Resultados para: "febre e mau halito criancas"

Você está a ver criança , criança e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa febre e mau halito criancas. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, cesaria inflamada por dentro, gemeos escondidos barriga, cesaria inflamada, cesariana inflamada, colo do utero dilatado fotos, bucentinha infantil.

Amigdalite

Toda a gente já ouviu falar das amígdalas. Mais, provavelmente já toda a gente passou por uma situação parecida como a do Rui (no caso em seguida descrito): febre alta, dor a engolir, mal-estar, inchaço dos gânglios que ficam por baixo da boca, mau hálito, dor de cabeça e na barriga, falta de apetite e rouquidão. Ou seja, já praticamente todos nós experimentámos os sintomas e sinais de uma amigdalite, ou do seu componente mais chegado, a faringite. As amigdalites e as faringites são doenças que costumam aparecer mais em crianças de idade pré-escolar e escolar, altura em que as amígdalas têm uma dimensão ainda grande. Ler Mais...

Mau hálito

O mau hálito é frequente nas crianças. E se os mais pequeninos parecem insensíveis a isso, já na idade do João e do Afonso, ou até mais novos, começam a notar e a aproveitar-se disso para gozarem ou inferiorizarem os outros. As causas de mau hálito podem ser muitas, e cada criança terá a ou as suas:
  • aumento dos adenoides - é a causa mais frequente. O aumento do volume dos adenoides é quase a regra, nestas idades, sobretudo em meio urbano e nos que frequentam infantários. As secreções adenóideias são um bom local para a proliferação bacteriana, causando a formação de substâncias e pus que têm um cheiro muito desagradável. Este mau hálito é muitas vezes atribuído aos dentes, mas a causa são as secreções dos adenoides, principalmente as que se acumulam durante a noite. Por isso é que é tão importante proceder a uma boa lavagem nasal, à noite, com soro ou um spray de água do mar;
  • sinusite - é raro nestas idades, dado que os seios perinasais ainda não se encontram muito desenvolvidos. Contudo, perto dos 5 anos, já pode ser uma causa;
  • amigdalites crónicas - o mecanismo é o mesmo dos adenoides, só que o processo se passa nas amígdalas - se houver infeção, sobretudo por bactérias, piora a situação;
  • problemas dentários - a cárie dentária, com a formação de cavidades, ou uma deficiente escovagem dos dentes podem deixar que resíduos alimentares fiquem acumula- dos entre os dentes ou nos buraquinhos das cáries - o resultado é o apodrecimento desses alimentos que, além de favorecerem infeções, deitam um cheiro fétido;
  • corpos estranhos no nariz - um dos sintomas de um corpo estranho introduzido no nariz – ato muito comum neste grupo etário, com brinquedos, ervilhas, etc. -, pode ter como único sintoma um cheiro fétido que vem de uma só narina (o que só se descobre investigando, dado que o cheiro parece vir do nariz todo);
  • boca seca - em algumas crianças a saliva produz-se em quantidades menores, ou então, quando a temperatura exterior é elevada e a criança hidrata pouco a boca, pode acontecer ficar com a boca seca – as bactérias crescem (a saliva é um excelente antibacteriano) e libertam gases que têm um cheiro muito desagradável - mais uma razão para ensinar as crianças que devem beber muita água, ao longo do dia;
  • má digestão - ou, dito de outra forma, ingestão de alimentos que facilitam a abertura da válvula entre o estômago e o esófago (chamada «cárdia»), o que faz com que os gases produzidos no estômago no processo de digestão subam e se façam sentir.
De qualquer forma, se o problema for acentuado, o assunto deverá ser debatido com o médico-assistente para tentar descobrir a origem do mau hálito que pode levar a que muitas crianças se sintam inferiorizadas. Ler Mais...

Febre

O que é a febre? A febre é um sinal importante. Ao contrário do que se pode pensar, a febre é uma resposta biológica muito complexa a um grande número de agentes externos e disfunções internas. É um dos sintomas mais frequentes nos grupos etários infantis. A elevação da temperatura tem um papel muito importante na luta contra a infecção, por exemplo, através de: - diminuição do ritmo de crescimento de certos vírus, bactérias e fungos - alterações estruturais nos microorganismos, que os inativam - diminuição da produção de fatores de virulência - aumento da actividade das defesas imunológicas - aumento da actividade dos antibióticos A febre não é uma doença, é um sinal. A ansiedade dos pais e o desejo de dar um antipirético fazem com que, muitas vezes, se hipermedique a febre, apesar dos crescentes conhecimentos científicos que sugerem que esta atitude, além de comportar alguns riscos, é, em muitos casos, desnecessária e ineficaz. Ler Mais...

Como se manifesta

Os sintomas de uma pneumonia bacteriana aparecem subitamente e podem incluir dor torácica, febre, arrepios, dificuldade respiratória e aumento da frequência cardíaca. Quando surgem estes sintomas, há que suspeitar de uma pneumonia. São sinais de gravidade, mesmo de emergência médica, incluem febre muito alta, cor da pele arroxeada, prostração, confusão mental. Se com a tosse vier pus ou sangue, deve levar-se a criança imediatamente à urgência. Quando a pneumonia é nos lobos inferiores, um dos sintomas dominantes pode ser a dor na barriga que, juntamente com a febre, os vómitos e a prostração simulam frequentemente apendicite aguda. As pneumonias causadas pelo Mycoplasma são um pouco diferentes, mais parecidas com a gripe, com cansaço, febre não muito alta, dores de garganta e diarreia. A tosse é seca e repetida, e prolonga-se durante semanas. Ler Mais...

O medo da febre reumática

Relativamente à febre reumática (e à glomerulonefrite, doença renal que também pode ser causada por uma amigdalite estreptocócica mal tratada), há a dizer que é uma doença que praticamente desapareceu, nas últimas décadas, da face de Portugal, embora tenha sido muito comum há alguns anos atrás e cujos resultados ainda seem em muitos adultos que sofrem de doenças das válvulas cardíacas resultantes desse «reumatismo» do coração. Com a melhoria do tratamento das amigdalites, a febre reumática praticamente desapareceu. Contudo, nos últimos anos, tem-se verificado em todo o Mundo Ocidental o reaparecimento de casos de febre reumática. Isto pode ser atribuível a muitos fatores, mas um deles é, sem dúvida, o tratamento incorreto das amigdalites estreptocócicas. E por isso que os pais e educadores não devem menosprezar as amigdalites, sobretudo aquelas que se prolongam por mais de três dias, que são acompanhadas de febre muito alta ou em que aparecem pontos brancos nas amígdalas ou estas estão muito mas mesmo muito vermelhas (cor escarlate). Ler Mais...

Febre

A febre é uma resposta biológica complexa a um grande número de agentes externos e disfunções internas. É um dos sintomas mais frequentes nos grupos etários infantis. Convém estar ciente de que a temperatura axilar é cerca de 1ºC mais baixa que a temperatura rectal e auricular e cerca de 0,5ºC mais baixa que a oral. Ler Mais...
Febre e mau halito criancas | Para Pais.