são técnicas ainda em desenvolvimento e que só devem ficar para os casos efetivamente graves. Um «tratamento- caseiro, aplicável na maioria dos casos, é tentar que o bebé não esteja sempre deitado «sobre a mesma bochecha», e para tal pode ser suficiente rodar o berço 180°, de maneira a que a luz e outras referencias espaciais do quarto do bebé venham do lado oposto (mas sempre deitado de barriga para cima, caso o médico não sugira outra coisa). Ler Mais...
Gavides sen semtir a bolinha | Para Pais.