Resultados para: "barulho nas costelas"

Você está a ver bebé , gravidez e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa barulho nas costelas. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, ver parto normal ver tudo, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

Sintomas e sinais de alarme

Em primeiro lugar, há que saber quais os sinais e sintomas que devem levar a criança IMEDIATAMENTE ao médico: - convulsões - cianose (a criança ficar arroxeada) - dificuldade a respirar (vêem-se as costelas a ir para dentro, e as «asas» do nariz a abrir. A criança tem «fome de ar», piora ou faz muito barulho a respirar) - choro prolongado, grito (diferente do choro forte) ou gemido - sonolência demasiada sem razão aparente - prostração -não responde a estímulos como sorrir -recusa repetida de mamar (em crianças pequenas) -hipotonia (moleza exagerada, sem força no corpo - segurando-se pela barriga, costas para cima, parece um «boneco de trapos») -dores de cabeça que interrompem as brincadeiras ou que acordam durante a noite - febre alta (superior a 40°C rectal ou 39,5°C axilar) há mais de 3 dias completos; -sinais de desidratação olhos encovados, fontanela deprimida, pele com perda de elasticidade (especialmente na barriga), sede intensa, boca seca, urinar pouco (menos número de fraldas molhadas do que o costume). Se não houver qualquer destes sintomas mas existir a combinação de dois ou mais dos sinais e sintomas que se listam seguidamente, então a criança deverá ser levada ao médico dentro das 24 HORAS seguintes: - sibilância a respirar (pieira) - tosse muito incomodativa - irritabilidade - vómitos - diarreia intensa - lesões cutâneas generalizadas (exantemas, borbulhas, babas) - febre mantida acima de 40° rectal ou 39,5° axilar Em caso de dúvida, é preferível a criança ser observada de imediato por um médico. Ler Mais...

Estou com 20 semanas de gravidez e noto que me falta o ar com muita facilidade. Isso é normal?

Quando está grávida, os seus pulmões têm de trabalhar muito mais para ir de encontro às necessidades de oxigénio do seu corpo. Para a ajudar a inspirar mais ar, as suas costelas alargam-se e a capacidade dos seus pulmões aumenta imenso. Isso pode fazê-la sentir falta de ar, em particular a partir do meio da gravidez. Nos últimos três meses, muitas mulheres ficam com falta de ar mesmo com pouco esforço, o que acontece quando o útero em expansão empurra os pulmões. Contudo, ter falta de ar pode ser também um sinal de anemia, o que pode precisar de ser tratado. A sua respiração pode começar a ser mais fácil quando o bebé descer para a sua pélvis pronto para nascer. Ler Mais...

O que acontece ao bebé depois das 40 semanas?

Em muitas gravidezes não há alterações nas atividades do seu bebé depois das 40 semanas e os seus padrões de movimento serão os mesmos, embora provavelmente a cabeça do bebé desça mais na pélvis, em preparação para o parto, e em resultado sentir-se-á mais leve junto das costelas e mais pesada na zona pélvica. Noutras gravidezes, as mães podem notar um abrandar dos movimentos com o avançar da gravidez. A placenta, que alimenta o bebé, diminui a eficácia depois de cerca das 38 semanas e certamente depois das 41 semanas. Isso significa que o crescimento do seu bebé tende a diminuir com o prolongar da sua gravidez. Como não é possível prever com exatidão se a placenta continuará a funcionar bem, muitos hospitais têm como política a indução para evitar o risco de colocar o bebé em perigo, que aumenta com o prolongamento da gravidez. Ler Mais...

Dores no peito

É frequente as crianças referirem dor no peito, sobretudo depois dos 3 anos de idade. Os pais ficam aflitos, porque a dor no peito, para os adultos, é um sinal de ataque cardíaco. Não se passa o mesmo com as crianças. Neste grupo etário, as queixas de dor no peito podem corresponder a:
  • asma;
  • pneumonia;
  • traumatismo;
  • ingestão de corpo estranho;
  • costocondrite - inflamação das costelas e das cartilagens intercostais, subsequente, por exemplo, a um ataque de tosse ou traumatismo, mesmo pequeno;
  • infeções virais;
  • dor muscular depois de esforço;
  • psicossomática;
  • imitação, para chamar a atenção, de algum adulto que se queixa do mesmo.
Se a dor se acompanhar de mau estado geral, palidez, sudação, falta de ar, febre alta, historia de inalação ou ingestão de corpo estranho, ou qualquer outro sintoma de gravidade, é melhor levar a criança a uma observação de urgência. Ler Mais...

Pneumotórax

O pneumotórax é uma situação relativamente frequente, e atinge todas as idades. Consiste na passagem de ar dos brônquios ou dos pulmões para o espaço da pleura que, habitualmente, não tem qualquer ar nem líquido. O ar vai entrando e, muitas vezes, por se criar um mecanismo de válvula, não sai. Assim, o tórax vai-se enchendo de ar o que, por um lado prejudica a respiração (o ar que entra não serve para as trocas gasosas com o sangue) e, por outro lado, por um mecanismo de pressão, causa desvios nas outras estruturas do tórax - vasos sanguíneos, nervos, pulmão do outro lado, coração, etc. A situação pode ser grave e, nos casos em que há uma entrada de ar grande, é necessário inserir uma agulha entre as costelas para o ar sair e ser drenado. A maior parte dos pneumotórax das crianças são espontâneos e não se sabe muito bem porque é que acontecem. Por vezes repetem-se na mesma pessoa e não está necessariamente associado ao esforço - muitas vezes até é durante o repouso. Em alguns casos, quando se repetem, poderá ser necessária uma intervenção cirúrgica. Ler Mais...

A Praia, de «A» a «Z»

Ir à praia com uma criança desta idade despoleta um misto de sentimentos: alegria, sensação de desafio, receio, curiosidade, cansaço, apreensão, excitação. Afinal, os mesmos sentimentos que a criança terá ao, de repente, olhar para a imensidão da areia e para a imensidão do mar, para o barulho das ondas e para a atracção da espuma, para a confusão das pessoas e para a pletora de cores e sons. Ficam aqui algumas dicas, «de A a Z», para prepararem a ida à praia com os vossos filhos e para que esses momentos sejam os melhores possíveis. Ler Mais...
Barulho nas costelas | Para Pais.