Resultados para: "e normal sair espuminha da boca do bebe"

Você está a ver grávida , alimentação e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa e normal sair espuminha da boca do bebe. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, ver parto normal ver tudo, gemeos escondidos barriga, cesariana inflamada.

Babar-se

Algum tempo antes da saída do primeiro dente, o bebé baba-se em abundância. Por volta dos 3-4 meses a baba escorre em fio, às vezes irritando a pele do queixo ou do pescoço e enchendo babetes atrás de babetes. Um bebé babar-se não significa que os dentes já estejam a aparecer. A baba deve-se ao processo de dentição, embora não só, mas o que faz sair a baba é a dificuldade que o bebé tem em engolir o que vem para a parte da frente da boca. A dificuldade é essa. Quando começar a comer sólidos e a perceber como fazer, babar-se-á menos. Ler Mais...

Quando posso entrar na piscina de parto?

Pode entrar na piscina quando quiser, mas algumas parteiras sugerem que espere até estar com 4-5 cm de dilatação ou em trabalho de parto confirmado. Isto porque algumas pessoas têm receio que a água possa ser tão relaxante que diminua ou mesmo pare as contrações, embora haja poucas provas que apoiem isto. No entanto, se isso acontecer, sair da piscina e caminhar um pouco provavelmente aumentará a força das contrações. Precisará de sair da piscina se o seu beexpelir mecónio ou se a parteira estiver preocupada consigo ou com o seu bebé. A temperatura da água pode ser a que você achar mais confortável, embora 37°C (a temperatura do corpo) seja o normal, em especial se for dar à luz na piscina, pois os bebés podem arrefecer rapidamente logo que nascem. Muitas unidades têm diretrizes sobre isso. Ler Mais...

Por vezes sinto-me enervada e tenho medo de não amar o meu bebé – isto é normal?

Os sentimentos que tem não são fora do normal. O aumento de hormonas durante a gravidez pode causar sentimentos extremos e profundos, alguns dos quais são de irritação. A gravidez é o maior acontecimento da vida e, além das alterações físicas que estão a acontecer no seu corpo, a pressão emocional é grande. Pode haver uma série de pressões que venham a aumentar a forma como você se sente como problemas de relacionamento, pressões financeiras, cuidar de outras crianças, falta de espaço na sua casa ou voltar ao trabalho depois do parto. Isto é normal se forem sentimentos ocasionais, mas se achar que está constantemente mal-humorada ou a chorar, cansada, com dificuldade em dormir e comer, ou a dormir e a comer demasiado, incapaz de se concentrar, a sentir relutância em sair de casa, a sentir-se triste e ansiosa a maior parte do tempo ou se está a desenvolver! um estado obsessivo-compulsivo (EOC), então precisa de falar com a sua parteira ou o seu médico para pedir ajuda e conselho pois isso são tudo sintomas de depressão. Ler Mais...

Quando o podemos levar a sair?

Há quem recomende que se espere 1-2 semanas antes de sair, mas isso depende das circunstâncias pessoais. Quando se sentir bem, pode experimentar sair para um pequeno passeio, mas não se esqueça de que tem de percorrer a mesma distância para regressar, portanto não exagere. Pode ter um parque local onde possa ir ou pode simplesmente dar uma volta ao quarteirão - é preferível começar com uma coisa simples até se habituar a saírem juntos. O mais certo é sentir-se bastante nervosa das primeiras vezes, por tirar o seu bebé de casa, mas como com muitos aspetos dos cuidados do bebé logo que se habitue, perderá a ansiedade. Quando começar a aumentar a distância de casa, assegure-se de que leva tudo o que precisa para cuidar do seu beenquanto estiver fora. Isso inclui o equipamento necessário para mudar a fralda, cobertores, uma cobertura para o carrinho, ou guarda-sol para proteger o seu bedas diferentes alterações do tempo. A época do ano também terá influência no tempo que durará o passeio. Ler Mais...

Segurança na escolha dos brinquedos

Numa altura em que se gasta tanto dinheiro com brinquedos (demasiado, quanto a mim), vale a pena reflectir um pouco sobre a sua segurança. Em Portugal, estima-se que anualmente ocorrem mais de mil acidentes envolvendo brinquedos, com recurso aos serviços de urgência. Mais do que o número, o que pode ser assustador é estarmos perante produtos especialmente concebidos para crianças, para os quais existe legislação e regulamentação específicas há já vários anos. Interdito a menores de 36 meses. Se o brinquedo se destina a uma criança com menos de 4 anos, verifiquem: •se contém peças pequenas, ou que possam destacar-se com aparente facilidade; • se larga pêlos que possam ficar na boca da criança, com o perigo de causar asfixia por aspiração de vómito; • se tem cabos compridos (rocas e chocalhos), que possam magoar a boca ou os olhos da criança; • se as juntas e os acabamentos são macios, sem arestas cortantes; • se for de plástico rígido, exerçam alguma pressão para verificar se não cede ou dá indícios de se partir com facilidade; • se for de plástico ou borracha muito maleável (do tipo mordedores ou bonecos que chiam). Isso poderá significar que contém PVC e nesse caso não deve ser dado. Os brinquedos em PVC têm sido alvo de grandes polémicas devido às substâncias tóxicas que contêm (ftalatos) e que em contacto com a saliva, migram para a boca da criança. E ainda... Se o brinquedoexisteem casa, verifiquem todos estes aspectos e além disso: • evitem que crianças com menos de 4 anos brinquem com peças que possam pôr na boca correndo o risco de as aspirar para os brônquios ou engolir (não devem caber num cilindro com 32 mm de diâmetro - o equivalente a uma moeda de 2€) • verifiquem se a tinta que cobre o brinquedo não começa a lascar ou a sair; se ficar menos intensa, pode ser sinal de que o beestá a comer parte dessa tinta. Os brinquedos são essenciais para o desenvolvimento das crianças, mas isso não implica que sejam obrigatoriamente os mais caros ou o último grito da moda. Para além de dedicar uma maior atenção ao valor ludo-pedagógico do brinquedo e confirmar que está adequado à idade da criança, tente perceber do que ela realmente gosta. Não se deixe levar pela publicidade ou pelo que nós, adultos, achamos engraçado para nós. Não se esqueça de que as crianças darão aos brinquedos a utilização que elas entenderem e não a que nós pensamos que elas vão dar. Se resolverem despedaçar, abrir ou desmontar um brinquedo, isso faz parte da sua curiosidade e do seu desenvolvimento normal. Um brinquedo seguro tem de prever isso. Ler Mais...

E em caso de eletrocussão?

Mesmo com todas as medidas preventivas assinaladas podem ocorrer casos de eletrocussão e é fundamental saber como proceder (se houver várias pessoas em casa, cada uma deverá fazer uma coisa): - é importantíssimo NINGUÉM se precipitar para cima do acidentado pois se a eletricidade ainda está a passar o adulto pode ficar também ele eletrocutado; - cortar a corrente no disjuntor ou afastar a criança da tomada ou do fio TOCAN-DO-LHE APENAS com um objeto não condutor de electricidade (madeira, plástico) para não ser electrocutado também; - começar a reanimar a criança respiração boca-a-boca e massagem cardíaca (vale a pena relembrar aos pais que para cada cinco massagens cardíacas no tórax deverão fazer uma respiração boca-nariz nas crianças pequenas ou boca-a-boca nas maiores). - chamar o 112; - de salientar que as queimaduras por eletricidade são muitas vezes profundas e o aspecto superficial pode parecer menos grave do que realmente é. Ler Mais...
E normal sair espuminha da boca do bebe | Para Pais.