Resultados para: "fontanela cheia"

Você está a ver bebé , bebé e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa fontanela cheia. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, cesaria inflamada por dentro, ver parto normal ver tudo, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

A Cabeça

Na cabeça avaliam-se os ossos e a fontanela, uma zona que causa sempre alguma impressão aos pais, mas que «não se parte». A fontanela anterior é o espaço que fica entre os ossos frontal e parietais (podendo existir uma fontanela posterior entre os parietais e o occipital) e o facto de os ossos terem esse espaço entre eles permite à cabeça crescer, em virtude do crescimento do cérebro. Muitas vezes a fontanela pulsa e isso é normal. A fontanela é um bom local de observação de doenças, como por exemplo a desidratação (fica deprimida) ou a meningite (fica saliente e tensa). Na cabeça, e resultantes do parto, especialmente quando é demorado e traumático (por exemplo no uso de ventosa), podem ver-se Céfalo-hematomas, que são zonas salientes, moles, e que correspondem a bolsas de sangue, ou o chamado caput sucedâneo, que é uma zona de inchaço, mais ampla, de edema (líquidos, pelo efeito de sucção e de vácuo durante o parto). Podem também existir, sem significado patológico, cavalgamentos dos vários ossos da cabeça. Por vezes, o formato da cabeça é assimétrico, pois é muito influenciado pela posição em que esteve in útero, ou se esteve encostado, por exemplo, a um osso da mãe.

Ler Mais...

Tem de se beber litros de água antes de uma ecografia? Tenho receio de não aguentar.

Para a ecografia de data das 10-14 semanas, é importante ter a bexiga cheia para tornar possível a visão do bebé. Isto porque até às 12 semanas o útero mantém-se na pélvis e o intestino obscurece a visão. Uma bexiga cheia eleva o útero e empurra o intestino para fora do caminho. Vai precisar da bexiga cheia para a ecografia da translucência da nuca entre as 11 e 14 semanas, dependendo de quando for feita. Algumas unidades fazem ecografias transvaginais (uma pequena sonda de ultra-sons dentro da sua vagina) antes das 10 semanas, se a ecografia abdominal for fraca. Nesse caso, não precisará da bexiga cheia e as pesquisas indicam que as ecografias transvaginais são mais confortáveis no início da gravidez em comparação com as ecografias abctominais Não precisa da bexiga cheia para a ecografia das 18-20 semanas pois a posição do útero já se alterou. Ler Mais...

Fontanelas

Todos os recém-nascidos têm, no alto da cabeça, dois espaços abertos: a fontanela anterior e a posterior, também conhecidas como moleirinhas. As fontanelas têm várias funções. Uma delas, muito prática, é permitirem que os ossos da cabeça se comprimam e até se cavalguem uns aos outros, durante a passagem pelo «canal de parto» vaginal. Outra razão para a sua existência é permitir um espaço para o crescimento dos ossos. Se, como se escreveu atrás, os ossos estivessem já colados, então o cérebro não poderia crescer. A fontanela anterior, delimitada pelos ossos frontal e parietais, é a maior e a que mais demora a fechar. O tamanho é muito variável, conforme o bebé, e até há bebés em que, cedo, a fontanela parece ter desaparecido. Na esmagadora maioria dos casos não é isso que acontece. O que se passa é que os ossos estão unidos uns aos outros (tendo desaparecido o buraco, pelo menos tanto o que os nossos dedos conseguem apurar), mas não estão colados, e vão continuando a crescer. A medição do perímetro cefálico regular, como se faz nas consultas, e a verificação de que a curva é normal (e que o bebé não tem sintomas nem sinais de doença, claro!) serve para mostrar que está tudo a correr bem. A fontanela anterior encerra geralmente entre os 12 e os 18 meses de vida, mas com grandes variações entre crianças. A fontanela posterior é mais pequena e encerra geralmente nos primeiros dois meses. A fontanela é uma parte do bebé que, frequentemente, impressiona os pais. Ainda por cima, como os vasos passam perto, é muito frequente a fontanela pulsar e sentirem-se batimentos rítmicos, idênticos aos batimentos cardíacos. O choro dos bebés também faz com que a fontanela fique mais pulsátil. Há pais que nem conseguem tocar na fontanela. Mas podem fazê-lo, porque embora não haja ali osso, há camadas musculares, aponevroses e muitas estruturas que não deixam que se «carregue no cérebro» directamente,.. Outro aspecto em que a fontanela é fundamental, é na avaliação da pressão dentro da cabeça. É um sítio precioso para, por exemplo, nos casos de vómitos e diarreia, perceber se o bebé está desidratado «neste caso a fontanela estará deprimi» da e afundada. Nos casos em que há aumento de pressão dentro da cabeça, como por exemplo numa meningite, a fontanela está inchada e saliente. Ler Mais...

Ecografia transfontanelar

A fontanela anterior é uma excelente janela para se «espreitar» o cérebro e as estruturas intracranianas, através de um método simples, inócuo e barato - a ecografia. Quando se suspeita de algum problema, ou nos bebés que tiveram gestações de risco, partos complicados, asfixia ao nascer, etc, é muito comum o médico pedir uma ecografia transfontanelar. Se a técnica é fácil, já a interpretação dos resultados é mais difícil, de maneira que este exame deve ser sempre feito por um ecografista com experiência e competência em bebés pequenos. Ler Mais...

Criar laços leva tempo permitir que os seus sentimentos cresçam e se desenvolvam

Se não sentir um amor instantâneo pelo seu bebé, fique certa de que criar laços é um processo e não uma coisa que acontece logo após o parto. Para muitos pais, criar laços é o resultado dos cuidados diários. Pode não se aperceber de que criou laços até ver o primeiro sorriso do seu bebé e perceber que está cheia de alegria e amor. Aprecie e valorize o crescimento dos seus sentimentos; criar laços com o seu bebé, seja quando for, é um dos aspetos mais gratificantes de cuidar de um bebé. Ler Mais...

Pancreatite

Há muitos agentes que podem causar inflamação do pâncreas. Nas crianças, a maioria dos casos são provocados por vírus. Os sintomas são dor abdominal, a meio e do lado esquerdo, que alivia com a criança sentada e dobrada para a frente, e aumenta com a ingestão de gorduras. Pode haver náuseas, vómitos, mal-estar, quebra de apetite e diarreia com a ingestão de gorduras, laranjas e ovos. A ecografia pode revelar um pâncreas de volume aumentado, e as análises evidenciam o aumento de enzimas pancreáticas (amílase). Se se confirmar o diagnóstico, é essencial repouso e dieta sem gorduras e refogados. E uma convalescença cheia de mimo e «coisas boas». Ler Mais...
Fontanela cheia | Para Pais.