Sarampo



É frequente a confusão de diagnóstico entre o sarampo e outras situações que dão febre e manchas na pele. Depois de um período em que praticamente todas as crianças tinham sarampo, com um grau de mortalidade grande e com surtos cada 4 anos, a vacinação elevada permitiu quase controlar esta doença. São assim muito raros os casos de sarampo verdadeiro.

É uma doença muito contagiosa, que se transmite por via aérea, a partir das secreções das pessoas infetadas. Passadas uma ou duas semanas após o contágio, a criança começa com congestão nasal, conjuntivite, tosse seca e febre baixa. Passados 4 dias, surgem as manchas, começando por trás das orelhas e descendo em cerca de 3 dias até aos pés. São manchas avermelhadas, sem relevo, com alguma comichão.

A febre desaparece ao 4.°dia, e até lá a criança sente-se muito mal. Depois, aparece descamação da pele, seguindo o mesmo trajeto. Além da temível encefalite, que pode surgir vários anos após o episódio de sarampo e que tem um péssimo prognóstico, o sarampo pode deixar surdez, ou ocasionar pneumonias. É por isso fundamental que as crianças continuem a ser vacinadas, aos 15 meses e 5 anos, contra esta doença.

Comentários

Sarampo | Para Pais.