Resultados para: "aftas e labios partidos"

Você está a ver gravidez , criança e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa aftas e labios partidos. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, ver parto normal ver tudo, cesaria inflamada por dentro, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

Estomatite aftosa

A criança em idade pré-escolar começa com:
  • febre, que se torna muito alta e duradoura;
  • gengivas muito vermelhas, que às vezes chegam a sangrar ao mínimo toque;
  • dor sobretudo ao alimentar-se;
  • aftas (ulcerações) por toda a boca e frequentemente também nos lábios;
  • emagrecimento, associado à recusa quase total de comer;
  • mal-estar geral.
Esta estomatite aftosa é provocada por um vírus e não há tratamento específico, ou seja, tem de se esperar que passe. Além de se baixar a febre, pode colocar-se um produto para anestesiar um pouco a boca, para permitir que a criança coma, escolher muito criteriosamente os alimentos de modo a que ardam menos nas aftas e sejam do maior agrado da criança, oferecer líquidos com frequência (líquidos com um pouco de açúcar), dar um preparado de vitamina B e esperar pacientemente. Se houver dúvidas, a criança deverá ser levada ao médico, sobretudo se o seu estado geral estiver muito deteriorado. Ler Mais...

Boca

O que são as aftas e estomatite aftosa? Há uma situação, que preocupa os pais e se designa por estomatite aftosa: trata-se de um bebé que começa com febre, que se torna muito alta e duradoura, com o aparecimento de gengivas muito encarnadas (às vezes chegam a sangrar ao mínimo toque), dor sobretudo ao alimentar-se, aftas (ulcerações) por toda a boca e frequentemente também nos lábios, emagrecimento (associado à recusa quase total de comer) e mal-estar. Esta estomatite aftosa é o resultado do primeiro contacto do bebé com um vírus do grupo dos herpes herpes simplex e não há tratamento especifico, ou seja. tem que se esperar que passe. Além de se baixar a febre, pode-se colocar um produto para anestesiar um pouco a boca e permitir que a criança coma, devem-se escolher muito criteriosamente os alimentos de modo a que ardam menos nas aftas e sejam do maior agrado da criança, oferecer líquidos com frequência (líquidos com um pouco de açúcar), dar um preparado de vitamina B e esperar pacientemente. Se houver dúvidas, a criança deverá ser levada ao médico, sobretudo se o seu estado geral estiver muito deteriorado. Os preparados antifúngicos não servem para nada, nesta situação (que não deve ser confundida com os «sapinhos», esses sim, provocados por fungos). Uma das maiores preocupações dos pais o facto de a criança não comer só deve assustar se a criança não beber líquidos. É natural que ela vá emagrecer nesse período de doença, que pode chegar a ser superior a uma semana, mas mal passe a fase aguda o apetite vem e em força, recuperando rapidamente o peso anterior. Ler Mais...

E os pipis…

Os pequenos lábios vaginais podem estar, frequentemente, colados. Por vezes é necessário o médico pediatra ou cirurgião afastarem-nos, e os pais deverão depois colocar vaselina durante 15 dias, para não voltar a colar. O nome técnico é«Sinequia dos pequenos lábios». Em alguns bebés do sexo feminino, as hormonas maternas, ainda em circulação no bebé, podem originar um pequeno fluxo vaginal de sangue e de muco. Ler Mais...

Mastigar bem é começar bem

Há quem pense que comer é só ligar ao que se come e que, por exemplo, uma boa alimentação reside apenas no que se escolhe para pôr no prato Contudo, há bastantes mais coisas que são importantes, ou mesmo fundamentais, para que a alimentação se faça de uma maneira correta. A forma coma se mastiga é uma delas. Quando falamos de crianças, e dos bons hábitos que devem adquirir precocemente, há que não esquecer a mastigação, e começa logo que o médico indique, a dar alimentos menos triturados e passados, mesmo que isso cause alguma inquietação e «provas de força» O uso da colher e mais tarde, dos outros talheres, em contraponto com o biberão, ajuda a criança a aprender este excelente hábito. É também por ser necessária a mastigação e o desenvolvimento do mecanismo de mastigar (que envolve os músculos da boca, a língua, os dentes e a produção de saliva) que os boiões pré-cozinhados só devem ser reservados para certas ocasiões, como viagens, idas a casa de amigos ou um ataque súbito de preguiça por parte dos pais. Também é importante pensar que uma boa saúde oral é indispensável para uma boa mastigação. Uma pessoa com cáries, dores de dentes, dentes que se esboroam, aftas, etc., terá muito menos vontade de mastigar. E, assim, deixo-vos um bocadinho a «mastigar no assunto»... É consensual, entre os cientistas e nutricionistas, que a digestão começa mesmo antes de comermos. Poderá parecer estranho, mas quando cheiramos os alimentos, quando os vemos e quando eles nos parecem desejáveis (às vezes basta alguém estar a descrevê-los. numa conversa trivial) a nossa digestão está a ter início. E isto porque imediatamente se começa a segregar saliva (e até exclamamos «já estou a ficar com água na boca...»). Não é água. É saliva. A saliva tem várias funções, desde o equilíbrio da acidez da cavidade oral (sendo, por isso, um dos grandes fatores que combatem a ação dos ácidos produzidos pelas bactérias da cárie dentária), à manutenção da humidade ideal para o funcionamento da boca, para podermos falar sem ficarmos «com os lábios e os dentes colados» e, claro, à digestão. Ler Mais...

Herpes simplex

Os vírus herpes simplex são muito contagiosos. O tipo 1 é o responsável pela estomatite aftosa. O tipo 2 causa herpes genital. O contágio é direto, da pessoa infetada para a criança. Uma mãe com herpes genital pode passar a infeção ao filho durante o parto vaginal. Na maioria dos casos o herpes não dá qualquer sintoma. Outras vezes surgem as aftas e pequenas vesículas típicas. Depois da infeção, o vírus fica alojado no corpo, reativando-se se houver condições especiais, como baixa da imunidade, stresse, cansaço, outras doenças concomitantes (como pneumonias pelo pneumococo), etc. Não há cura para a infeção herpética, mas pode evitar-se partilhar objetos e talheres, quando estiver presente uma pessoa com herpes ativo. Ler Mais...

Queilite

Queilite significa inflamação dos lábios, com vermelhidão, fissuras (por vezes com sangramento, sobretudo se a criança as morder e tentar arrancar) e aparecimento de escamas. É mais frequente nas crianças alérgicas. O frio e o vento, bem como o pó e a secura ou o sol, ou ainda uma dieta sem vegetais e fruta, podem também ser causa da queilite. O tratamento faz-se com aplicação de vaselina ou batons próprios, tentando que a criança não arranque as peles secas. Se há infeção, especialmente no canto da boca, pode ter de se aplicar uma pomada com antibiótico durante 3 a 4 dias, e dar um xarope de vitamina B. Ler Mais...
Aftas e labios partidos | Para Pais.