Nascer prematuro



A maioria das crianças nasce com um tempo da gestação entre 37 e 40 semanas. São as crianças «de termo».
Se nascem artes desse prazo, o que aconteceu em 2006 a cerca de seis mil crianças (quo representaram 6.7% do total de partos), considera se um parto prematuro. A expressão «prematuro» (antes de amadurecer) já não é totalmente adequada. Por um lado, muitas crianças nascem com menos semanas de gestação dos que as 37 e já estão plenamente prontas para nascer, há agora soluções terapêuticas para acelerar a maturação (sobretudo a nível pulmonar) nos casos em que sn prevê quo a gestação posso vir a ser encurtada, por razões clinicas das da mãe ou do bebé.

A prematuridade depende de varias causas designadamente gemelaridade, doenças maternas ou lotas, problemas da placenta ou do útero, roturas precoces da «bolsa de água», síndromas genéticas, malformações, mas a maior dos casos continua a ser de causa desconhecida ou Incompletamente esclarecida.

O risco maior para um bebé prematuro, sobretudo antes das 30-32 semanas de gestação (cerca de mil bebés por ano), prende-se com problemas respiratórios e asfixia associados à imaturidade pulmonar, necessidade de ventilação e problemas cerebrais associados, risco infecioso aumentado (enterocolites, pneumonias, Septicemias, entre outras), imaturidade do fígado, rim e dos restantes órgãos, e dificuldades em se alimentar. Os problemas futuros dependem muito do que se passou. A maioria dos bebés fica bem, sobretudo se a gestação durou mais de 29 semanas. Abaixo desse prazo aumenta substancialmente o risco de sequelas.

Comentários

Nascer prematuro | Para Pais.