Perguntas e Respostas sobre Higiene



Quando começar a dar banho?

A resposta é simples: no primeiro

 

Quando se deve dar banho Integral?

Sempre. Desde o primeiro dia. O banho «a galo» é… para os gatos. Durante muito tempo recomendava-se o banho por partes antes da queda do cordão umbilical, porque se temia que a água pudesse aumentar a infeção da tenda umbilical (onfalite). No entanto, constatou-se ser precisamente o contrário, pois a lavagem da ferida umbilical contribui para que o risco de infeção seja menor, aliás como já se fazia para outro tipo de feridas, em que os cirurgiões recomendavam a lavagem como primeira medida.
Assim, deve-se dar banho total desde o primeiro dia, tendo evidentemente cuidado para secar bem a ferida umbilical, com uma compressa, evitando que a pele fique macerada e que se possam desenvolver bactérias.

Que tipo de produtos se devem usar?

Existem no mercado imensos produtos, de várias marcas e para diversos efeitos. O essencial é que haja um produto que se misture no banho, com o qual se lava o bebé (incluindo, nos primeiros tempos, a cabeça) e um leite corporal para fazer as massagens pós-banho e hidrata pele.
Também deverá existir um creme barreira, com vitamina A. para a pele da zona das fraldas.
Podem-se utilizar toalhetes de limpeza de qualquer marca, desde que não façam alergia ao bebé – se tal acontecer é uma questão de mudar. Quando o bebé faz apenas xixi, bastará usar o toalhete. Se faz coco, então será bom aplicar creme.
O mesmo se passa relativamente aos outros produtos de higiene – muitas vezes são ofertas de amigos, amostras dadas na maternidade, noutras são escolhas dos pais. Se houver alergia a uma determinada marca, deve-se mudar de produto.
Os produtos indicados para crianças são já pensados para causarem um mínimo de agressão à pete do bebé. É preciso ver que, sobretudo nas primeiras semanas, qualquer ferida ou lesão na pele pode ser o início de uma infeção local que, por deficiência das defesas do organismo, pode constituir um foco de disseminação de bactérias.Nos mais crescidos, pode começar a usar-se um champô próprio para bebés.

Quanto tempo deve demorar o banho?

É difícil dizer porque depende do tempo que se tem, da fome do bebé, do gozo que ele está a ter. etc…
O banho não deve ser dado à pressa, ou seja, pais e bebes devem apreciar o momento, que se pressupõe de higiene mas também de interação, de pesquisa e de partilha.
E de descoberta das competências do bebé, das suas caretas e gestos, dos seus sorrsos. Talvez por isso as máquinas fotográficas sejam, também, um utensilio indispensável na hora do banho.
Para aqueles bebes que se mostram mais relutantes, deve começar-se por uma quantidade pequena da água, aumentando depois, devagar, quer o volume de água, quer o tempo de permanência. E durante o banho deve haver um ambiente harmonioso, calmo, sem correrias ou stresse, com cantilenas e sorrisos.

A que temperatura deve estará água?

A água do banho deve estar morna (34-35°C>. mas na maioria dos casos os pais sabem determinar a temperatura com o cotovelo ou com as costas da mão. A agua deve estar morna é tudo! O termómetro que muita gente tem. acaba por nunca servir para nada. Há dois cuidados essenciais a ter: um 6 nunca colocar o bebé na agua enquanto as torneiras ainda estão a correr – pode vir um fluxo de água quele e queimar o bebo.
Outro: ao misturar águas, no caso de não haver misturadora em que se controle a temperatura, colocar sempre primeiro a água fria e depois a quente – se um bebé de dez meses saltar para dentro da água, inadvertidamente, não se queimará porque ela está fria. Caso contrário pode sofrer uma queimadura muito grave.
Se o esquentador ou caldeira tiver um mecanismo regulador da temperatura, fixe-o para 45°. É o suficiente, e além da prevenção de queimaduras, gastará muito menos água e energia, porque não precisará constantemente de temperar a água quente com fria.
A torneira de água quente deve estar protegida para evitar queimaduras de contacto, sobretudo quando o bebé já se mexe muito.

A temperatura deve aumentar com a idade do bebé?

Não. Deve sempre ser mantida a mesma, e depois dos 6 meses até se pode ir alterando, para mais fresco, quando está mais calor. O banho deve ir evoluindo com a idade do bebé, mas respeitando sempre os seus objetivos de um momento de higiene, e as regras de segurança e de um bom momento.

E a temperatura exterior?

Não é necessário uma temperatura exterior elevada – a casa de banho aquece com o próprio banho. O que interessa é envolver o bebé, mal se tira do banho, numa toalha que o seque, e claro está que a temperatura do quarto não deve estar baixa (ideal: cerca de 23°C) porque o bebé vai ainda estar uns minutos nu. No entanto, como se vão fazer massagens, a pele aquece e se o quarto está «um forno- pode secar demasiado o ar e o nariz do bebé ressente-se.

O meu bebé gosta de meter a esponja do banho na boca…

É preciso cuidado e não deixar, pois podem fragmentar-se pequenas partes que engasguem ou asfixiem o bebé.

O meu bebé tem a mania de lamber a água do banho e às vezes bebe mesmo um bocadinho…

Se for só um bocadinho não faz mal, mas não convém deixar beber grandes quantidades porque o óleo ou produtos do banho podem agoniá-lo e fazê-lo vomitar.

Pode tomar banho depois das refeições?

O que causa as temidas -paragens de digestão» não ó nada que tenha a ver com o vosso bebé. A cena conhecida e a do um adulto que come, digamos, «bastante», bebe outro tanto, estica-se ao sol a apanhar calor e dai a um bocado da uma corrida para a água fria e… tem uma paragem. Os bebés não comem tanto assim, mas mesmo admitindo que, como acontece, há uma chamada de sangue para os territórios gastrointestinais, apôs as loções, o que importa não é o meto em que a criança está, mas a temperatura, ou seja, o fator «água» só interessa pela sua temperatura e não por ser água. Se o banho não por nem frio nem demasiado quente não há qualquer problema.
Coloca-se todavia uma questão: como o bebé 6 bastante estimulado com a mamada, dar-lhe banho a seguir vai apanhá-lo numa altura em que o que já quer é «desligar»
E dormir, para arrumar todos esses estímulos. Assim, não trará provavelmente tanto prazer do banho como se este for antes da refeição.

Como é melhor secar o bebé?

Se possível, a toalha do banho devera ser mudada todos os dias, pelo risco de albergar bactérias ou fungos.
Quando toalha servo, desde que de um tecido macio – as que tom capucho são úteis.
Deve secar-se bem a pele e, principalmente, as zonas de rugas, refegos e de flexão (cotovelos, pregas das coxas), atrás das orelhas, e entre os dedos das mãos e dos pés.
O cabalo também deve ser soco com uma toalha – será suficiente, mas se o bebé tem muito cabelo, poderá ajudar com o secador, mas usando um secador fraco e sempre a agitá-lo para que o toco de calor nunca se concentre, o que poderá causar queimaduras.

Que cuidados se devem ter, por causa dos afogamentos?

Pode parecer incrível, mas um bebé afoga-se em um palmo de água. Um palmo. E, por outro lado, quando a pele tem os produtos de limpeza os bebés ficam escorregadios e podem deslizar por entre as mãos. Assim, é indispensável tomar muilo cuidado, quer a segurá-lo, quer a nunca o deixar sozinho (quando mais velho). Uma das mãos deve estar sempre entre as pernas do bebé, para ele não tugir, no caso de escorregar. Outro princípio essencial: nunca, mas mesmo nunca, por razão alguma se deve deixar um bebé sozinho no banho (seja para atender o telefone ou a porta, seja para ir buscar alguma coisa que ficou esquecida e que até pode ser necessária). Se há que se ausentar, leve o bebé consigo, bem enrolado na toalha.
Não é, aliás, necessário colocar muita água na banheira – dez centímetros de altura é suficiente para lavar o bebé, reduzindo o risco de afogamento.

Que rotina devo ter na hora do banho?

É sempre bom fazer uma revisão mental do que não pode faltar: os produtos, a água, a toalha e… o bebé. O resto (cotonetes, águas de colónia, fraldas, cremes, soro fisiológico, etc..), deverão também estar á mão, mas pode sempre ir buscá-los, com o bebé debaixo do braço.
Organizar o cesto do banho com tudo o que é necessário, e ir revendo os produtos que acabam para os substituir por novos garante que está tudo ali.

 

E bonecos no banho?

É vulgar o banho do bebé estar repleto de patos de plástico, bolas e outros brinquedos. É estimulante e ajuda o bebé a descontrair-se e a aguentar algumas manobras menos agradáveis para ele, como lavar a cabeça. Um livro de plástico também é uma boa ideia porque pode ir -contando- a história enquanto lhe lava os locais que ele mais detesta…
No entanto, há que ter cuidado para que não sejam objetos a mais, que dispersem demasiadamente o bebé do seu banho, no qual deve ser um interveniente cativo, e que não se tornem uns empecilhos à pessoa que está a dar banho.
Depois do banho convém tirá-los e passá-los por água, deixando-os secar ao ar. Se ficam no chão da banheira, molhados, podem criar bolores e fungos.

Quando devo esvaziar a banheira?

Esvaziar a banheira ainda com o bebé dentro dela pode trazer-lhe medo, pelo barulho e pelo turbilhão. Alguns bebés entram em pânico, talvez por pensarem que também seriam sugados.

 

Até quando usar a banheira de bebé?

Depende do tamanho do bebé, se já se senta, etc. A passagem deve ser gradual, ajudada patos brinquedos que o acompanham há meses no banho, e começando por encher pouco a banheira grande. Digamos que entre os seis e os oito meses, em média, é a boa altura.

Pancadas e traumatismos no banho.

Os bebés maiores podem já mexer-se tanto que, na brincadeira (ou numa birra) podem bater com a cabeça ou cair, magoando-se, às vezes com gravidade.
Por esse motivo, as bordas cortantes (se a banheira as tiver), devem ser protegidas, bem como as torneiras e outras saliências que podem causar dano, se o bebé bater nelas.
Ter um tapete de banheira para evitar escorregões e indispensável nos bebes que já se sentam ou põem de pó.
Por outro lado, há quo tomar cuidado para que o chão da casa de banho não fique escorregadio com a água que vai pingando ou salpicando ainda por cima é água com bocadinhos de sabonete ou líquido de lavagem. Uma superfície escorregadia é um convite a um tombo, seja da criança, seja dos adultos, com as respetivas consequências
(recordo que, nas casas de banho, os materiais de impacto são muito duros – azulejos, mosaico, ermo de mármore ou pedra, loiças sanitárias -, causando grandes choques energéticos)

Brincar no banho?

No final do primeiro ano de vida, quando os bebés já se sentam, gostam de estar a brincar com bonecos e livros de plástico. É bom alinhar na brincadeira e acompanhá-los. Corno tá se disse, o banho não é apenas um ato higiénico representa um momento lúdico e interativo, para o bebe e para os pais.

Como reagir quando os bebés têm medo do banho?

Alguns bebés têm medo quando são postos no banho. E mesmo com todo o mimo e movimentos vagarosos eles continuam a ter medo. Não vale a pena forcar demais o banho, nesses caso, deve ser rápido.
Pode tentar-se uma habituação, pondo uma quantidade muito pequena de agua e deixá-lo chapinhar, aumentando dia a dia a quantidade do água e o tempo que lá está dento. Os movimentos deverão ser muito suaves – pensem no que sentiríamos se nos fizessem baixar e subir aquelas distâncias todas, nos braços de um gigante, na proporção do corpo do bebé.
Não convém a pessoa que está a dar banho, sobretudo se for a Mãe, entrar em stresse ou demonstrar ansiedade. O que vai acalmar o securizar o bebé, é precisamente a voz suave, as cantigas, o tom de alegria e de ternura, misturado com humor.

Porque gritam quando entram no banho?

Alguns bebés grilam quando entram no banho. Várias razões podem estar por detrás desta manifestação de desagrado: fome, frio, água demasiadamente quente ou fria, desconforto por estar nu, medo de cair, insegurança (não saber para onde vai). Tomar banho com o bebé pode ser uma maneira de ele ficar mais calmo e sentir-se acompanhado.
Não se admire, Mãe, se o bebé quiser mamar enquanto está ao seu colo, dentro de água. Pode ser, aliás, um modo de o bebé se adaptar à água e passar a gostar do banho.
E não tem mal nenhum, pelo contrário.

Pode tomar banho com os irmãos?

Sim, pode. É saudável mas há que ter cuidado porque, sendo tão pequeno, pode escorregar, ser empurrado ou ter medo. Antes do ano de vida não é aconselhável.

Devo massajar o meu bebé?

Os bebés precisam muito de contacto corporal, de sentir na sua pele a pele dos pais.
São sensíveis ao toque e sentem-se bem, calmos e relaxados quando estão em contacto direto com os seus progenitores. A massagem é um meio extraordinário de fortalecer os laços entre o bebé e os pais.

Como devo lavar a pilinha do meu bebé?

Nos rapazes, deve-se lavar bem a zona do escroto, dado que é grande e enrugada, e convém retirar tudo o que ficou da contaminação com as fraldas. Neste primeiro ano de vida, quanto muito nos primeiros nove meses, não se deve puxar a pilinha.

Como devo lavar o pipi da minha bebé?

A lavagem deve ser feita suavemente, sempre da frente para trás, para diminuir o risco de contaminação com bactérias das fezes, o que poderia causar uma infeção urinária. Nas primeiras semanas de vida, a bebé pode ter uma secreção mucosa que não representa qualquer problema.

Devo usar fraldas descartáveis ou de pano?

A escolha é dos pais mas deve ter em conta as opções, vantagens e desvantagens.
Em termos práticos, para as mães e pais que trabalham e que têm reduzida ajuda em casa, as fraldas descartáveis são, no geral, bastante mais convenientes.

Que roupa devo vestir ao meu bebé?

A roupa deve ser suficientemente folgada para não apertar o bebé. Portanto, entre bodies, babygrowths, casaquinhos, casacos, jardineiras e tantas outras coisas… há sempre muita coisa para escolher. Pensem sempre que o essencial é ser confortável, não causar alergias, estar adequado ao ambiente.

Como devo lavar a roupa do bebé?

Convém utilizar detergentes «para bebés» e lavar a roupa do bebé à parte, nos primeiros meses, com detergente não biológico, passando-a bem por água depois.

Comentários

Perguntas e Respostas sobre Higiene | Para Pais.