Principais causas de perturbações da linguagem



Dada a complexidade da linguagem, que vai desde o ouvir o que se diz até poder expressar a resposta ou os sentimentos, e tudo o que, desde o ouvido ao sistema fonatório, passando pelas várias áreas cerebrais, está envolvido neste sistema, as causas de uma perturbação da linguagem podem ser múltiplas e variadas. O que mais interessará aos pais é saber quando será recomendável debater o assun-
to com o médico-assistente, para eventuais exames e investigações. Os pais são os melhores detectores de problemas na linguagem, mas para isso têm de estar atentos e, por exemplo, como recomenda a Sociedade Portuguesa de Neurologia Pediátrica, ficarem alerta se a criança:

•não pairar consoantes e vogais aos 8 meses e não apontar aos 12 meses;
•não disser nenhuma palavra aos 16 meses,
•não fizer expressões de duas palavras aos 2 anos e não construir frases aos 3 anos;
•linguagem incompreensível para os pais aos 2 anos e para estranhos aos 3 anos;
•«falar por falar» e não «para comunicar» aos 2 anos;
•não contar uma história (resumida e com incorrecções, claro) aos 3 anos;
•defeitos na articulação das palavras aos 5 anos;
•suspeita de regressão da linguagem em qualquer idade, ressalvando que pode haver períodos de paragem, em que a criança deixa de dizer algumas coisas, mas porque está a absorver outras e a integrá-las, para depois retomar o fio à meada.

Comentários

Principais causas de perturbações da linguagem | Para Pais.