Resultados para: "ftos de xereca preta"

Você está a ver alimentação , bebé e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa ftos de xereca preta. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, ver parto normal ver tudo, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

Dentes pigmentados de preto

A chamada pigmentação cromo génica, que é o nome que tem esta coloração preta nos dentes, formando uma linha preta junto à gengiva, uniforme, em toda a roda dos dentes, por dentro e por fora, não tem nada a ver com a cárie. Todavia, muitas crianças são discriminadas e humilhadas por isso. Esta pigmentação deve-se a uma bactéria, chamada cromo génica, que forma esse pigmento nos dentes - e esta bactéria existe em algumas bocas e noutras não. Não há absolutamente nenhuma relação com cárie ou má higiene oral. O único problema desta pigmentação é a questão estética, mas curiosamente até parece haver uma relação entre esta pigmentação e um menor número de cáries nas crianças que a possuem, provavelmente por concorrência desta bactéria com as que causam a cárie. Esta pigmentação é difícil de remover em casa e, normalmente para o fazer é necessário ir ao médico dentista ou à higienista. Com a erupção dos dentes definitivos tende a desaparecer. Ler Mais...

Perguntas e respostas sobre a saúde oral

Porque é que um irmão tem cáries e o outro não, se comem o mesmo? Não é raro acontecer, mas nunca comem os dois exatamente a mesma coisa. Por outro lado, a cárie é uma doença multifatorial influenciada também peto próprio organismo, tipo de saliva, morfologia dos dentes, tipo de bactérias existentes na boca e outros fatores Isso explica as diferenças, maiores às vezes do que se poderia supor É normal que os dentes de leite sejam «dentes de mentiroso»? Na dentição de leite é normal e desejável que os dentes apresentem espaços entre eles. Os dentes permanentes são maiores do que os de leite e nascem já com o tamanho final. Assim, os espaços entre os dentes de leite ajudam a arranjar espaço para a posterior erupção e correta colocação dos dentes permanentes na arcada A cárie ainda é um problema das crianças, em Portugal? A cárie dentária continua a ser a doença mais frequente da população infantil e, simultaneamente, a sua prevenção é eficaz e eficiente, existindo já todos os saberes e os «arsenais» que permitem baixar, de modo fácil e económico, a sua incidência e a sua prevalência para valores de cerca de um quinto dos valores atuais. Os dentes podem dar febre? A erupção dos dentes de leite pode trazer algumas situações mas incómodas, como as gengivas ficarem inflamadas, inchadas e avermelhadas, e a criança apresentar algum desconforto na boca e irritabilidade. Por outro lado, a criança pode babar-se com maior frequência. Os anéis de borracha que se colocam no frio ajudam bastante no alívio do mal-estar Contudo, a erupção dos dentes não está relacionada com febre alta ou diarreia. O que são alimentos cariogénicos? São aqueles que podem, com maior probabilidade, favorecer o aparecimento de cárie, designadamente os que contêm açúcar. Uma dieta com excesso de hidratos de carbono, mesmo sem doces, também pode tornar-se nociva para a saúde dos dentes da criança, aumentando o risco de aparecimento de cárie. O que é a síndroma do biberão, no que se refere aos dentes? A síndroma do biberão caracteriza-se pelo aparecimento rápido de cáries profundas em crianças pequenas, devido à exposição frequente, por longos períodos de tempo, a líquidos contendo açúcar. Os dentes da frente e de cima são os mais afetados É importante tratar as cáries dos dentes de leite? Eles de qualquer forma vão cair... Frequentemente subestimam-se as cáries nos dentes de leite e os pais acham que, como o dente vai «cair» não vale a pena tratá-lo, mas tudo depende da idade da criança e do dente afetado. Mas é bom não esquecer que, por exemplo, os molares de leite vão permanecer na boca até cerca dos 11-12 anos, mesmo que a mudança de dentes se inicie aos 5-6 anos. Assim, se estes dentes apresentam uma cárie, não é lógico que esta não seja tratada porque o dente ainda vai estar na boca cerca de mais 7 ou 8 anos. Quando é que se deve começar a escovagem dos dentes? Quando nascem os primemos molares de leite {cerca dos 12-18 meses), deve iniciar-se a escovagem duas vezes por dia - de manhã após o pequeno-almoço e à noite antes de dormir. A escovagem da noite é a mais importante, e depois dela a criança não deve comer nenhum alimento (nem mesmo leite que também contém açúcar), caso contrário ter-se-á que reiniciar o processo e repelir a escovagem. Que escova de dentes devo escolher para a minha filha? A escova deve ser adequada à idade da criança. A cabeça não deve ser muito grande e o cabo adequado ao tamanho da mão As cerdas devem ser macias e todas do mesmo tamanho. É melhor escova elétrica ou manual? Tanto a escova manual como a elétrica são igualmente eficazes se se utilizar uma boa técnica. A aquisição de uma escova elétrica pode, por vezes, ser uma novidade que aumenta o seu uso durante um tempo e confere rotatividade no dente quase sem se dar por isso, mas se não houver uma boa educação e motivação para a saúdo oral, o estímulo positivo durará pouco tempo. Com que Idade se deve começar a usar pasta de dentes? Até aos 2-3 anos de idade não se recomenda o uso de pasta de dentes devido ao risco de ingestão da mesma. A escovagem deve ser feita com uma escova e água Entre os 2 e os 5 anos. a pasta de dentes deve ser adequada à idade por apresentar uma dose de flúor menor que a pasta dos adultos, devido ao risco de ingestão, ainda presente (250 ou 500 ppm de flúor). Como é que posso ensinar o meu filho de 4 anos a lavar os dentes sozinho? Deve ensiná-lo a escovar de maneira ordenada e sistematizada, para que não se esqueça de nenhuma superfície. A escovagem deve começar sempre peto mesmo lado e seguir sempre a mesma ordem. Na zona dos dentes que mastigam diga-lhe para fazer um movimento do «comboio» ou seja um movimento de vaivém, para a frente e para trás, em cada dois dentes e contando até 10. Nas outras superfícies lisas dos dentes o movimento deve ser de «bolinha», como se estivesse a desenhar bolinhas com a mão que tem a escova É importante insistir em escovar junto á gengiva para evitar inflamações nossa área. A escova pode e deve tocar o escovar a gengiva. Porque é que as gengivas da minha filha, que tem 5 anos, às vezes sangram? As gengivas sangram porque os dentes não estão a ser bem escovados e há uma acumulação de placa bacteriana nas gengivas, que ficam inflamadas e sangram. Mesmo que as gengivas sangrem, a escovagem deve ser mantida pois a pouco e pouco, se a limpeza dos dentes for bem feita, as bactérias vão desaparecendo e as gengivas vão deixar de sangrar Qual a diferença entre um dentista e um médico dentista, ou um odontopediatra? Há uma diferença entre ser dentista c sor médico dentista os primeiros têm um grau equivalente a bacharel, os segundos são licenciados depois de um curso de seis anos, tal e qual o de Medicina. São médicos, pois. Mas a diferença importante reside na odontopediatria, como englobando profissionais vocacionados para as crianças, uma área da Medicina Dentaria que cuida da saúde oral dos bebés, crianças e adolescentes. Com que idade as crianças devem ir ao médico dentista? Pelo menos aos 3 anos de idade. É muilo importante que esta primeira visita ocorra cedo, para se poder detetar qualquer problema na boca da criança (cárie alterações nos dentes ou mucosas, alterações de crescimento ou estrutura, etc.) e para a criança se ir familiarizando com a cadeira e os instrumentos do dentista. De quanto em quanto tempo devo levar o meu filho ao dentista? A periodicidade das visitas vai depender da saúde oral da criança. Se não existirem problemas, os controlos podem ser semestrais ou anuais. Quando os dentes definitivos começarem a erupcionar os controlos devem ser no mínimo semestrais. Deve-se escolher pastas com flúor? O flúor da pasta de dentes, que e portanto de aplicação tópica, é essencial para uma redução das caries. Em alguns casos, que serão avaliados pelo médico dentista podem ser necessários bochechos em casa ou aplicações de flúor no consultório. A minha filha, de 4 anos, tem os dentes sempre com uma coisa que parece bolor, preto, como aparece nas paredes quando há humidade... O que ela tem é a chamada pigmentação cromo génica, que forma uma linha preta junto à gengiva uniforme, em toda a roda dos dentes, por dentro e por fora, e que não tem nada a ver com a cárie. Contudo, muitas crianças são discriminadas e humilhadas por isso. Esta pigmentação deve-se a uma bactéria, chamada cromo génica, que forma esse pigmento nos dentes – e esta bactéria existe em algumas bocas e noutras não. O único problema desta pigmentação é a questão estética, mas curiosamente até parece haver uma relação entre esta pigmentação e um menor número de cáries nas crianças que a possuem, provavelmente por concorrência desta bactéria com as que causam a cárie. O meu filho tem 3 anos e está sempre a cair. Tenho receio que um dia possa partir os dentes... Para além de verificar se ele tem algum problema ortopédico que o laça cair como bater com os joelhos um no outro, nesta idade é muito comum cair e bater com a face, aumentando o risco de lesionar os dentes da frente e o lábio A preocupação destes traumatismos é não só o estado do dente de leite mas, principalmente, o dente permanente que, apesar de não estar ainda à vista, está «guardado» no osso em formação. O médico dentista realizará uma radiografia local dos dentes afetados para poder fazer um controlo da situação, tanto do dente de leite como do dente permanente que não está visível na boca. Os pais devem passar a boca da criança com água ou algum bochecho antisséptico oral e colocar gelo na região exterior para reduzir o inchaço (bochechas ou lábios) Se o dente se fraturou, o fragmento deve ser levado para o consultório. Se um dia o meu filho der uma queda e cair o dente, o que devo fazer? Se o dente é de leite e saiu completamente do seu «buraco» (avulsão), nunca deve ser recolocado, pois há grandes probabilidades de, ao fazê-lo, dado que tem de empurrar, lesionar o dente permanente que está no osso. Ler Mais...

Edema

Chama-se edema a acumulação de líquidos nos tecidos moles, ou seja, abaixo da pele, sobre os ossos. O edema na criança é muito mais raro do que nos adultos e quando ocorre corresponde, na maioria dos casos, a situações benignas. Mais raramente, contudo, o edema pode exigir uma atitude urgente do ponto de vista diagnóstico e terapêutico. O edema na criança pode ser causado por seis mecanismos, dos quais podem estar comprometidos vários: aumento da pressão hidrostática por falência da bomba cardíaca ou um impedimento à circulação normal do sangue; diminuição das proteínas do sangue, como em certas doenças renais ou hepáticas; aumento da permeabilidade dos vasos, como nas alergias; perturbações na drenagem linfática; ou alterações da água e do sódio que ocorrem nas doenças renais ou no tratamento prolongado com corticoides. Os edemas localizados são apenas reações dos tecidos a inflamação ou trauma. E sempre importante, quando os pais recorrem ao médico, saber caracterizar o edema quanto ao local envolvido ou preferencialmente envolvido, se o edema «vai e vem» (por exemplo ao longo do dia) ou não tem variações temporais, se a região está avermelhada ou dolorosa, se a criança está a fazer algum tratamento, e se tem comichão. Ler Mais...

Ir (e vir) da praia

O ir e o vir da praia podem transformar-se numa tortura se feitos em más condições: horas de fila, automóvel hiperaquecido, ambiente de irritabilidade, ou com as crianças cansadas. Para as crianças pequenas, o excesso de calor pode levar à desidratação. Às vezes mais vale mudar os planos e se for dia de grande trânsito, passear na cidade ou no campo são opções porventura mais sensatas. Pensem também que, sobretudo quando se volta da praia, as crianças estão física e emocionalmente cansadas, provavelmente não dormiram a sesta, estão moídas do sol e dos banhos, e o percurso da areia até ao carro pode ser doloroso. Fazem birras, sentam-se, não querem acompanhar o passo dos adultos, choram se têm de ir ao vosso lado, choram se os pais as deixam para trás. Não vociferem e acompanhem o seu ritmo - de nada adianta estar a tentar que se despachem. A luz é intensa, o calor também e estão esbodegadas. E ao chegar ao carro não vão provavelmente cumprir todas as regras de tirarem a areia dos pés ou colocarem uma toalha por baixo do rabo se estiverem molhadas. São muito pequeninas... Ler Mais...

Principais causas de perturbações da linguagem

Dada a complexidade da linguagem, que vai desde o ouvir o que se diz até poder expressar a resposta ou os sentimentos, e tudo o que, desde o ouvido ao sistema fonatório, passando pelas várias áreas cerebrais, está envolvido neste sistema, as causas de uma perturbação da linguagem podem ser múltiplas e variadas. O que mais interessará aos pais é saber quando será recomendável debater o assun- to com o médico-assistente, para eventuais exames e investigações. Os pais são os melhores detectores de problemas na linguagem, mas para isso têm de estar atentos e, por exemplo, como recomenda a Sociedade Portuguesa de Neurologia Pediátrica, ficarem alerta se a criança: •não pairar consoantes e vogais aos 8 meses e não apontar aos 12 meses; •não disser nenhuma palavra aos 16 meses, •não fizer expressões de duas palavras aos 2 anos e não construir frases aos 3 anos; •linguagem incompreensível para os pais aos 2 anos e para estranhos aos 3 anos; •«falar por falar» e não «para comunicar» aos 2 anos; •não contar uma história (resumida e com incorrecções, claro) aos 3 anos; •defeitos na articulação das palavras aos 5 anos; •suspeita de regressão da linguagem em qualquer idade, ressalvando que pode haver períodos de paragem, em que a criança deixa de dizer algumas coisas, mas porque está a absorver outras e a integrá-las, para depois retomar o fio à meada. Ler Mais...

Receio que o meu marido não volte a achar-me atraente. Estou a ser paranóica?

A imagem pode ser um grande problema para uma mulher grávida e muitas preocupam-se por não serem atraentes para os seus companheiros nas últimas fases da gravidez. Esta preocupação é em geral infundada e tem mais a ver com os seus próprios sentimentos sobre o aumento de tamanho. Guardar as ansiedades para si pode fazê-las parecer maiores do que realmente são, portanto fale com o seu marido sobre os seus problemas e explique-lhe como se sente. De pode estar longe de saber o que você sente. Como não é o seu marido que carrega o bebé, ele pode não entender totalmente as exigências físicas da gravidez. Informá-lo acerca das alterações pelas quais o seu corpo está a passar pode ajudá-lo a entender o processo da gravidez e a estar mais bem preparado para lhe dar apoio quando você mais precisar. Na verdade, alguns homens até acham as suas companheiras mais atraentes durante a gravidez, mas você não saberá isso a menos que falem um com o outro sobre a mudança da sua silhueta. Se estiver preocupada em aumentar muito de peso na gravidez, faça por ter uma alimentação saudável e equilibrada e faça algum exercício leve diariamente. Mesmo que seja uma pequena caminhada ou natação, ajudá-la-á a manter-se tonificada e flexível, o que ajudará à sua confiança assim como a preparar-se para o parto. Ler Mais...
Ftos de xereca preta | Para Pais.