Resultados para: "criancas lesbicas se chupa"

Você está a ver gravidez , gravidez e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa criancas lesbicas se chupa. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, cesaria inflamada por dentro, ver parto normal ver tudo, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

Crianças altas

As atenções centram-se geralmente mais nas crianças baixas do que nas crianças altas, que são as que têm uma estatura superior ao percentil 95 para a idade e sexo. As crianças altas não têm geralmente doença orgânica, embora em alguns casos raros a alta estatura possa ser um dos sinais precoces de doença (algumas doenças genéticas, gigantismo, puberdade precoce, etc)... Ao crescerem, as crianças de grande estatura podem ter problemas psicológicos derivados do facto de serem muito mais altas do que as da mesma idade, na escola ou no liceu, e principalmente as do sexo feminino. Por outro lado, podem sofrer de problemas ortopédicos, principalmente na adolescência, quando crescem muito subitamente, sem o intervalo de tempo necessário para se adaptarem às novas dimensões do corpo. Ler Mais...

Olhos

É preciso ter cuidado com os olhos das crianças e começar a protecção da acumulação da acção dos raios ultravioletas. Até aos 12-15 anos as crianças não têm um filtro suficientemente bom, no cristalino dos olhos, para que as radiações não passem. Assim como a pele se queima, também os olhos (porque as radiações estão na luz) se queimam. E os estudos que nos chegam dos países onde as crianças estão há mais tempo expostas à radiação ultravioleta aumentada da última década são muito preocupantes, no que diz respeito às queimaduras irreversíveis da retina. Proteger da luz é essencial - todas as crianças, desde sempre, deverão usar óculos escuros, dos que são adequados em termos de protecção UV - encontram-se nas farmácias, para farmácias e lojas de produtos de crianças. Outro aspecto; limpar a areia e o sal, sobretudo antes de dormir. As crianças têm por hábito atirar areia e água do mar à cara umas das outras e isso pode causar irritação. Lavem bem os olhos dos vossos filhos antes de deitar e sempre que necessário, e se estiverem muito irritados, podem aplicar um colírio descongestionante. Ler Mais...

Proteger do sol

A radiação ultravioleta, de que tanto se fala a propósito do cancro da pele e de queimaduras solares, por causa do buraco do ozono, e que nos leva a ter o cuidado de colocar creme protetor nas crianças e evitar as horas de luminosidade mais vertical, também entra nos olhos das crianças, através da luz. E, ao contrário dos adultos, o cristalino das crianças não consegue filtrar este tipo de radiação, pelo que ela entra mesmo até à retina, sobretudo quanto mais novo for o bebé, e a repetição desta exposição, ao longo dos dias, pode causar queimaduras irreversíveis que, anos mais tarde, ocasionarão problemas complicados de visão. É por isso altamente recomendável que as crianças, desde bebés, usem óculos escuros na praia e sempre que os dias estejam luminosos, mesmo no dia-a-dia. Ler Mais...

Ó-ó – 1

A praia tem uma ação excitante, em algumas crianças, noutras pode ter um efeito calmante. Até verificarem como é que o vosso  filho se comporta é difícil saber o que se vai passar. Assim, no caso das crianças pequenas, mais vale começar gradualmente a exposição ao sol, ao mar e a todos os estímulos, para que não passem as primeiras noites de descanso a contar-lhes histórias, a embalá-las ou a amaldiçoar o dia em que decidiram tirar férias. Ler Mais...

Os valores

Os valores Quem são as pessoas que nós desejaríamos encontrar por esse país fora, fosse onde fosse, nos serviços ou nos espaços de lazer, como amigos ou representantes políticos? Essas mesmas, essas pessoas simpáticas, afáveis, competentes, tranquilas, solidárias, inteligentes, diversificadas, criativas, pacíficas... e tantas outras coisas bonitas. São essas pessoas que nós gostaríamos de encontrar. São essas pessoas que nós podemos tentar «criar», sempre com respeito pelas suas opções finais, mas opções essas que dependerão, em grande parte, dos caminhos e limites que formos ensinando e mostrando. As crianças aprendem como esponjas. Não apenas sob o ponto de vista cognitivo e académico, mas na área emocional e ética. O que fazemos, mostramos e dizemos é sentido pelos nossos filhos como padrões dourados. Principalmente as duas primeiras vias, que correspondem ao modelo e ao exemplo. Não queria terminar esta introdução a «Quem é o vosso filho», que terá continuidade ao longo do Livro, sem rever as dezanove «máximas» de Dorothy Law Noite, expressas de forma sublime em 1954, e que bem nos revelam as estratégias que deveremos ensaiar para que os nossos filhos tenham mais hipóteses de ser pessoas felizes, amadas e realizadas: Se as crianças vivem com críticas, aprendem a condenar. Se as crianças vivem com hostilidade, aprendem a ser agressivas. Se as crianças vivem com medo, aprendem a ser apreensivas. Se as crianças vivem com pena, aprendem a sentir pena de si próprias. Se as crianças vivem com o ridículo, aprendem a ser tímidas. Se as crianças vivem com inveja, aprendem a ser invejosas. Se as crianças vivem com vergonha, aprendem a sentir-se culpadas. Se as crianças vivem com encorajamento, aprendem a ser confiantes. Se as crianças vivem com tolerância, aprendem a ser pacientes. Se as crianças vivem com elogios, aprendem a apreciar. Se as crianças vivem com aceitação, aprendem a amar Se as crianças vivem com aprovação, aprendem a gostar de si próprias. Se as crianças vivem com reconhecimento, aprendem que é bom ter objetivos. Se as crianças vivem com partilha, aprendem a ser generosas. Se as crianças vivem com honestidade, aprendem a ser verdadeiras. Se as crianças vivem com justiça, aprendem a ser justas. Se as crianças vivem com amabilidade e consideração, aprendem o que é o respeito. Se as crianças vivem com segurança, aprendem a confiar em si próprias e naqueles que as rodeiam. Se as crianças vivem com amizade, aprendem que o mundo é um lugar bom para se viver. Posto isto, avancemos para aspetos práticos, mas mais adiante, neste Livro, voltaremos a abordar os aspetos comportamentais da criança do 1 aos 5, através de situações mais objetivas e concretas, como os amigos imaginários ou a timidez, o mentir, furtar e morder, o partilhar, o autocontrolo ou as visitas da «Dona Birra», entre muitas outras.   Ler Mais...

Dormir

Que bom, poder dormir até às tantas... isto é, se os filhos deixarem... mas sempre há as sestas e a praia, enfim, tantas oportunidades. O mesmo se diz para as crianças, habituadas a acordar cedo e a deitarem-se por vezes tarde. E é tão bom dormir. As horas de praia «das crianças» obrigam a acordar cedo mas, com bom senso e alguma flexibilidade, as madrugadas podem ser outra vez manhãs... Ler Mais...
Criancas lesbicas se chupa | Para Pais.