Resultados para: "embriao morto no utero"

Você está a ver bebé , bebé e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa embriao morto no utero. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, ver parto normal ver tudo, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

O que é um nado-morto?

Um nado-morto é quando um bebé morre no útero depois de 24 semanas de gestação, antes de nascer. Perder um bebé é muito diferente das outras perdas, o que se deve em parte ao facto de hoje em dia, com as tecnologias existentes e os avanços dos cuidados de saúde, não se julgar possível perder um bebé. O contraste cruel entre nascimento e morte, e o não se ficar com recordações físicas dessa personagem com quem criámos laços durante a gravidez e que tanto ansiávamos conhecer é muito difícil de compreender. Muitas vezes os pais procuram respostas para coisas inexplicáveis e isso pode, por vezes, atrasar todo o processo de luto. O mais importante para os casais que vivem tal perda é não ficar a pensar nos ses, nos mas e nos talvez e lembrarem-se de que não tiveram culpa. Ler Mais...

O que é um aborto?

Um aborto á a expulsão ou a extracção do útero de um embrião ou feto antes da 24ª semana de gravidez. Os sinais de um aborto são sangramento vaginal e dores semelhantes às menstruais. Como nem todos os abortos seguem o mesmo padrão, há várias formas de descrever o que acontece. * Ameaça de aborto ocorre quando há sangramento que pode ou não ser acompanhado de dor, mas o feto sobrevive. * Aborto incipiente ocorre quando há sangramento e dores devido a contracções do útero, o canal cervical dilata e o feio é expelido. * Aborto retido ocorre quando o feto morre mas mantém-se no útero e ou é expelido mais tarde naturalmente ou retirado por operação. Ler Mais...

O que é que a FIV envolve?

A FIV ou Fertilização in vitro envolve a remoção cirúrgica de um óvulo que é posto em contacto com espermatozóides numa cultura de laboratório para fertilizar e produzir um embrião fora do útero. O tratamento ocorre por fases que devem ser completadas para haver sucesso. Inicialmente é utilizado um medicamento em forma de spray nasal ou injecção para interromper o ciclo natural da produção de ovos no ovário, conhecido como “downregulation”. Dão-se então medicamentos indutores da ovulação. Os óvulos são recolhidos dos ovários com uma agulha fina com controlo ecográfico. O processo é em geral mais desconfortável do que doloroso. O esperma do homem e recolhido e posto em contacto com os óvulos. Em poucos dias um ou as vezes dois embriões são transferidos para o útero. Se um dos embriões se implantar com sucesso nas paredes do útero e continuar a crescer, a gravidez resultou. Ler Mais...

ICSI

Este processo pode ser usado quando se julga que a qualidade do esperma do companheiro pode ser responsável pelos problemas de infertilidade. Se o número de espermatozóides é baixo ou o movimento fraco, o espermatozóide pode ser “ajudado” e fertilizar o ovo. Um único espermatozóide é injectado directamente no ovo e, se a fertilização tiver lugar, o embrião dai resultante é colocado no útero. Ler Mais...

Estou grávida através da FIV. Farei mais ecografias do que o normal?

É normal ter de fazer uma ecografia extra numa gravidez por FIV. Em geral feria no centro onde fez a fertilização. Esta ecografia é em geral feita cerca de duas semanas depois de o embrião ter sido transferido, para confirmar a gravidez e ter a certeza de que a gravidez está dentro do útero e não nas trompas de Falópio. Logo que a sua gravidez seja confirmada, podes continuar com os cuidados pré-natais de rotina como em qualquer outra gravidez. Ler Mais...

Da concepção à implantação

A célula fertilizada que resultou da fusão do óvulo e do espermatozóide e chamada um zigoto, que se divide em duas células idênticas e continua a dividir-se enquanto começa a sua viagem descendo pelas trompas de Falópio, até que forma um conjunto de células conhecido por mórula. Na altura em que alcança o útero, forma um conjunto de cerca de 100 células, chamado o blastocisto. Cerca de uma semana depois da fertilização, o biastocisto implanta-se no revestimento uterino, o endométrio. Nesta fase a gravidez esta estabelecida, o blastocssto desenvolve-se para um embrião e a placenta também se desenvolve. É libertada a hormona gonadotrofina coriónica humana (GCH); esta estimula a produção de progesterona, que mantém o revestimento uterino. Ler Mais...
Embriao morto no utero | Para Pais.