Resultados para: "dermatose do queixo"

Você está a ver alimentação , gravidez e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa dermatose do queixo. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, ver parto normal ver tudo, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

Babar-se…

Algum tempo antes da saída do primeiro dente, o bebé baba-se em abundância. Por volta dos 3-4 meses a baba escorre em fio, às vezes irritando a pele do queixo ou do pescoço e enchendo babetes atrás de babetes. Um bebé babar-se não significa que os dentes já estejam a aparecer. A baba deve-se ao processo de dentição, embora não só, mas o que faz sair a baba é a dificuldade que o bebé tem em engolir o que vem para a parte da frente da boca. A dificuldade é essa. Quando começar a comer sólidos e a perceber como fazer, babar-se-á menos. Ler Mais...

Hipotiroidismo congénito

O hipotiroidismo congénito é, como o nome indica, uma falência da função da hormona tiroideia, situação esta que se torna responsável por um quadro de atraso mental, bócio, inchaço, língua grande, queixo pequeno, voz rouca e grossa (que muitos bebés saudáveis podem ter, atenção!), pele fria e seca, etc. Muitos destes sinais e sintomas, isoladamente, não querem dizer nada. É o seu conjunto que pode chamar a atenção para um caso de hipotiroidismo congénito. Felizmente, graças ao rastreio, é possível identificar os bebés que produzem pouca hormona tiroideia, e inicia-se então um tratamento, administrando o elemento que falta. Actualmente, o processo permite começar o tratamento aos 12 dias de vida, o que é muito bom e evita todo aquele quadro que leram acima, designadamente o atraso mental. Ler Mais...

A mudança corporal até aos 3-4 anos

Um dos fenómenos que inquieta os pais e põe à beira de um ataque de pânico é a mudança no feitio do corpo, que ocorre até aos 3-4 anos, e que transforma o bebé rechonchudo numa criança esguia. A criança estiliza o corpo e perde os refegos da barriga, coxas e queixo. Cresce «para cima-. Surge o pescoço, escondido pelos duplos e triplos queixos Os braços tornam-se mais finos. As curvaturas da barriga desaparecem. A tudo isso se junta a perda do «ar de bebé» para, juntamente com a autonomia e poder de decisão, passar a ter um aspeto de «mais velho». O não entendimento deste fenómeno leva a que pais e avós pensem que está a emagrecer, mesmo que continue a pular e a saltar, cheia de energia. Há que entender este percurso - que não se reflete na evolução do peso e da estatura como um fenómeno normal e desejável, porque corresponde a um alongar do corpo e à perda de massa adiposa que não interessa mais ao corpo manter. Ler Mais...

Usar o «olhómetro»

Nas primeiras semanas de vida há uma tendência para os pais quererem pesar o bebé com uma frequência muito grande. Alguns profissionais de saúde também estimulam a isso. Pessoalmente considero errado, num bebé normal e saudável, este tipo de procedimento porque se torna facilmente num fator de ansiedade. Um bebé que aumente, em média 200 gramas por semana, pode ver o seu peso alterado conforme mamou ou não, fez ou não cocó ou xixi, com as calibragens de diferentes balanças, roupa, etc. Há três maneiras de confirmar que o bebé está a aumentar de peso bem: - ver se faz intervalos adequados entre mamadas; - ver se está bem: se está calmo e sossegado quando dorme, se boceja, se se espreguiça ou se está realmente «furioso» quando tem fome; - ver se os refegos das pernas e coxas, a barriga, o queixo e as bochechas estão a «inchar».

«Se tudo isto está a acontecer, então quer dizer que o bebé está a aumentar bem de peso.»

Claro que se um bebé está a emagrecer, se há qualquer sintoma ou se nasceu com um baixo peso ou qualquer doença, o esquema de pesagem poderá ser outro, adequado à situação. Ler Mais...

A manobra de Heimlich

A chamada manobra de Heimlich pode salvar a vida, mas é preciso saber fazê-la. Esta manobra baseia se no facto de um golpe de ar forçado, de baixo para cima, através da traqueia, por contração do diafragma, deslocar o corpo estranho e enviá-lo-á para cima, eventualmente saindo até pela boca (cuspido). A manobra de Heimlich é muito simples, mas tem de ser efetuada com enorme cuidado em crianças deste grupo etário. Há que ter cuidado para fazer a manobra sem demasiada força e no local exato, para não lesar as costelas ou os órgãos internos.
  • quem faz a manobra (vamos chamar-lhe »adulto») coloca-se por detrás da criança;
  • a criança pode estar de pé ou sentada;
  • o adulto fecha a mão, tipo «murro», com o polegar dirigido para o abdómen da criança, entre a caixa torácica e acima da cintura;
  • a outra mão rodeia a cintura da criança;
  • inicia então uma série de 6 a 10 movimentos, bruscos (mas não violentos), no sentido para dentro e para cima, de forma a que o objeto saia; se necessário, repete, pois com a falta de oxigénio os músculos demoram mais a reagir;
  • se a criança estiver inconsciente, terá de ser deitada, o queixo posto para a frente e o punho colocado a nível do umbigo.
Ler Mais...

Amamentar é uma luta. O que estamos a fazer errado?

Embora amamentar seja suposto ser um processo natural, para algumas mães e bebés pode ser um desafio. Há algumas diretrizes básicas para a ajudar a relaxar, a si e ao seu bebé, e para fazê-lo agarrar como deve ser. Primeiro, tente não forçar o mamilo para dentro da boca do bebé. Em vez disso, espere que o seu bebé se incline para o mamilo. Para isso acontecer, o seu bebé deverá estar voltado para si com a cabeça, os ombros e o corpo numa linha direita. O lábio inferior do bebé deverá estar por baixo do seu mamilo. Para acalmar o seu bebé deverá acariciar o lábio dele com o seu mamilo ou espremer umas gotas de leite para os lábios dele. Se o bebé quiser mamar, abrirá a boca para receber o mamilo. Se isso acontecer, encoste-o mais a si para que ele possa agarrar bem o mamilo e a aréola (a parte mais escura da pele à volta do mamilo). Logo que ele esteja na posição correta, você não deverá poder ver o seu mamilo, só uma pequena área da aréola. Também se deverá sentir confortável. Embora não deva levar o seu mamilo de encontro ao seu bebé, pode puxá-lo contra o seio para que a boca dele toque no mamilo e seja encorajado a abri-la. Evite inclinar-se para a frente, pois isso pode causar-lhe dores nas costas e pode forçar uma má técnica de amamentação. Há sinais de que o seu bebé está a agarrar corretamente. O lábio inferior deverá estar dobrado para trás, o queixo a tocar o seio, a boca bem aberta, a sua aréola deve ser mais visível acima do lábio superior do que por baixo do lábio inferior e o ritmo de sucção deve ser em sucções longas e profundas. Ler Mais...
Dermatose do queixo | Para Pais.