Resultados para: "adolescente com dor na virilha nos dois lados"

Você está a ver grávida , grávida e / ou outros itens relacionados com a sua pesquisa adolescente com dor na virilha nos dois lados. Encontre as melhores dicas para ajudar no desenvolvimento da sua gravidez. mulheres parindo dentro do hospital, cesaria inflamada por dentro, ver parto normal ver tudo, parto normal visto de frente, grávidas parindo parto normal, cesariana inflamada, gemeos escondidos barriga.

Jogos

As crianças adoram-nos. E em todos os grupos há sempre uma ou um jovem adolescente que tem um jeito especial para lidar com os mais pequenos e está pronta(o) para exercitar o seu instinto maternal ou paternal. Inventa jogos diversos que os entretém - caças ao tesouro, jogos olímpicos na praia, escavações - vai com eles ao banho, conta histórias. Descubram-no (a) e, se o(a) conhecem e confiam nela ou nele, peçam ajuda para terem alguns momentos para vocês próprios. Ler Mais...

Assimetrias

Outro aspecto a valorizar, já depois dos dois meses, é o encurtamento da perna do lado afetado, e uma assimetria entre os dois lados (com as ancas fletidas) ao comparar o nível dos joelhos. O joelho do lado afectado ficará num plano abaixo do do lado oposto. Um sinal pesquisado e que os pais vêem é o exame das pregas das coxas, quer com o bebé deitado de costas, quer de bruços. Quando as pregas cutâneas são assimétricas pode ser um sinal de doença luxante, mas muitos bebés, especialmente os mais «gordinhos», podem ter as pregas diferentes. Como sinais de eventual doença luxante da anca pode também haver um achatamento da nádega do lado afetado, com o bebé deitado de bruços. De igual modo, é importante observar a postura da perna em repouso: o lado afectado tem tendência a estar rodado, flectido e em abdução. Há que contar com uma coisa: nos casos em que a doença luxante é bilateral, todos os sinais que têm a ver com assimetrias desaparecem, como é evidente, mas mantém-se a dificuldade na abdução e a positividade da manobra de Ortolani. Ler Mais...

Tenosinovite da anca

Uma das situações mais frequentes de dor na anca, excluindo os casos de traumatismo, é a sinovite aguda transitória, que é uma inflamação autolimitada do revestimento da articulação da anca (denominado «sinovial», de onde o nome). Embora possa surgir em qualquer idade, é mais comum cerca dos 3-4 anos e no sexo masculino. Há também uma predominância pelo lado direito. A causa da sinovite aguda é desconhecida e pôs-se a possibilidade de estar relacionada com fatores alérgicos. Aliás, metade das crianças tem uma história de constipação ou otite nos dias anteriores. O caso-tipo é o de uma criança que aparece com dor na virilha ou na anca, geralmente de um só lado, com dificuldade em andar, preferindo manter a perna fletida e ligeiramente voltada para o lado de fora. Há vários fatores que deve ter em conta: se a dor é súbita, se é intensa, se causa impotência funcional, ou seja, se a criança tem a marcha e a movimentação limitadas e se tem sinais de inflamação (vermelhidão e calor). Claro que interessará saber se teve ou tem outros sintomas e sinais, de qualquer dos outros órgãos, e também, evidentemente, se sofreu um traumatismo (queda, pancada, mau jeito, etc.). Muitas vezes poderá ser mau posicionamento a dormir; não é necessário que seja um acidente grave. Quando tal acontece e não passa com um anti-inflamatório, no período de um ou dois dias, então convém consultar o médico porque eventualmente ter-se-ão de realizar exames (análises, radiográficas, ecográficas, etc.). Ler Mais...

Preciso de comprar já uma cama de grades ou posso começar com uma alcofa?

Ajuda pensar no espaço que tem e onde quer pôr o seu bebé a dormir. Uma alcofa tem a vantagem de ser pequena portanto o seu bebé sentir-se-á mais aconchegado e confortável do que numa cama de grades e também significa que o bebé pode dormir ao lado da sua cama. Alguns modelos vêm com um sistema de embalar, portanto você pode embalar o seu bebé enquanto estiver na cama. Uma desvantagem é que o seu bebé será grande para a alcofa passados poucos meses. Logo que o bebé se comece a sentar, há o perigo de cair da alcofa pois os lados são baixos. Haverá uma altura em que irá precisar de uma cama de grades. Embora de início o seu bebé pareça pequeno na cama de grades e possa parecer menos seguro, há muito espaço para crescer e poderá ficar na cama de grades durante peto menos dois anos (algumas camas de grades convertem-se em camas e duram ainda mais tempo). Algumas camas de grades têm bases ajustáveis à altura, tomando mais fácil para si colocar e retirar o seu bebé da cama. Irá precisar de um espaço maior para a cama de grades, o qual de preferência deverá ser no quarto do bebé. Ler Mais...

Dores na anca

Uma criança com dor na anca pode constituir uma razoável fonte de preocupação para a família e também para o médico, até porque é uma situação fora do comum e que, pela sintomatologia aguda e tão manifesta, assume algum dramatismo. Há vários fatores a ter em conta: se a dor é súbita, se é intensa, se causa impotência funcional, ou seja, se a criança tem a marcha e a movimentação limitadas e se tem sinais de inflamação (inchaço, vermelhidão e calor). Claro que interessará saber se teve ou tem outros sintomas e sinais, de qualquer dos outros órgãos, e também, evidentemente, se sofreu um traumatismo - queda, pancada, mau jeito, etc. Muitas vezes poderá ser mau posicionamento a dormir; não é necessário que seja um acidente grave. Vamos pois abordar os casos em que os parâmetros acima referidos são bem evidentes e não aqueles em que existe uma «dorzinha» ocasional que passa em momentos sem qualquer tratamento. Uma das situações mais frequentes de dor na anca, excluindo os casos de traumatismo, é a sinovite aguda transitória, que é uma inflamação autolimitada do revestimento (denominado «sinovial») da articulação da anca. Embora possa surgir em qualquer idade, é mais comum entre os 3 e os 5 anos de idade e no sexo masculino. Há também uma predominância pelo lado direito. A causa da sinovite aguda é desconhecida e pôs-se a possibilidade de estar relacionada com fatores alérgicos. Aliás, metade das crianças tem uma história de constipação ou otite nos dias anteriores. O caso-tipo é o de uma criança que aparece com dor na virilha ou na anca, geralmente de um só lado, com dificuldade em andar, preferindo manter a perna fletida e ligeiramente voltada para o lado de fora. Quando tal acontece e não passa com um anti-inflamatório, no período de um ou dois dias, então convém consultar o médico porque eventualmente ter-se-ão de realizar exames (análises, radiografias, etc.). Uma das razões porque há que ter esta precaução é porque existe uma situação, denominada «doença de Legg-Calvé-Perthes», que tem de ser tratada de imediato. Ler Mais...

Bater com a cabeça nos lados da cama

Muitos bebés têm movimentos de bater com a cabeça nas grades da cama, o que assusta os pais. Trata-se, na maioria dos casos, de uma situação normal. Os movimentos rítmicos são feitos para a criança se embalar e sentir mais segurança, e também para descarregar a energia acumulada que tem, após um dia de intensa estimulação. É por isso que os lados da cama têm que estar protegidos, almofadados ou com um tecido mole e lavável. Se os pais se conseguirem abstrair do barulho (que faz parte do ritual de adormecimento do bebé) e pensarem neste sentido, acabam por habituar-se à situação, a qual pode durar algumas semanas ou, pelo contrário, vários meses. Se o bebé notar que os pais ficam preocupados, então a situação pode piorar: a criança mantém o padrão e começará a usar esse estratagema noutras ocasiões, já fora deste contexto, para ver se consegue chamar a atenção dos pais e afetá-los. O abandono desta prática de adormecimento terá que ser substituída por outra, espontânea ou dada pelos pais, como um «objecto de transição» (como um boneco de peluche) que deve ser começado a usar durante o dia, para aumentar a securização nocturna. A música, porque é rítmica, pode ajudar a substituir este ritual de abanão. Sinais de alarme (leia-se: «talvez valha a pena debater o assunto com o médico assistente do bebé») se os episódios: • durarem mais de 15 minutos; • se repetirem muitas vezes ao longo da noite; • durarem mais de ano e meio desde o começo; • surgirem sintomas ou sinais a nível de desenvolvimento ou de comportamento (tristeza, desinteresse pelos brinquedos, ansiedade); • se a criança chegar a ferir-se repetidamente (e não apenas uma nódoa negra involuntária e ocasional). Ler Mais...
Adolescente com dor na virilha nos dois lados | Para Pais.