Resultados para: "foto com mulheer com corte na bariga"

Você está a ver bebé , criança e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa foto com mulheer com corte na bariga. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, ver parto normal ver tudo, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

O que fazer em caso de corte?

Em caso de acidente, desinfectar o corte e colocar um penso compressivo (fazer pressão durante alguns minutos, para parar a hemorragia, e depois colocar um penso rápido). Se o corte for muito profundo, grande ou continuar a sangrar, será então necessário ir a um serviço de urgência. Ficam aqui algumas sugestões para ajudar a diminuir o enorme número de ferimentos por cortes não esquecendo que os bebés aprendem sobretudo através do exemplo e da imitação, pelo que é importante observar sempre as regras de segurança na utilização de objetos cortantes. À medida que crescerem e tiverem que aprender a utilizar estes instrumentos, que o façam sob a supervisão e orientação do adulto, com calma, jeito e atenção. Ler Mais...

A minha parteira escreveu CIT nas minhas notas – o que é que isso significa?

O tipo mais comum de cesariana é de incisão transversal (CIT). Isso refere-se a um corte de 12-15 cm feito ao longo da linha do biquíni. O outro tipo de incisão é o corte "clássico" ou vertical, embora hoje em dia seja muito raro e só seja utilizado se, por exemplo, houver uma cicatriz vertical de uma cesariana anterior, ou numa situação de emergência, como uma hemorragia, embora mesmo assim seja raro. Ler Mais...

Que fazer em caso de corte

A maioria dos cortes podem ser tratados em casa. Se os cortes são mais profundos ou nos casos em que não se consegue estancar a hemorragia, é necessário tratamento médico de emergência.
  • limpe a ferida e pressione o corte, com gaze estéril ou uma toalha limpa;
  • se ainda aparecer sangue, coloque outra gaze e pressione;
  • depois, já na fase de cicatrização, deve aplicar-se um creme hidratante, ou vaselina, para evitar que fique uma cicatriz definitiva.
Contacte o médico se:
  • a ferida for profunda ou os bordos estiverem muito separados;
  • for no lábio e apanhar a transição para a pele;
  • continuar a sangrar mesmo sob pressão (deverá estancar depois de 5 minutos);
  • for devida a mordedura (de animal ou humana).
O corte requer um tratamento de emergência se:
  • houver uma parte que foi amputada, parcial ou totalmente (dedo, por exemplo);
  • o sangue sai, vermelho vivo, e em golfadas (significa que vem de uma artéria, que tem muito mais pressão);
  • não se consegue controlar (por exemplo, as toalhas ficam repletas de sangue);
  • a criança sente-se muito mal e o estado geral está a deteriorar-se.
Ler Mais...

O meu companheiro pode cortar o cordão umbilical?

Durante a cesariana é importante que o processo decorra sob condições de esterilização. Isto significa que todo o pessoal à volta da mesa de operações e os instrumentos serão esterilizados (o nível mais alto de limpeza). O pessoal tem de passar por uma técnica de limpeza chamada escovagem e depois usar uma bata que foi lavada e embalada seguindo certas normas. Isto é para reduzir o risco de infeção na mãe e no bebé. Se permitirem que o seu companheiro corte o cordão umbilical, significa que terá de seguir os mesmos princípios. Portanto não é prático nem possível que todos os companheiros sejam treinados nesta técnica. Contudo, poderá ser possível que o seu companheiro corte o cordão, uma vez que por vezes é necessário, quando a parteira cortou o cordão e aplicou o grampo, mas há ainda demasiado cordão, sendo uma boa oportunidade para incluir os pais. Ler Mais...

Cortes de episiotomia

Uma episiotomia é uma incisão, ou corte, feito com uma tesoura na zona chamada períneo, que é o espaço de tecido entre a vagina e o ânus. Esta zona alonga e fica mais fina durante o parto para permitir que a cabeça do bebé passe com facilidade. Uma episiotomia é feita só numa situação de emergência. Um exemplo disso é a necessidade de o bebé nascer rapidamente, ou por vezes durante um parto assistido, por exemplo com fórceps (ver ao lado), para evitar um rasgar descontrolado. Antes de o processo se iniciar, será injetada uma anestesia local no músculo, para reduzir o desconforto da dor durante a operação. O corte precisa depois de levar pontos e isso, em geral, é feito pelo obstetra que acompanhou o parto. Embora as episiotomias costumassem ser feitas por rotina há 10 ou 15 anos, agora só são feitas quando é realmente necessário. Deverá ser informada da razão por que ela é recomendada e terá de dar o seu consentimento verbal antes de se efetuar o processo. Ler Mais...

As unhas do bebé

Alguns bebés já nascem com unhas bem crescidas. E arranham. Mas mesmo que não seja o caso, elas crescerão e, a dada altura, há que cortá-las. À volta deste assunto geraram-se muitos mitos, ao longo do tempo, um dos quais dizia, por exemplo, que se deveriam roer as unhas aos bebés e não cortá-las, porque caso contrario eles falaram tarde. Outros diziam que tinha de ser a madrinha a tratar das unhas, ou o bebé ficava com vocabulário pequeno. Nada disto, como é claro, tem fundamentação científica. As unhas dos bebés têm que ser cortadas, mas há que fazê-lo com cuidado • Aproveitar quando o bebé está a dormir, porque não se mexe tanto e as hipóteses de se fazer um corte no dedo são muito menores: • Não cortar as unhas demasiado curtas, porque elas retraem-se e, ao crescer, podem encravar na pele, causando infeção e dor; • Cortar a direito e limar o ângulo reto que fica em cada lado, com uma «lima de cartão»; • Limar também os bordos das unhas é tão importante como cortar. Não é por acaso que os bebés se arranham sempre nos dias seguintes ao do corte das unhas ainda por cima, os bebés pequeninos têm gestos aleatórios e podem facilmente arranhar-se na cara ou nos olhos, • «Isolar» o dedo da unha a cortar seja da mão, seia do pé - dos restantes dedos, para que não haja o perigo de a tesoura resvalar e cortar o que não deve; • Nunca utilizar tesouras de adultos, porque um pequeno desvio ou movimento da mão do bebé pode provocar um acidente e um corte no dedo. As tesouras próprias para bebés tem um limitador que evita este tino de acidente; • Se porventura ocorrer um corte e sangrar, há que fazer pressão para o sangue estancar, e não vale a pena estar com Auto culpabilizações ou recriminações. Estas coisas só não acontecem a quem não as faz...; • Se notarem que as pontas das unhas, junto à pele, estão encarnadas e inchadas, pode estar a ocorrer uma inflamação. O melhor será consultar o médico assistente, mas numa fase inicial pode aplicar um pacho de álcool, durante uns minutos, seguindo-se a aplicação de um soluto desinfetante. Mas tudo isso longe do nariz do bebé, porque o álcool evapora e pode ser inalado, causando hipoglicemia nos bebés pequeninos. As unhas dos pés são, frequentemente, «estranhas» e difíceis de cortar. Se elas parecem «crescer para dentro», então o melhor será pedir ajuda a alguém com experiência, designadamente um enfermeiro do centro de saúde. Ler Mais...
Foto com mulheer com corte na bariga | Para Pais.