Resultados para: "fotos de seios cheios de leite"

Você está a ver criança , gravidez e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa fotos de seios cheios de leite. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, cesaria inflamada por dentro, ver parto normal ver tudo, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

Socorro! Os meus seios estão como bolas de praia enormes. Irão ficar assim se eu continuar a amamentar?

Entre três a seis dias depois do parto, os seus seios preparam-se para aumentar a produção de leite e podem estar moles, latejantes, com caroços e desconfortavelmente cheios. Isso é devido ao fluxo de sangue e de linfa para aumentar os seios e a uma maior produção de leite. É normal, mas se o leite não for retirado eficazmente em cada mamada, os seios podem inchar ou ficar congestionados. Este deverá ser um problema temporário, desde que o seu bebé agarre bem no peito e se alimente quando quiser e durante todo o tempo que quiser. Algumas mães acham que ajuda massajar o seio durante a amamentação para ajudar o fluxo do leite. Usar um soutien de apoio e alternar toalhas quentes com frias pode aliviar o desconforto. Ler Mais...

Fico com manchas molhadas na minha roupa e acho o amamentar tão complicado. Pode-me dar algum conselho?

Os seus seios pingam quando estão cheios, e quando o reflexo da descida surge, por exemplo quando outro bebé na sala chora ou quando está a amamentar no outro seio. Para evitar isso, tente retirar leite para evitar que os seus seios fiquem demasiado cheios. Os discos podem ajudar; há à venda descartáveis e laváveis. Se um seio pingar quando o seu bebé está a mamar no outro, ponha um forro plástico lavável dentro do seu soutien antes de começar a amamentar. Se o forro estiver esterilizado, pode utilizar o leite que ele recolheu e congelá-lo. Este pode ser dado ao seu bebé mais tarde ou doado a um banco de leite (em alguns países já existem). Quando estiver fora, leve uma muda de roupa, soutien e discos. Se sentir uma descida de leite, cruze os braços e abrace-se pressionando suavemente os seus seios, o que pode parar o fluxo. O mais provável é pingar mais nas primeiras semanas de amamentação, enquanto está a regularizar o fornecimento conecto para o seu bebé. Muitas mulheres acham que o problema desaparece depois das primeiras seis semanas. Ler Mais...

Evitar a mastite uma infeção do leite e do tecido envolvente

A mastite é uma infeção dolorosa do tecido dos seios que ocorre quando os seios estão ingurgitados (duros e inchados) e um canal fica bloqueado. Saber lidar com o congestionamento ajuda a prevenir a mastite. Não deixe de amamentar pois precisa de libertar o seu leite. Retire leite várias vezes para aliviar alguma pressão (e é mais fácil para o bebé agarrar) e amamente pouco e com frequência para esvaziar os seios. Coloque uma toalha quente no seio dorido. Comece a amamentar no seio mais cheio pois o bebé mama com mais força no início. Ler Mais...

Os meus seios estão sempre a “pingar”. Isto deveria acontecer agora?

Na gravidez, o seu corpo prepara-se para a amamentação e algumas mulheres descobrem que pingam colostro, o primeiro leite aguado e amarelado, já na 16ª semana. Em algumas escorre em grandes quantidades, noutras em pequenas e noutras nada. A quantidade que escorre não tem nada a ver com a quantidade de leite produzido depois do parto ou com a sua capacidade para amamentar. Se se sentir embaraçada, use um disco de amamentação para proteger a roupa. Pode pingar mais quando estiver sexualmente excitada pois a oxitocina, uma das hormonas responsáveis pelo reflexo de "descida" do leite nos seios, é libertada nessa altura. Ler Mais...

Passei de uma copa A para um tamanho D – o meu marido espera que isto fique para sempre mas não vai ficar pois não?

Muitas mulheres notam um aumento no tamanho dos seios no segundo trimestre e algumas mantêm o tamanho maior depois do parto, em especial se amamentam. Isto é devido aos efeitos do estrogénio, que provoca o depósito de gordura nos seios. Ao mesmo tempo que os seus seios aumentam, as veias tornam-se mais visíveis por baixo da pele, os mamilos e a zona à volta dos mamilos (aréola) tornam-se mais escuros e maiores e podem aparecer inchaços na aréola. Algumas mulheres ficam com estrias nos seios, mas estas desaparecem com o tempo. Depois do parto os seus seios podem tornar-se ainda maiores quando o leite subir! Reduzem em tamanho logo que deixa de amamentar, embora a maior parte das mulheres confirma a permanência de um certo aumento. Ler Mais...

Sinusite

Os seios perinasais são um conjunto de espaços aéreos que ficam situados nos ossos da face. Tal como os pássaros, que têm os ossos ocos, também nós temos alguns espaços cheios de ar nos nossos ossos. Estes espaços encontram-se «atapetados» por dentro com o mesmo tipo de células respiratórias - cílios e células produtoras de secreções. Na criança pequena, em que os ossos ainda são também pequenos, os seios perinasais são espaços virtuais, ou potenciais – estão lá, mas não existem…os seios maxilares, que como o nome indica se situam nos ossos maxilares, ao lado do nariz, são os primeiros a ganhar algum espaço. Seguem-se os seios etmoidais, um autêntico labirinto de espaços aéreos, que fica na região à volta do olho - todos estes surgem no primeiro ano de vida. Depois os frontais, mais tardios, surgem pelos 5-6 anos, e correspondem à região frontal, ou seja, a testa. Os seios esfenoidais, situados dentro da cabeça, só se desenvolvem «a sério» mais na adolescência. Todos estes seios drenam as suas secreções através de pequenos orifícios que se localizam na parede do nariz - chamam-se tecnicamente os «ostia». É claro que qualquer infeção nasal ou da região próxima pode estender-se a qualquer dos seios perinasais. Por outro lado, nas situações em que o nariz está entupido, os ostia podem ficar, eles próprios, entupidos também e não deixar as secreções saírem, o que leva à sua acumulação dentro dos seios. Quando isso acontece e há inflamação e infeção dentro dos seios, estamos perante uma «sinusite». Todos os fatores que ocasionem infeções locais, promovam crescimento bacteriano próximo (como as cáries), tenham alterações anatómicas a esse nível (como os desvios do septo nasal ou como sequência de um traumatismo dessa parte da face) contribuem para maiores probabilidades de sinusite. Certas doenças crónicas, como a diabetes, a fibrose quística ou imunodeficiências, podem aumentar a incidência de sinusite. Ler Mais...
Fotos de seios cheios de leite | Para Pais.