Resultados para: "foto de pirsi no bico do peito"

Você está a ver alimentação , bebé e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa foto de pirsi no bico do peito. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, ver parto normal ver tudo, gemeos escondidos barriga, cesariana inflamada.

Dores no peito

É frequente as crianças referirem dor no peito, sobretudo depois dos 3 anos de idade. Os pais ficam aflitos, porque a dor no peito, para os adultos, é um sinal de ataque cardíaco. Não se passa o mesmo com as crianças. Neste grupo etário, as queixas de dor no peito podem corresponder a:
  • asma;
  • pneumonia;
  • traumatismo;
  • ingestão de corpo estranho;
  • costocondrite - inflamação das costelas e das cartilagens intercostais, subsequente, por exemplo, a um ataque de tosse ou traumatismo, mesmo pequeno;
  • infeções virais;
  • dor muscular depois de esforço;
  • psicossomática;
  • imitação, para chamar a atenção, de algum adulto que se queixa do mesmo.
Se a dor se acompanhar de mau estado geral, palidez, sudação, falta de ar, febre alta, historia de inalação ou ingestão de corpo estranho, ou qualquer outro sintoma de gravidade, é melhor levar a criança a uma observação de urgência. Ler Mais...

E os chamados «sapinhos»?

Muitas bebés, especialmente nos primeiros meses de vida, têm «sapinhos», ou seja, uma infecção por fungos. Como os bebés produzem pouca saliva nos primeiros dois a três meses de vida, o ambiente da boca fica mais propício à infecção por este fungo, muitas vezes também na sequência de uma tetina ou chupeta mal esterilizada. Como a infecção se propaga a todo o tubo digestivo, a região anal pode aparecer avermelhada. Os «sapinhos» tratam-se com solutos antifúngicos ou um líquido roxo que se vende nas farmácias. Convém aplicar uma pomada antifúngica no períneo do bebé, se estiver vermelho. Se está a ser amamentado ao peito, convém a mãe lavar bem o peito e aplicar ela própria uma pomada após a mamada, pois o peito poderá ser um dos reservatórios dos fungos. A candidíase oral não tem qualquer perigo mas pode ser incomodativa e convém ser tratada. Ler Mais...

A minha parteira diz que o nosso bebé fica consolado se chuchar. Estou relutante em dar-lhe uma chupeta. Devo fazê-lo?

Se um bebé agarrou bem no peito e tem sugado e engolido bem durante mamadas longas e depois continua ao peito a dar pequenas chupadelas sem engolir, é porque está a consolado a chuchar. Muitos bebés gostam de chuchar, não só os que são amamentados. Se o seu bebé adormecer, poderá tirá-lo do peito com cuidado ou, se você estiver confortável, deixe-o ficar. O seu bebé pode gostar de chuchar por várias razões. Pode estar a estimular o seio para aumentar a sua produção de leite, pode estar a aglomerar uma mamada e está a passar pelo sono antes da mamada seguinte, ou pode querer estar aconchegado junto a si. Julga-se que o chuchar regulariza os batimentos cardíacos do bebé, relaxa o estômago e ajuda-o a acalmar. Dar-lhe uma chupeta é uma escolha sua. Alguns pais julgam que é a melhor forma de pôr um bebé a dormir, de dia ou de noite; outros pensam que só deverá ser usada à noite, e alguns pensam que não deverá ser usada nunca. A Foundation for Sudden Infant Death (FSD) sugeriu em 2007 que a utilização da chupeta pode reduzir o risco de morte súbita, mas que os bebés amamentados não deveriam usar uma antes de terem mais de um mês e o amamentar estar regularizado. Este conselho baseia-se em estudos que sugerem uma menor incidência de morte súbita em bebés que usam chupeta. Ler Mais...

Na minha primeira consulta pré-natal terá de me ser feito um exame interno?

Não é provável que lhe façam um exame interno na sua primeira consulta. Há mais ou menos vinte anos, quando os testes de gravidez feitos em casa não eram tão fiáveis e as ecografias não eram tão comuns, um exame interno era a melhor forma de confirmar e datar a gravidez. A parteira ou o médico colocavam dois dedos na vagina e pressionavam na parte baixa do abdómen com a outra mão, para determinar o tamanho do útero. Hoje em dia há poucos casos em que seja recomendado um exame interno durante o início da gravidez. Se tiver uma infecção, como infecção fúngica, um exame interno facilita a observação da vagina para detectar qualquer sinal de infecção e para retirar uma amostra de tecido com uma espécie de cotonete de algodão. O esfregaço é enviado para um laboratório para examinar e se poder fazer o tratamento adequado. Se tiver sangramento vaginal, poderá fazer um exame interno com um espéculo (um instrumento com a forma de um bico de pato, usado para testes ginecológicos) para permitir ver o cólo do útero: uma pequena erosão na superfície é uma causa comum de sangramento na gravidez. Embora os exames internos não sejam agradáveis, é importante tentar descontrair para ajudar os músculos da vagina a relaxar e a alargar, e assim evitar o desconforto. Muitas mulheres acham que ajuda respirar lenta e regularmente durante o exame. Ler Mais...

O nosso recém-nascido dorme tanto – é ótimo, mas devo acordá-lo para o alimentar?

Enquanto muitos recém-nascidos dormem o que parece ser um pequeno espaço de tempo, outros dormem longos períodos. Um fator que pode influenciar o sono do seu bebé é a sua alimentação A constituição do leite de farmácia é muito diferente da do leite materno e permanece no estômago durante mais tempo. Assim, os bebés alimentados a leite de farmácia têm tendência para dormir períodos mais longos e são, de facto, encorajados a isso para evitar uma sobrealimentação e prisão de ventre. Contudo, um bebé alimentado a biberão não deverá ficar sem mamar durante mais de seis horas e recomenda-se que os bebés alimentados a biberão não sejam alimentados menos de seis vezes por dia. Se o seu bebé dormir bem de noite, as mamadas durante o dia terão de ser mais próximas e poderá ter de o acordar para o alimentar. Os bebés alimentados ao peito são muito diferentes a mamar. Muitos mamam 10-12 vezes por dia, ou até mais, e há alturas em que "aglomeram" a mamada e esta se transforma numa mamada muito longa. No entanto, há bebés alimentados ao peito que não mamam regularmente e parecem mais dorminhocos. Esses bebés podem estar cansados, sedados por medicação materna durante o trabalho de parto ou apenas muito doridos devido ao parto. Logo depois do parto, os bebés têm reservas de gordura e líquidos que lhes dão energia durante um dia ou dois. Contudo, se o seu bebé estiver a dormir muito nas primeiras 24-48 horas, deverá tentar estimulá-lo passadas algumas horas e acordá-lo para mamar. Há várias coisas que pode tentar para fazer com que um bebé que dorme muito se alimente, como deitá-lo despido no seu peito para haver contacto pele com pele, o que pode encorajá-lo a procurar o mamilo e a mamar, massajá-lo, extrair um pouco de leite e deitá-lo nos lábios dele; e mudar-lhe a fralda para forçá-lo a acordar. Contudo não o force a mamar, empurrando-o contra o seu peito, por exemplo, pois isso pode fazer com que deixe de mamar. Também pode começar a extrair leite de duas em duas ou de três em três horas para estimular os seus seios a produzir leite. A parteira examinará o bebé para verificar se ele não estará a deixar de urinar ou a fazer uma urina escura, se as fezes estarão a mudar para amarelo e se ele não está com icterícia, pois estar um pouco ensonado é sinal de icterícia leve. Ler Mais...
Foto de pirsi no bico do peito | Para Pais.