Personalidades



A personalidade de uma criança é em parte herdada, mas também em parte um produto do ambiente seja a própria personalidade dos pais, irmãos e restante família ou prestadores de cuidados (como os educadores), sejam os valores e as regras e normas dos vários ecossistemas: família, escola, sociedade. Outro dado prende-se com a inteligência emocional. Aspectos como o adiamento da recompensa, a gestão da ansiedade e da angústia, o dirimir conflitos, a utilização do afeto e do mimo, a gestão da dor e o uso da agressividade como panaceia para o mal-estar interior e exterior, revelaram-se fundamentais nas relações interpessoais. Negligenciar a sua importância, como acontece ainda com indesejável frequência, poderá explicar muitos dos problemas porque os atuais adolescentes e adultos estão a passar, desde a infelicidade, o egoísmo, a ansiedade e a agressividade, até às dificuldades conjugais e aos insucessos nas relações em ambiente laboral.

Assim, podemos dizer que há tantas personalidades como crianças e que os estímulos externos e as situações podem revelar aspectos que parecem não ser os de determinada criança – muitas vezes perguntamos «que bicho lhe mordeu?». O mesmo quanto aos estados de alma e às diversas dores interiores, muitas vezes invisíveis aos olhos e sentires dos adultos mas que perturbam a paz e a tranquilidade do equilíbrio emocional, fazendo uma criança calma reagir destemperadamente ou o contrário.

Comentários

Personalidades | Para Pais.