O pipi…



Neste grupo etário são menos as questões que podem aparecer relativas ao pipi do que à pilinha.

As alterações anatómicas ou pequenas malformações, como por exemplo a colagem (sinéquia) dos pequenos lábios, são detetadas no primeiro ano de vida. Todavia, a observação do pipi deverá fazer parte dos cuidados normais de saúde.

Um aspeto importante é a lavagem. A mucosa vaginal é muito sensível e pode inflamar-se com facilidade, se sujeita a trauma ou fricção. A lavagem deve ser sempre feita cuidadosamente, e como a criança já vai adquirindo autonomia, inclusivamente iniciando o banho sozinha, por volta dos 4-5 anos, deve ensinar-se que a lavagem do pipi deve ser feita mais suavemente do que, por exemplo, as mãos ou os pés.

Por outro lado, há sabonetes e gel de banho que não causam irritação na pele, mas que podem causar na mucosa vaginal, afinal a única mucosa tão exposta a estes produtos.

Se isso se verificar, há produtos das linhas cosméticas que são hipoalergénicos e concebidos para a higiene chamada «íntima». Uma das causas de inflamação (com consequente ardor ou dor, irritação e vontade de coçar) é a manipulação dos órgãos genitais (habitual entre os 3-4 anos), que referirei mais detalhadamente no capítulo do Desenvolvimento – é uma das razões pela qual se deve dizer à criança que deve ter cuidado em evitar essa prática.

A proximidade da região vaginal e da uretra da região anal (nos rapazes o percurso é muito maior), pode favorecer infeções urinárias. A limpeza deve ser sempre no sentido anterior-posterior, para evitar que o papel higiénico ou o toalhete tragam bactérias que residem nas fezes (como o colibacilo) para a região vaginal-uretral. Se houver parasitas (oxiúros, por exemplo), estes podem provocar essa contaminação, causando irritabilidade vaginal, com ou sem infeção urinária.

Finalmente, é normal aparecer, cerca dos 4-5 anos, um corrimento que «suja as cuecas»», às vezes com aspeto esverdeado. Se é a primeira vez, deverá ser feito um exame bacteriológico, micológico e parasitológico para excluir infeção ou infestação. Se se torna repetitivo, a lavagem com um dos solutos de limpeza que referi é suficiente. Deve sossegar-se a criança, para não pensar que está doente.

Caso se constate que as cuecas estão sujas de sangue, por exemplo, há que pensar se não sofreu um traumatismo. Saltar sobre um obstáculo e até as brincadeiras normais podem causar uma lesão vaginal com sangramento, nas que já não usam fralda e que, portanto, estão mais expostas.

Num e noutro sexo é imprescindível insistir para ir à casa de banho regularmente dado que a micção é a melhor forma de evitar infeções urinárias. A retenção (porque estão a brincar e não querem interromper, por exemplo), leva à estagnação da urina e dá tempo para as bactérias se desenvolverem.

Comentários

O pipi… | Para Pais.