Resultados para: "gavides sen semtir a bolinha"

Você está a ver criança , bebé e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa gavides sen semtir a bolinha. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, cesaria inflamada por dentro, gemeos escondidos barriga, cesariana inflamada, cesaria inflamada, colo do utero dilatado fotos, pontos parto normal coçando.

Técnica de escovagem

A criaa deve ser ensinada a escovar de maneira ordenada e sistematizada, para que não se esqueça de nenhuma superfície. A escovagem deve começar sempre pelo mesmo lado e seguir sempre a mesma ordem. Na zona dos dentes que mastigam podemos dizer para a criaa fazer um movimento do «comboio», ou seja, um movimento de vaivém, para a frente e para trás, em cada dois dentes e contando até 10. Nas outras superfícies lisas dos dentes o movimento deve ser de «bolinha», como se estivesse a desenhar bolinhas com a mão que tem a escova. É importante escovar junto à gengiva para evitar inflamações nessa área. A escova pode e deve tocar e escovar a gengiva. Normalmente, quando só estão presentes os dentes de leite (até cerca dos 5-6 anos de idade), estes apresentam espaços entre si. Se for o caso, o fio dentário não será necessário. Por vezes existe já na dentição de leite um certo apinhamento dentário e o médico dentista poderá recomendar o uso do fio. Nesta idade, os pais devem passar o fio nos dentes da criaa, pois esta não tem ainda coordenação para o fazer. A escovagem da noite é muito importante, porque é a altura em que se criam as condições ideais para a formação de cáries, porque a criaa não come nem fala e, portanto: • Há uma diminuição da saliva, que é protetora contra as bactérias; • Os dentes não batem uns nos outros, o que leva a diminuir a autolimpeza; • A língua está parada e não ajuda na limpeza. Ler Mais...

Perguntas e respostas sobre a saúde oral

Porque é que um irmão tem cáries e o outro não, se comem o mesmo? Não é raro acontecer, mas nunca comem os dois exatamente a mesma coisa. Por outro lado, a cárie é uma doença multifatorial influenciada também peto próprio organismo, tipo de saliva, morfologia dos dentes, tipo de bactérias existentes na boca e outros fatores Isso explica as diferenças, maiores às vezes do que se poderia supor É normal que os dentes de leite sejam «dentes de mentiroso»? Na dentição de leite é normal e desejável que os dentes apresentem espaços entre eles. Os dentes permanentes são maiores do que os de leite e nascem já com o tamanho final. Assim, os espaços entre os dentes de leite ajudam a arranjar espaço para a posterior erupção e correta colocação dos dentes permanentes na arcada A cárie ainda é um problema das criaas, em Portugal? A cárie dentária continua a ser a doença mais frequente da população infantil e, simultaneamente, a sua prevenção é eficaz e eficiente, existindo já todos os saberes e os «arsenais» que permitem baixar, de modo fácil e económico, a sua incidência e a sua prevalência para valores de cerca de um quinto dos valores atuais. Os dentes podem dar febre? A erupção dos dentes de leite pode trazer algumas situações mas incómodas, como as gengivas ficarem inflamadas, inchadas e avermelhadas, e a criaa apresentar algum desconforto na boca e irritabilidade. Por outro lado, a criaa pode babar-se com maior frequência. Os anéis de borracha que se colocam no frio ajudam bastante no alívio do mal-estar Contudo, a erupção dos dentes não está relacionada com febre alta ou diarreia. O que são alimentos cariogénicos? São aqueles que podem, com maior probabilidade, favorecer o aparecimento de cárie, designadamente os que contêm açúcar. Uma dieta com excesso de hidratos de carbono, mesmo sem doces, também pode tornar-se nociva para a saúde dos dentes da criaa, aumentando o risco de aparecimento de cárie. O que é a síndroma do biberão, no que se refere aos dentes? A síndroma do biberão caracteriza-se pelo aparecimento rápido de cáries profundas em criaas pequenas, devido à exposição frequente, por longos períodos de tempo, a líquidos contendo açúcar. Os dentes da frente e de cima são os mais afetados É importante tratar as cáries dos dentes de leite? Eles de qualquer forma vão cair... Frequentemente subestimam-se as cáries nos dentes de leite e os pais acham que, como o dente vai «cair» não vale a pena tratá-lo, mas tudo depende da idade da criaa e do dente afetado. Mas é bom não esquecer que, por exemplo, os molares de leite vão permanecer na boca até cerca dos 11-12 anos, mesmo que a mudaa de dentes se inicie aos 5-6 anos. Assim, se estes dentes apresentam uma cárie, não é lógico que esta não seja tratada porque o dente ainda vai estar na boca cerca de mais 7 ou 8 anos. Quando é que se deve começar a escovagem dos dentes? Quando nascem os primemos molares de leite {cerca dos 12-18 meses), deve iniciar-se a escovagem duas vezes por dia - de manhã após o pequeno-almoço e à noite antes de dormir. A escovagem da noite é a mais importante, e depois dela a criaa não deve comer nenhum alimento (nem mesmo leite que também contém açúcar), caso contrário ter-se-á que reiniciar o processo e repelir a escovagem. Que escova de dentes devo escolher para a minha filha? A escova deve ser adequada à idade da criaa. A cabeça não deve ser muito grande e o cabo adequado ao tamanho da mão As cerdas devem ser macias e todas do mesmo tamanho. É melhor escova elétrica ou manual? Tanto a escova manual como a elétrica são igualmente eficazes se se utilizar uma boa técnica. A aquisição de uma escova elétrica pode, por vezes, ser uma novidade que aumenta o seu uso durante um tempo e confere rotatividade no dente quase sem se dar por isso, mas se não houver uma boa educação e motivação para a saúdo oral, o estímulo positivo durará pouco tempo. Com que Idade se deve começar a usar pasta de dentes? Aaos 2-3 anos de idade não se recomenda o uso de pasta de dentes devido ao risco de ingestão da mesma. A escovagem deve ser feita com uma escova e água Entre os 2 e os 5 anos. a pasta de dentes deve ser adequada à idade por apresentar uma dose de flúor menor que a pasta dos adultos, devido ao risco de ingestão, ainda presente (250 ou 500 ppm de flúor). Como é que posso ensinar o meu filho de 4 anos a lavar os dentes sozinho? Deve ensiná-lo a escovar de maneira ordenada e sistematizada, para que não se esqueça de nenhuma superfície. A escovagem deve começar sempre peto mesmo lado e seguir sempre a mesma ordem. Na zona dos dentes que mastigam diga-lhe para fazer um movimento do «comboio» ou seja um movimento de vaivém, para a frente e para trás, em cada dois dentes e contando até 10. Nas outras superfícies lisas dos dentes o movimento deve ser de «bolinha», como se estivesse a desenhar bolinhas com a mão que tem a escova É importante insistir em escovar junto á gengiva para evitar inflamações nossa área. A escova pode e deve tocar o escovar a gengiva. Porque é que as gengivas da minha filha, que tem 5 anos, às vezes sangram? As gengivas sangram porque os dentes não estão a ser bem escovados e há uma acumulação de placa bacteriana nas gengivas, que ficam inflamadas e sangram. Mesmo que as gengivas sangrem, a escovagem deve ser mantida pois a pouco e pouco, se a limpeza dos dentes for bem feita, as bactérias vão desaparecendo e as gengivas vão deixar de sangrar Qual a diferença entre um dentista e um médico dentista, ou um odontopediatra? Há uma diferença entre ser dentista c sor médico dentista os primeiros têm um grau equivalente a bacharel, os segundos são licenciados depois de um curso de seis anos, tal e qual o de Medicina. São médicos, pois. Mas a diferença importante reside na odontopediatria, como englobando profissionais vocacionados para as criaas, uma área da Medicina Dentaria que cuida da saúde oral dos bebés, criaas e adolescentes. Com que idade as criaas devem ir ao médico dentista? Pelo menos aos 3 anos de idade. É muilo importante que esta primeira visita ocorra cedo, para se poder detetar qualquer problema na boca da criaa (cárie alterações nos dentes ou mucosas, alterações de crescimento ou estrutura, etc.) e para a criaa se ir familiarizando com a cadeira e os instrumentos do dentista. De quanto em quanto tempo devo levar o meu filho ao dentista? A periodicidade das visitas vai depender da saúde oral da criaa. Se não existirem problemas, os controlos podem ser semestrais ou anuais. Quando os dentes definitivos começarem a erupcionar os controlos devem ser no mínimo semestrais. Deve-se escolher pastas com flúor? O flúor da pasta de dentes, que e portanto de aplicação tópica, é essencial para uma redução das caries. Em alguns casos, que serão avaliados pelo médico dentista podem ser necessários bochechos em casa ou aplicações de flúor no consultório. A minha filha, de 4 anos, tem os dentes sempre com uma coisa que parece bolor, preto, como aparece nas paredes quando há humidade... O que ela tem é a chamada pigmentação cromo génica, que forma uma linha preta junto à gengiva uniforme, em toda a roda dos dentes, por dentro e por fora, e que não tem nada a ver com a cárie. Contudo, muitas criaas são discriminadas e humilhadas por isso. Esta pigmentação deve-se a uma bactéria, chamada cromo génica, que forma esse pigmento nos dentes – e esta bactéria existe em algumas bocas e noutras não. O único problema desta pigmentação é a questão estética, mas curiosamente até parece haver uma relação entre esta pigmentação e um menor número de cáries nas criaas que a possuem, provavelmente por concorrência desta bactéria com as que causam a cárie. O meu filho tem 3 anos e está sempre a cair. Tenho receio que um dia possa partir os dentes... Para além de verificar se ele tem algum problema ortopédico que o laça cair como bater com os joelhos um no outro, nesta idade é muito comum cair e bater com a face, aumentando o risco de lesionar os dentes da frente e o lábio A preocupação destes traumatismos é não só o estado do dente de leite mas, principalmente, o dente permanente que, apesar de não estar ainda à vista, está «guardado» no osso em formação. O médico dentista realizará uma radiografia local dos dentes afetados para poder fazer um controlo da situação, tanto do dente de leite como do dente permanente que não está visível na boca. Os pais devem passar a boca da criaa com água ou algum bochecho antisséptico oral e colocar gelo na região exterior para reduzir o inchaço (bochechas ou lábios) Se o dente se fraturou, o fragmento deve ser levado para o consultório. Se um dia o meu filho der uma queda e cair o dente, o que devo fazer? Se o dente é de leite e saiu completamente do seu «buraco» (avulsão), nunca deve ser recolocado, pois há grandes probabilidades de, ao fazê-lo, dado que tem de empurrar, lesionar o dente permanente que está no osso. Ler Mais...

Adenoidites e adenoides

«O médico disse que o meu filho "tem" adenoides...», «se calhar devia ser operado...», «anda assim por causa dos adenoides...». Os «adenoides» são motivo de conversa de muitos pais, e também fonte de alguma preocupação, de algumas decisões médicas precipitadas e muitas intervenções cirúrgicas de eficácia duvidosa. Os adenoides são estruturas que existem na parte de trás do nariz, onde começa a garganta. Pertencem ao grupo das chamadas estruturas linfoides, pelo facto de serem constituídos por tecido desta natureza – o tecido linfoide - como as amígdalas ou os gânglios linfáticos. Trata-se de um tecido especializado na defesa local e regional contra as infeções, pelo que os adenoides têm funções eminentemente defensivas, estão estrategicamente colocados de forma a abranger as duas zonas de maior «perigo» - a boca e o nariz, contra as agressões pelos vários agentes que pretendem entrar no organismo - micróbios, poeiras, fumo de tabaco, poluição - complementando a tarefa começada logo à partida pelo nariz. Para melhor desempenharem a sua função, começam a aumentar no final do primeiro ano de vida e mantêm-se grandes até cerca dos 4 anos de idade, altura em que começam a diminuir de tamanho, dado que já não são tão necessários, acabando por ficar de dimensões muito reduzidas na criaa mais velha. Os adenoides podem, assim, devido às suas funções e ao seu tamanho, causar problemas, quase como se de um «excesso de zelo» se tratasse. Quando os microrganismos entram (pela boca ou nariz), deparam com esses «guardas avaados», que são os adenoides. Estes fixam os micróbios, iniciam uma luta contra eles, dentro de si próprios, e aumentam de volume, produzindo também muitas secreções, que mais não são do que o resultado dessa batalha, na qual estão envolvidos glóbulos brancos, anticorpos e outros componentes gerais da defesa imunológica. Quando as infeções se repetem frequentemente os adenoides não têm tempo de voltar ao tamanho anterior e mantêm-se grandes, muitas vezes com uma inflamação crónica e começando a causar alguns problemas, nomeadamente obstrução ao fluxo aéreo normal, sobretudo na posição de deitado (visto estarem mesmo no fundo do nariz, por onde deverá circular o ar inspirado). Se a criaa for alérgica as coisas agravam-se, porque o tecido linfoide adenoideu reage ainda com maior violência, inflamando-se e aumentando mais do que seria de desejar, e produzindo quantidades apreciáveis de secreções. Ler Mais...

Airbags e Criaas Não Combinam…

O número de carros equipado de série com airbags é cada vez maior. Quando utilizados em passageiros adultos, com uma distância razoável entre o banco e o tablier e associado ao cinto do carro, o airbag funciona bem. Porém, estes, que pareciam ser a tábua de salvação dos acidentes de automóvel, apesar de importantes e de poderem prevenir muitas mortes e ferimentos, não devem ser considerados como a solução mágica. De facto, no que toca às criaas, são inúmeros os registos de acidentes graves que têm chegado de vários países, e as instituições e organismos internacionais estabeleceram já algumas regras que convém seguir. Quando o airbag explode (com uma velocidade de abertura entre 250 e 300 km/h!), a força com que o faz é enorme e pode provocar a morte de uma criaa, sobretudo se estiver numa cadeira invertida, se a distância ao tablier for curta ou se viajar sem cinto. Note-se, aliás, que o que se diz para as criaas também é aplicável às mulheres no final da gravidez e pessoas de estatura baixa, sobretudo algumas mulheres condutoras que ficam muito próximo do volante. Assim, para os carros equipados com airbag, no lugar do passageiro, recomendamos o seguinte: as criaas devem ser transportadas no banco de trás, mesmo nos chamados assentos invertidos; se o automóvel transporta, para além do condutor, quatro criaas e/ou adolescentes, o mais alto irá à frente (se tiver menos de 12 anos ou menos de 1,5m com um dispositivo em que o cinto do carro lhe passe pela frente), com o banco recuado ao máximo; se uma criaa tiver que viajar num lugar equipado com airbag, deverá fazê-lo num dispositivo em que seja o próprio cinto do carro a segurar-lhe o corpo e com o banco recuado ao máximo (note-se que a Lei portuguesa só permite o transporte de menores de 12 anos no banco da frente se este for feito numa cadeira ou banco de seguraa homologados); as grávidas e os adultos de baixa estatura deverão utilizar sempre o cinto e afastar o banco o mais possível para trás; não esquecer que o uso do cinto é obrigatório também no banco de trás para todos os passageiros; em caso algum deverá ser colocada uma cadeira de assento invertido num lugar equipado com airbag visto existir um perigo real de morte. Ler Mais...

Poderão a carne e o peixe ser dispensáveis?

Se a composição alimentar for equilibrada, garantindo à criaa todos os requisitos para a sua saúde, o peixe e a carne não são de forma alguma obrigatórios. Pelo contrário, o maior risco para os nossos filhos, especialmente considerando a sua saúde em adultos, reside no excesso de ingestão de proteínas, com as consequências deletérias sobre a função renal, para além de eventuais infeções e outras doenças que possam transmitir (já conhecemos as vacas loucas, as aves engripadas, a peste suína, mas além disso há os parasitas transmitidos pelo porco e as salmonelas dos frangos, para dar apenas dois exemplos). Mesmo sem entrar em qualquer radicalismo, é verdade que as criaas comem demasiada carne e peixe relativamente às suas necessidades. Ler Mais...

Higiene do bebe

O banho O banho é, talvez, dos momentos mais apreciados pelo bebé. O regresso ao ambiente intrauterino, hídrico e quente, sossegado e calmo, dá ao bebé a plenitude de que precisa, depois de um dia cheio de estímulos de todo o tipo e de um trabalho mental intenso e complexo. Claro está que o banho só será sentido como um bom momento se o bebé não estiver pressionado por uma necessidade maior fome, dores, frio ou calor, sensação de solidão, stresse. O banho tem várias características que são do especial agrado do bebé: o envolvimento aquoso, a temperatura morna, o poder fazer livremente gestos largos e relaxantes, o contacto pele com pele, nomeadamente depois do banho, nas massagens que os pais lhe fazem com o leite corporal. Os bebés adoram o banho, e mesmo que mais tarde, no final do primeiro ano de vida, possam fazer algumas negas, por exemplo quando se usa o chuveiro, se houver tranquilidade por parte dos pais ou de quem dá o banho, o momento é geralmente de paz, e a gosto do bebé. Logo não há qualquer problema de começar a dar banho desde o primeiro dia e pelo menos uma vez por dia.   Ler Mais...
Gavides sen semtir a bolinha | Para Pais.