Ouvir, ouvir, ouvir… para falar



Para poderem talar, as crianças precisam de ouvir falar. E ouvir não é só com os ouvidos, mas também com a visão, o cheiro e o afeto. Quando estiver a falar com uma criança pequena, sobretudo se lhe está a ensinar as palavras, estabeleça um contacto visual para que ela perceba que as palavras têm uma Darte mecânica, muscular, que faz os lábios e a boca mudarem de forma. Por outro lado, ficará a saber que está a falar com ela e interessar-se-á muito mais pela conversado que se for tida à distância. Um ponto que causa alguma perplexidade aos pais, e sensação de «disparate» a familiares e amigos, é falar com os bebés como se falasse com um adulto; dito de outro modo, descrever o que se vai fazendo, mesmo que a uma criança pequena: «agora a mãe vai ali fazer o jantar, e hoje vamos comer ervilhas com arroz». Não se importe de parecer um locutor que descreve cada jogada. Vá dizendo ao seu bebé que «agora vai tomar banho», «agora vai mudar a fralda». É preciso que ele ligue os acontecimentos à sua descrição verbal. A língua é uma reunião de símbolos, e a descodificação será tanto melhor – e a compreensibilidade do que está por detrás deles -, se a fala for «normal» desde o primeiro dia.

Comentários

Ouvir, ouvir, ouvir… para falar | Para Pais.