Resultados para: "espuma tipo saliva no bebe"

Você está a ver criança , gravidez e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa espuma tipo saliva no bebe. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, cesaria inflamada por dentro, ver parto normal ver tudo, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

Como lavar a cabeça do bebé

A cabeça do bebé tem uma área proporcionalmente bastante maior do que a do adulto, em relação ao corpo. E como tem pouco cabelo, está mais exposta a aquecer ou esfriar. É um tocai, por excelência para troca de temperatura e de água com o exterior. Não é preciso grandes rituais para lavar a cabeça de um bebé. Nas primeiras semanas pode usar-se o mesmo Inquieto de lavagem do corpo, mas logo que os pais queiram podem experimentar um champô neutro, dos muitos que existem, e conforme a preferência. A maioria dos champôs para bebés é feita para não picar nos olhos, mas ô sempre incomodativo para o bebé, pelo que devem inclinar a cabeça para trás durante a remoção do champô. Para lavar a cabeça, molha-se com o bebé inclinado para trás, depois aplica-se o champô, numa quantidade pequena, e esfrega-se até fazer espuma, remexendo o cabelo na espuma. Depois, volta-se a enxaguar, tendo o cuidado para que não resvale para a face, o que irrita muito os bebés. Pode usar-se a mão, suavemente, ou utilizar uma esponja macia para espalhar o champô, com movimentos vagarosos. Há bebés que gostam do banho mas odeiam lavar a cabeça - tente cantar-lhe, enquanto coloca a água, para o apaziguar, mas o mais provável é que essa situação dure algum tempo. Mas passa... É importante secar bem a cabeça com a toalha, em movimentos circulares suaves, e terminar a tarefa com um secador, mas muito cuidado: tem que ser um secado fraco, ou colocado na potência mínima, e sempre a agitar. Os secadores podem queimar, se a pessoa se distrair e demorar um pouco mais de tempo a apontar para um determinado sítio. Ler Mais...

Gases

Há alguma razão no que o pai do Carlos me contou - e que o dito filme relatava. Os hidratos de carbono, que constituem a parte principal da alimentação das crianças, começam a ser digeridos pela saliva, na boca, com a mastigação. Algumas crianças produzem menos saliva e, sobretudo, têm mais dificuldade em mastigar, muitas vezes por causa da falta de dentes, mas também por terem menos força muscular. Outras vezes engolem os alimentos, tipo «aspirador», não chegando a misturá-los com as enzimas das secreções salivares. Assim, os hidratos de carbono, quando chegam ao intestino, estão numa fase ainda precoce de digestão, sendo um alvo preferencial das bactérias, que os desdobram e produzem gases - um pouco como acontece com as leguminosas (feijão, ervilhas, etc.) que são comidas com casca. E produzindo-se mais gases, eles têm de sair. Finalmente, o pior controlo dos esfíncteres, pelas crianças, e a falta de hábito e preguiça de irem à casa de banho fazem com que a criança tenha mais dificuldade em conseguir reter os gases, soltando-os «a granel». Além disso, a censura social não é tão grande como em relação aos adultos, de forma que a pressão para limitar esse comportamento não é também muito intensa. Ler Mais...

Eczema

O termo eczema usa-se para descrever um certo tipo de lesões da pele, caracterizados por vermelhidão, exsudação (aparecimento de líquido lamacento) e formação de pequenas vesículas debaixo da pele. A causa mais comum é a chamada dermatite atópica. de origem alérgica. À medida que o tempo passa as lesões ficam mais secas, espessas e com pequenas escamas, bem como com alterações da pigmentação da pele. Quando a situação se prolonga, há que pedir o conselho do médico, dado que pode ser uma alergia, designadamente às proteínas do leite de vaca ou a qualquer outro agente alimentar ou químico. Outras causas de eczema são a dermatite seborreica, a dermatite de contato (contacto prolongado ou repetido com substâncias como a saliva, sumo de citrinos, detergentes com que se lava a roupa da criança, sabonetes e espumas de banho ou medicamentos). A saliva é um dos agentes mais vulgares o bebé. na fase pré-dentição e de dentição (mais ou menos dos 3/4 aos 24 meses) fica com lesões no queixo e no pescoço. As golas de camisolas, feitas de materiais sintéticos, também podem causar eczema no pescoço. Outro responsável por este tipo de lesões é a sudação excessiva (por exemplo, devida ao excesso de roupas). A dermatite de contacto de origem alérgica (atópica) caracteriza-se por grande comichão, a qual, nas crianças pequenas, pode não ser expressa da mesma maneira que nas crianças mais velhas, que já se queixam. O bebé pequeno dorme mal, chora, mexe-se numa tentativa de se coçar, está irrequieto. Vale a pena também dizer que muitas vezes a origem do eczema está em medicamentos (pomadas, cremes, unguentos) e até em medicamentos receitados para o próprio eczema, dado que quer o produto activo quer o veículo da pomada podem causar lesão e perpetuá-la se não se estiver avisado para isso. Se uma pomada não faz efeito ao fim de um prazo de dias, então é melhor suspendê-la. Finalmente, a dermatite seborreica, que é uma inflamação crónica da pele e ocorre em todas as idades e é devida a uma hiperprodução das glândulas sebáceas, especialmente no couro cabeludo, zonas de flexão da pele (sangradouro, etc.) e zona das sobrancelhas. A crosta láctea, que mencionámos acima, é um exemplo. O médico assistente receitará a terapêutica adequada. Ler Mais...

A Praia, de «A» a «Z»

Ir à praia com uma criança desta idade despoleta um misto de sentimentos: alegria, sensação de desafio, receio, curiosidade, cansaço, apreensão, excitação. Afinal, os mesmos sentimentos que a criança terá ao, de repente, olhar para a imensidão da areia e para a imensidão do mar, para o barulho das ondas e para a atracção da espuma, para a confusão das pessoas e para a pletora de cores e sons. Ficam aqui algumas dicas, «de A a Z», para prepararem a ida à praia com os vossos filhos e para que esses momentos sejam os melhores possíveis. Ler Mais...

A observação global do bebé

A observação global do bebé permite vero seu tónus muscular (ou seja, a força dos músculos em repouso). Uma das formas de avaliar e segurar o bebé pelo ventre, de barriga para baixo, e ver se pende, tipo «boneco de trapos», ou se faz esforços para se empertigar e manter-se horizontal, sem se encurvar em demasia e a força quando em movimento, a vitalidade, o tipo de choro, a maneira como se acalma, nomeadamente quando se coloca na posição fetal e se fala com ele. Ler Mais...

Mastigar bem é começar bem

Há quem pense que comer é só ligar ao que se come e que, por exemplo, uma boa alimentação reside apenas no que se escolhe para pôr no prato Contudo, há bastantes mais coisas que são importantes, ou mesmo fundamentais, para que a alimentação se faça de uma maneira correta. A forma coma se mastiga é uma delas. Quando falamos de crianças, e dos bons hábitos que devem adquirir precocemente, há que não esquecer a mastigação, e começa logo que o médico indique, a dar alimentos menos triturados e passados, mesmo que isso cause alguma inquietação e «provas de força» O uso da colher e mais tarde, dos outros talheres, em contraponto com o biberão, ajuda a criança a aprender este excelente hábito. É também por ser necessária a mastigação e o desenvolvimento do mecanismo de mastigar (que envolve os músculos da boca, a língua, os dentes e a produção de saliva) que os boiões pré-cozinhados só devem ser reservados para certas ocasiões, como viagens, idas a casa de amigos ou um ataque súbito de preguiça por parte dos pais. Também é importante pensar que uma boa saúde oral é indispensável para uma boa mastigação. Uma pessoa com cáries, dores de dentes, dentes que se esboroam, aftas, etc., terá muito menos vontade de mastigar. E, assim, deixo-vos um bocadinho a «mastigar no assunto»... É consensual, entre os cientistas e nutricionistas, que a digestão começa mesmo antes de comermos. Poderá parecer estranho, mas quando cheiramos os alimentos, quando os vemos e quando eles nos parecem desejáveis (às vezes basta alguém estar a descrevê-los. numa conversa trivial) a nossa digestão está a ter início. E isto porque imediatamente se começa a segregar saliva (e até exclamamos «já estou a ficar com água na boca...»). Não é água. É saliva. A saliva tem várias funções, desde o equilíbrio da acidez da cavidade oral (sendo, por isso, um dos grandes fatores que combatem a ação dos ácidos produzidos pelas bactérias da cárie dentária), à manutenção da humidade ideal para o funcionamento da boca, para podermos falar sem ficarmos «com os lábios e os dentes colados» e, claro, à digestão. Ler Mais...
Espuma tipo saliva no bebe | Para Pais.