Resultados para: "fotos pomada dioxido de zinco"

Você está a ver bebé , bebé e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa fotos pomada dioxido de zinco. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, ver parto normal ver tudo, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

Como deveremos lidar com o eritema das fraldas?

O eritema das fraldas é doloroso para o bebé, mas também preocupante para os pais, que podem pensar que o poderiam ter evitado. Há várias razões para o eritema das fraldas, incluindo se a urina ou as fezes do bebé forem concentradas, o que as torna irritantes para a pele, se não for utilizado um creme barreira, ou se o bebé tiver uma infeção de fungos que prejudicará o eritema. Mudar a fralda com demasiada frequência também pode por vezes ser prejudicial pois o bebé pode ser sensível aos toalhetes que estiverem a ser utilizados. A melhor forma de lidar com o eritema das fraldas é arejar o rabinho o mais possível. Depois de lavar bem as mãos, limpe o rabinho do seu bebé com algodão e água quente da torneira e/ou um creme emoliente, que lubrifica a pele evitando que se tome demasiado seca. Evite os sabonetes e os toalhetes. Depois deixe o seu bebé sem fralda numa proteção absorvente ou numa toalha, durante uns momentos. Quando lhe mudar a fralda, aplique uma camada fina de creme emoliente ou barreira, para que proteja a pele mas não evite que a fralda absorva a urina. As pomadas ou cremes próprios incluem o óxido de zinco ou vaselina. Outra pomada, chamada pomada de metano, contém dióxido de titânio, que parece ser eficaz a cicatrizar o eritema das fraldas, embora tenha um cheiro estranho e possa manchar os tecidos. Por vezes, um eritema de fraldas moderado ou grave pode infetar. Nesse caso, deverá ser necessário um tratamento com antibióticos. Para reduzir a inflamação, pode ser indicado um creme corticosteroide para ser aplicado uma vez por dia, para reduzir a inflamação e para facilitar a cicatrização. Poderá ainda ser indicado um creme anti fungos pois muitas irritações moderadas ou graves são provocadas pela bactéria Cândida albicans. Se o eritema persistir passados 7-10 dias, o médico poderá receitar um xarope antifúngico para tratar os intestinos da infeção de fungos. Se isso acontecer, também deverá pôr um creme antifúngico nos seus mamilos, se estiver a amamentar. Embora isso seja invulgar, se o eritema continuar a não dar sinais de cicatrizar, o seu médico poderá enviar o seu bebé a um dermatologista. Ler Mais...

Dieta pré-concepcional

Uma dieta variada e equilibrada é a chave para uma boa saúde reprodutiva. Julga-se que certos alimentos beneficiam os óvulos e o esperma, e a saúde do futuro embrião. Estes incluem alimentos ricos em vitaminas A, B, C e E, ácido fólico, cálcio, ácidos gordos essenciais ómega-3 e ómega-6, zinco e selénio. Legumes de folha verde-escura contêm minerais e vitaminas. leguminosas são uma fonte de ácido fólico. O peixe contém ácidos gordos essenciais. Os ovos fornecem zinco, que aumenta a produção de esperma. Ler Mais...

Micose das fraldas

Nas crianças que ainda usam fralda, é vulgar aparecer lesões de vermelhidão intensa e «assadura», com distribuição em «borboleta», na região genital e anal, podendo causar ferida e até sangrar. Estas lesões devem-se à infeção por fungos, geralmente na sequência de irritação, para a qual vários fatores podem contribuir: fricção e maceração, alergia às fraldas, contacto prolongado com a urina ou as fezes (escassa mudança de fraldas), alergia aos cremes ou ao sabonete e produtos de limpeza. Além das pomadas com vitamina A e óxido de zinco, é necessário colocar também uma pomada com antifúngico, para lá de mudar as fraldas com maior frequência e lavar suavemente com água tépida e sabão neutro. A medida mais eficaz seria deixar as crianças de «rabo ao léu», dado que o ambiente escuro, húmido e quente das fraldas favorece o crescimento dos fungos. No entanto, esta medida é infelizmente inviável na maior parte do ano e dos contextos. Ler Mais...

E os chamados «sapinhos»?

Muitas bebés, especialmente nos primeiros meses de vida, têm «sapinhos», ou seja, uma infecção por fungos. Como os bebés produzem pouca saliva nos primeiros dois a três meses de vida, o ambiente da boca fica mais propício à infecção por este fungo, muitas vezes também na sequência de uma tetina ou chupeta mal esterilizada. Como a infecção se propaga a todo o tubo digestivo, a região anal pode aparecer avermelhada. Os «sapinhos» tratam-se com solutos antifúngicos ou um líquido roxo que se vende nas farmácias. Convém aplicar uma pomada antifúngica no períneo do bebé, se estiver vermelho. Se está a ser amamentado ao peito, convém a mãe lavar bem o peito e aplicar ela própria uma pomada após a mamada, pois o peito poderá ser um dos reservatórios dos fungos. A candidíase oral não tem qualquer perigo mas pode ser incomodativa e convém ser tratada. Ler Mais...

O efeito estufa

O efeito estufa ocorre quando o calor dos raios que atingem a terra fica «apanhado» na  nossa atmosfera por certos gases, os quais atuam como se fossem um cobertor permeável, mas apenas num sentido. Sem esses gases atmosféricos, os raios solares seriam irradiados novamente para o espaço. Os gases naturais do efeito estufa incluem o dióxido de carbono, o metano, o óxido nitroso e o vapor de água. Todos eles existem em pequenas quantidades na atmosfera. O problema começa quando, por qualquer razão, geralmente por efeitos da acção humana, esses gases são produzidos em quantidades excessivas. Além disso, há problemas com gases fabricados pelo homem, como os clorofluorocarbonos (CFC), os quais estão a ser felizmente banidos, mas que ainda são usados em aerossóis, espuma de plástico, frigoríficos e ares-condicionados. Algumas moléculas de CFC são 10 000 vezes mais potentes do que o dióxido de carbono no seu efeito de estufa. Além disso, as moléculas de CFC destroem a camada de ozono da atmosfera (uma só molécula de CFC é capaz de destruir dezenas de milhares de moléculas de ozono); a rarefacção da camada de ozono é suficiente para provocar um aumento das radiações em países onde nunca se tinha pensado sequer nisso - veja-se os países nórdicos, a Austrália, a própria Escócia -, com grande perigo para o homem. A incidência de cancro de pele e das queimaduras solares, bem como as lesões da retina, estão a aumentar, como resultado do aumento das radiações nocivas ultravioletas que não são filtradas por essa camada de ozono rarefeita. O efeito estufa levará a aumentos da temperatura do globo, da ordem dos 1,3°C, no ano de 2030, e de 3°C no ano de 2070. Falta tanto tempo e é apenas um ou dois graus, dirão os mais incrédulos. Mas esse aumento é suficiente para produzir alterações climáticas maiores do que as que aconteceram nos últimos 10 000 anos e, em consequência, o nível do mar subirá cerca de 1 metro. Ler Mais...

Queilite

Queilite significa inflamação dos lábios, com vermelhidão, fissuras (por vezes com sangramento, sobretudo se a criança as morder e tentar arrancar) e aparecimento de escamas. É mais frequente nas crianças alérgicas. O frio e o vento, bem como o pó e a secura ou o sol, ou ainda uma dieta sem vegetais e fruta, podem também ser causa da queilite. O tratamento faz-se com aplicação de vaselina ou batons próprios, tentando que a criança não arranque as peles secas. Se há infeção, especialmente no canto da boca, pode ter de se aplicar uma pomada com antibiótico durante 3 a 4 dias, e dar um xarope de vitamina B. Ler Mais...
Fotos pomada dioxido de zinco | Para Pais.