Resultados para: "esmegma bebe"

Você está a ver criança , grávida e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa esmegma bebe. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, ver parto normal ver tudo, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, parto normal video de frente, cesariana inflamada.

As bolas de sebo

Geralmente aparecem depôs do ano de vida, mas podem aparecer antes disso: São botas de sebo, secreções e células mortas que se acumulam entre a pele e a glande. Chamam-se «esmegma», não incomodam o bebé, mas podem eventualmente infetar, pelo que ó útil a ajuda de um cirurgião. Ler Mais...

Bolas de esmegma

São as acumulações de secreções sebáceas que ficam retidas debaixo da pele da pilinha, formando umas tumefações esbranquiçadas (que geralmente não causam sintomas). Aparecem cerca dos 2-3 anos, nas crianças cuja pele da pilinha ainda não vem até atrás, e o médico-assistente orientará. Ler Mais...

Puxar a pilinha?

O que fazer à pilinha? Puxa-se? Não se puxa? Deve-se fazer a circuncisão? Sim ou não? A pilinha é, para os pais, uma fonte de problemas. E não deverá ser. Trata-se de um órgão como qualquer outro, e deve ser sujeito às mesmas regras: não agressão, manipulação cuidadosa, deixar evoluir com a idade e higiene, embora se deva manter o seu carácter íntimo e o pudor normal entre as pessoas. Referi n'O Grande Livro do Bebé que na esmagadora maioria dos recém-nascidos a pilinha está apertada (chama-se «fimose fisiológica») e só em cerca de 4% dos recém- -nascidos se consegue puxar totalmente a pele para trás. Ao ano de idade ainda 50% das crianças tem um aperto Com o decorrer do tempo a fimose começa a desaparecer, e na maioria dos casos, com alguma ajuda por parte dos pais, a pilinha abre-se e tudo fica como deve ser. A partir do ano de idade pode começar a puxar-se, muito cautelosamente, nunca ultrapassando o limite que os pais sentem que é o momento em que continuar a puxar «era de mais». É uma sensação que se tem: primeiro há uma ligeira resistência que se vence, depois outra em que forçar seria traumatizante. Se até aos 3 anos e meio, mais coisa menos coisa, a situação não estiver resolvida então provavelmente já necessitará da ajuda de um cirurgião pediatra, que puxará (e deverá ser ele) com algum aparato, mas com eficácia, a pilinha para trás. Esperar muito tempo pode conduzir a uma adesão maior, até porque se começam a formar secreções que, tipo «supercola», pioram a situação. E como se criam bolas de sebo (chamadas «esmegma»), os pais assustam-se porque vêm uns altos brancos por de- baixo da pele. A manterem-se podem doer ou infetar. «Por indicações médicas (salvo raras exceções, que são as crianças que fazem muitas infeções urinárias ou que não conseguem fazer adequadamente xixi), a intervenção cirúrgica só está indicada após os 3 anos de idade, depois de o bebé deixar totalmente de usar fraldas. «Convém distinguir duas coisas: uma o aperto (fimose), outra a situação em que a pele não vem para trás porque duas camadas estão aderentes (chamada “aderências balano-prepuciais”, ou seja entre a glande e o prepúcio). É esta a última que pode ser resolvida sem recurso de cirurgia» Ler Mais...

Devemos comprar uma banheira de bebé?

Uma banheira de bebé é útil pois pode usá-la em qualquer lugar. Muitos pais ficam um pouco apreensivos quando dão banho aos seus bebes pela primeira vez e mesmo os pais experientes dizem que pode ser um pouco difícil segurar com firmeza um bebé que se contorce enquanto tentam lavá-lo, portanto utilizar uma banheira de bebé mais pequena ajuda-a ter mais confiança. Para os recém-nascidos uma bacia pode ser suficiente. Contudo, um bebe ultrapassa o tamanho da banheira de bebé por volta dos seis meses e a banheira pode ocupar um grande espaço de arrumo. Logo que o seu bebé se consiga sentar, por volta dos 4-6 meses, pode usar um assento de banheira na sua banheira grande ou divertir-se a tomar banho com ele desde que conserve a água tépida. Ler Mais...

O meu bebé agora não se mexe tanto – devo preocupar-me?

Há uma redução natural na proporção dos movimentos do seu bebé para o fim da gravidez pois ele tem menos espaço para esticar os membros. Contudo, deverá continuar familiarizada com o padrão de movimentos do seu bebe na gravidez pois isso é um bom indicador da saúde do seu bebé e é tão importante como o número de movimento diários. Pode descobrir que nesta fase o seu bebé está a desenvolver um padrão de vigília e sono, muitas vezes diferente do seu, portanto o seu bebé pode estar acordado quando você vai para a cama e pode estar a preparar para a vida depois do parto. Se os movimentos do seu bebé reduzirem ou pararem, contacte o seu médico. Também pode experimentar coisas como tomar uma bebida quente ou fria, tomar um banho ou um duche, ou massajar a sua barriga. Pode ser recomendado um exame formal e, se houver preocupação, ser-lhe-á pedido para fazer um esforço para ter consciência dos momentos em que o seu bebé se move. Nunca deverá haver menos de 10 grupos individuais de movimentos por dia, entre as 9h e as 21h. Algumas clínicas pré-natais fazem atendimento sem necessidade de marcação, onde pode fazer uma cardiotocografia para registar os movimentos do seu bebé. Ler Mais...

Como pegar no bebé

Inicialmente existe um certo receio de pegar no bebé, pois o seu aspecto é frágil e a mãe sente-se ainda insegura. A confiança aparecerá mais depressa do que imagina. Deve proceder da seguinte forma: coloque a sua mão esquerda por baixo da cabeça de modo a agarrar também o bracinho — a cabeça e os ombros ficam assim apoiados no seu braço esquerdo — e com a mão direita acompanhando as costas do bebe poderá levantá-lo da caminha. Ler Mais...
Esmegma bebe | Para Pais.