Resultados para: "agua pelo anus"

Você está a ver bebé , gravidez e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa agua pelo anus. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, ver parto normal ver tudo, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

Que precauções devo tomar para preparar biberões com água engarrafada, quando estiver a viajar?

Quando utilizar água engarrafada para fazer o biberão, assegure-se de que o selo ainda está intacto. Use água, sem gás e evite água com alta concentração de minerais de sódio, nitrato ou fluoreto. Ferva a água numa chaleira da mesma forma que ferveria a água da torneira em casa, e lave e esterilize o seu equipamento de aleitamento da forma normal. As garrafas grandes de água mineral deverão ser guardadas no frigorífico depois de abertas. Por conveniência, poderá preferir garrafas mais pequenas de água mineral se estiver em viagem. Para uma maior conveniência, o leite pronto a beber está disponível em pacotes pequenos, pelo que não terá de transportar grandes latas de leite em pó consigo. Embora mais dispendiosas, diminuem o trabalho que tem e asseguram-lhe uma boa higiene na ausência de instalações adequadas. Ler Mais...

Tenho medo de evacuar durante o trabalho de parto. Como me sentirei?

Não é a única - muitas mulheres ficam nervosas com a ideia de poderem evacuar enquanto estão em trabalho de parto. Pode não ser o que quer ouvir, mas de facto um grande número de mulheres evacua, em geral durante a segunda fase do trabalho de parto: a fase de fazer força. Isso é absolutamente natural e acontece quando a cabeça do bebé desce a vagina e empurra o recto, onde se encontram as fezes. As fezes são então forçadas a sair pelo ânus e isso fica completamente fora de controlo. Não é provável que sinta que está a evacuar nesta fase - as sensações esmagadoras do parto serão mais poderosas! As parteiras e os médicos já estão muito habituados a que as mulheres evacuem e simplesmente limparão sem pensar mais no assunto. Serão também colocados à volta panos esterilizados fáceis de retirar. Ler Mais...

Cortes de episiotomia

Uma episiotomia é uma incisão, ou corte, feito com uma tesoura na zona chamada períneo, que é o espaço de tecido entre a vagina e o ânus. Esta zona alonga e fica mais fina durante o parto para permitir que a cabeça do bebé passe com facilidade. Uma episiotomia é feita só numa situação de emergência. Um exemplo disso é a necessidade de o bebé nascer rapidamente, ou por vezes durante um parto assistido, por exemplo com fórceps (ver ao lado), para evitar um rasgar descontrolado. Antes de o processo se iniciar, será injetada uma anestesia local no músculo, para reduzir o desconforto da dor durante a operação. O corte precisa depois de levar pontos e isso, em geral, é feito pelo obstetra que acompanhou o parto. Embora as episiotomias costumassem ser feitas por rotina há 10 ou 15 anos, agora só são feitas quando é realmente necessário. Deverá ser informada da razão por que ela é recomendada e terá de dar o seu consentimento verbal antes de se efetuar o processo. Ler Mais...

Um bebé nascido por cesariana é diferente de um bebé nascido de parto vaginal?

O estado de um bebé depois de uma cesariana depende muito da razão da operação. Se a cesariana foi efetuada numa situação de emergência devido a estar em causa o bem-estar do bebé, haverá diferenças entre este bebé e um nascido por uma cesariana planeada ou parto vaginal. Por exemplo, se o bebé estiver em sofrimento, a cor da pele, os níveis de atividade e a respiração podem todos ser afetados. Cada bebé é assistido, inicialmente, pela parteira e/ou um pediatra e é-lhe atribuído um valor numa escala de 10, o índice de Apgar. Este tem em conta a cor do bebé, os batimentos cardíacos, a resposta a estímulos, a respiração do bebé e a tonicidade muscular, e, um pouco mais tarde, a parteira fará um exame detalhado para verificar a pele do bebé, as fontanelas, os ouvidos, os olhos, a boca, o nariz, o corpo, os órgãos genitais, a espinha, o ânus, o coração e a respiração. Um bebé nascido de cesariana planeada terá uma bela cabeça arredondada, pois não foi empurrado pelo canal de parto e deverá ter uma boa pontuação de Apgar. Contudo, um bebé que não desceu pelo canal de parto tem menos probabilidades de limpar os seus canais respiratórios e pode engolir líquido amniótico. Isso pode significar que o bebé ficará com mucos durante alguns dias, o que pode interferir com a alimentação. Um bebé nascido vaginalmente e que não esteve em risco durante o trabalho de parto e o parto pode ter a cabeça um pouco deformada, pois a cabeça molda-se para poder passar através do canal de parto, embora isso se resolva rapidamente. O índice de Apgar de um bebé de parto vaginal dependerá do stress que o bebé sofreu durante o parto. Estando tudo bem, ambos os bebés adaptar-se-ão bem, e estarão em condições similares no prazo de 24 horas. Ler Mais...

Banho de mar

Uns detestam, outros adoram, uns choram quando entram, outros choram porque têm de sair. Geralmente começam por gostar e aventuram-se, depois vem a fase de detestar e fazer marcha-atrás... segue-se a «banhomania», até os lábios ficarem roxos, ou melhor, até eles todos ficarem roxos, a brincar com os amigos, seja qual for a temperatura da água. Depois uma fase de apetecer estar mais na areia, a brincar ou em cima dos pais, tipo «meigas». É natural. Quando vemos uma criança de 4, 5 anos a regressar da beira-mar e a olhar, perdida, sem saber onde estão os familiares no meio daquela gente toda, podemos calcular como dever ser aflitivo. Nunca as percam de vista, mais por elas e para lhes evitar essa tremenda sensação de abandono do que por receio dos eventuais raptores de crianças. Seja qual for a idade dos vossos filhos, não os obriguem a tomar banho. Não é por insistirem (leia-se «violentarem») que eles ficam a gostar mais da água. Numa palavra: deixem-nos em paz. Estimulem-nos, mas com respeito pela vontade (e pelo frio e pelo medo) deles. Não há coisa mais revoltante que ver miúdos a chorar convulsivamente ao colo de pais que os mergulham à força. Ler Mais...

Flúor

O flúor é um dos agentes mais importantes na redução da cárie, em conjunto com uma boa higiene oral e dieta equilibrada, porque promove a remineralização dos dentes e está presente na água, alimentos, além dos produtos dentários (pasta de dentes, bochechos, ele) Quanto maior o risco de cárie, maiores os benefícios do flúor. O flúor da pasta de dentes, que é portanto de aplicação tópica, é essencial para uma redução das cáries. Em alguns casos, que serão avaliados pelo médico dentista, podem ser necessários bochechos em casa ou aplicações de flúor no consultório. É preciso cuidado com o excesso de flúor ingerido pois este pode causar fluorose. A necessidade de flúor sistémico depende da fluoretaçáo da água da região - em Portugal são muito raros os locais onde a água de consumo tem flúor em quantidades acima do zero (em Porto Santo, por exemplo). Cada centro de saúde está habilitado, por análises efetuadas no Instituto Ricardo Jorge, a saber qual o teor de flúor da água da canalização local. O flúor em suplementação oral é cada vez mais questionado. Embora ainda não seja um assunto totalmente pacífico, as tendências são crescentes no sentido de não dar suplementos, desde que a criança escove os dentes adequadamente e faça visitas regulares ao dentista. Por esta razão, podem encontrar-se médicos que sugerem suplemento de flúor, outros não, ou o mesmo que receitou para o irmão mais velho agora diz não valer a pena. A Ciência descobre coisas novas todos os dias e o que era bom antes pode já não se justificar agora e, porventura, vir a ser «reabilitado» mais tarde. Ler Mais...
Agua pelo anus | Para Pais.