Resultados para: "alimentos que ajudam no trabalho de parto"

Você está a ver grávida , criança e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa alimentos que ajudam no trabalho de parto. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, ver parto normal ver tudo, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

As aulas de relaxamento e de parto ajudam?

As técnicas de relaxamento e respiração ensinadas nas aulas de parto pré-natais são muito úteis quando utilizadas em conjunto e na altura certa do trabalho de parto. Isso, combinado com o trabalho com o seu companheiro e a sua parteira pode ajudar a tomar a dor mais suportável e assim a experiência do parto mais agradável. Vale a pena fazer notar que as pessoas têm diferentes limiares de dor e as técnicas de relaxamento e respiração só por si podem não ser suficientes para a ajudar a lidar com a dor no trabalho de parto, em especial com o avançar do trabalho de parto. Praticar as técnicas de respiração e relaxamento antes de o trabalho de parto começar aumenta os benefícios, portanto as aulas ajudam. Ler Mais...

O que acontece quando se leva uma injeção para a terceira fase do trabalho de parto?

Em geral, dá-se às mulheres uma injeção de sintometrina durante o nascimento do bebé. A sintometrina é uma mistura de duas drogas: sintocinon e ergometrina. Estas drogas ajudam o útero a contrair-se e a apressar a expulsão da placenta e das membranas. Também se julga que ajuda a prevenir o risco de hemorragia forte. Levar esta injeção significa que a terceira fase do trabalho de parto irá durar cerca de 10 a 15 minutos. Caso tenha tensão arterial alta, dar-lhe-ão uma injeção um pouco diferente - só terá sintocinon pois sabe-se que a ergometnna estimula a subida da tensão. Contudo, se o seu trabalho de parto e parto tiverem decorrido sem problemas, não haverá qualquer razão para não ter uma terceira fase de trabalho de parto "fisiológica" ou natural. Ler Mais...

Gosto de alimentos condimentados mas disseram-me que podem estimular um parto pré-termo – é verdade?

Muitas pessoas acreditam que comer caril estimula o início do trabalho de parlo, mas isso não é verdade. Embora as razoes por trás disto tenham lógica, a teoria não funciona. Um dos primeiros sinais do trabalho de parto de que menos se fala, é ficar com os intestinos um pouco soltos ou mesmo diarreia. Isso acontece porque o colo do útero e parte do intestino têm um fornecimento nervoso comum. Quando o colo do útero começa a amolecer na preparação para o trabalho de parto, o intestino é estimulado. Isto pode causar um movimento mais rápido dos alimentos e os intestinos soltos com mais frequência. O trabalho de parto pode iniciar-se nas próximas horas ou dentro de um dia ou dois. Algumas pessoas pensam que se comer um caril picante, por exemplo, para ajudar a ter uma diarreia, poderá estimular o colo do útero e começar o trabalho de parto. Infelizmente, o processo parece não funcionar ao contrário. O trabalho de parto que se segue a uma diarreia induzida é provavelmente uma coincidência, e os efeitos laterais de dores abdominais, diarreia e dor são desagradáveis. Contudo, se comer caril e alimentos condimentados com regularidade e não ficar com azia ou indigestão, não há problema em facilitar de vez em quando. Ler Mais...

Não quero ir além do termo. Como posso ajudar o trabalho de parto a começar?

Conhecem-se vários métodos embora nenhum tenha sido comprovado. Os mais populares incluem sexo, pois a prostaglandina do sémen é semelhante à utilizada para induzir o trabalho de parto, estimular os seios para libertar a hormona oxitocina, que estimula o útero, comer alimentos com especiarias para soltar os intestinos, o que estimula o trabalho de parto, e caminhar para ajudar o bebé a descer para a pélvis e fazer pressão no colo do útero. Há também os remédios homeopáticos; consulte um especialista e peça conselho. Ler Mais...

Podemos levar comida para a sala de partos?

Muitos hospitais permitem que leve a sua própria comida e bebida para a sala de partos, embora alguns possam providenciar alimentos leves para a sua companheira caso ela queira alguma coisa. Antigamente não era permitido às mulheres em trabalho de parto comerem ou beberem, mas hoje em dia não é esse o caso. As pesquisas sobre o assunto concluíram que é perfeitamente seguro as mulheres controlarem o que comem e o que bebem durante o trabalho de parto. Contudo, os hospitais não costumam providenciar alimentos para os acompanhantes de parto, pelo que é aconselhável levar bastantes snacks. Em geral, há uma cantina no hospital mas ir lá buscar alguma coisa pode significar que se afastará da sua companheira durante algum tempo. Em alternativa pode haver máquinas de venda automática. O que e quanto a sua companheira irá comer deverá ser guiado pelo apetite dela. Contudo ela deverá tentar limitar-se a alimentos leves e de fácil digestão que lhe darão bastante energia, como peças de fruta, pão e mel, frutos secos, biscoitos digestivos ou bananas. Logo que o trabalho de parto esteja confirmado, é natural que ela não sinta vontade de comer pois o seu corpo necessita de se concentrar no parto do bebé. Ler Mais...

Sou muito pequena e tenho pés pequenos – isso será um problema quando der à luz?

No passado, os médicos costumavam medir os pés das mulheres grávidas para avaliar as possibilidades de necessitarem de uma cesariana, pois pensava-se que pés pequenos indicavam uma pélvis estreita. Embora haja alguma verdade no facto de que pés pequenos em geral indicam que uma mulher tem uma constituição óssea pequena e assim também uma pélvis pequena, também as mulheres pequenas têm tendência a desenvolver bebés mais pequenos em proporção com o tamanho da pélvis. Uma verdadeira desproporção céfalo-pélvica (DCP), em que a cabeça do bebé é demasiado grande para passar na pélvis e nascer através da vagina, é relativamente rara. Durante o trabalho de parto há outros factores que ajudam o seu bebé a nascer. A pélvis não é uma estrutura fixa e as hormonas ajudam a amaciar os ligamentos que ligam os ossos pélvicos, para ajudar a pélvis a alargar e a acomodar o bebé. Também a cabeça do seu bebé está preparada para se moldar. O crânio é formado por ossos separados que se podem sobrepor ligeiramente a fim de reduzir o tamanho da cabeça quando esta passa através da pélvis, durante o trabalho de parto. Esta é uma parte normal do processo de pano. As posições no trabalho de parto também afectam o tamanho da pélvis. Por exemplo, agachar-se pode aumentar as medidas internas da pélvis em cerca de 30 %. Sentar-se ou deitar-se de costas pode reduzir essas medidas, restringindo o movimento natural de recuo do cóccix durante o parto. Ler Mais...
Alimentos que ajudam no trabalho de parto | Para Pais.