Massagem do bebé



Os bebés precisam muito de contacto corporal, de sentir na sua pele a pele dos pais. São sensíveis ao toque e sentem-se bem, calmos e relaxados quando estão em contacto direto com os seus progenitores. A massagem é um meio extraordinário de fortalecer os laços entre o bebé e os pais. É uma forma de dizer ao bebé:

«Conta connosco. Contamos contigo também!»
Mas não é só ao bebé que a massagem faz bem. Os pais também se sentem reatados, porque encontram uma forma simples e bonita de expressar o seu amor pelo bebé. Por outro lado, a massagem estimula a respiração, a circulação, a digestão e o metabolismo. E ajuda a diminuir as cólicas e todos os processos relacionados com o stresse. No bebé, mas também nos pais porque se há coisa que a massagem tem é que é uma atividade bidirecional.

Quem massaja também recebe. Quem é massajado também dá.

Nas sociedades ocidentais a massagem dos bebés está a ser felizmente redescoberta noutros locais nunca deixou de ser um privilégio de que bebés e pais podem gozar.

Vantagens de uma massagem:
– Promove a comunicação entre bebés e pais;
– Aumenta a autoestima dos pais;
– Alivia as dores (cólicas ou dentição, por exemplo), ajuda à digestão e acalma o stresse;
– Melhora a circulação e estimula o sistema imunitário porque promove a circulação linfática;
– Tonifica os músculos do bebé e flexibiliza as articulações;
– Induz o sono, de forma tranquila e pacífica;
– Estimula as hormonas ligadas ao bem-
-estar e ao crescimento.

A massagem deve ser feita, idealmente, depois do banho, embora possa e deva ser feita sempre que apetece aos pais e aos bebes e sempre que se proporcione.

Mas para aproveitar a hora do banho, é necessário que o bebé não esteja cheio de fome, caso contrário o seu instinto irá decidir-se pela comida e rejeitar qualquer outra proposta menos «urgente». Se se acordar o bebé com alguma antecedência em relação à hora da mamada (digamos, 45 minutos a uma hora antes), há tempo suficiente para que tudo isto decorra com a maior das calmas, sem a pressão da fome.

 

Receita para uma massagem

Contribui para uma boa gestão do tempo ter tudo organizado antes de acordar o bebé:
O banho pronto, as coisas do banho no sítio, a roupa já em cima da cama.

A massagem deve ser feita com um óleo ou creme corporal, para bebés, e as mãos devem estar sempre molhadas, para que não faça fricção demasiada, o que poderia causar alguma lesão na pele do bebé – e num bebé de dias, qualquer ferida pode ser a porta de entrada de uma infeção.

Se o bebé tem trio, vá fazendo a massagem por partes, de modo a que nunca esteja despido.

Com o bebe deitado de costas, massaje lentamente a parte da frente do corpo, falando com ele. Se quiser por uma música calma, ambiente (de preferência clássica – Bach ou qualquer música barroca. Mozart, ou um Jazz calmo) irá ver o seu bebé encantar-se e ficarão os pais, também, encantados.
Massage a cabeça, o pescoço, os ombros e os braços, descendo ao longo deles, apertando devagarinho, suavemente, e depois o peito e a barriga, seguindo as curvas das costelas. A barriga deverá ser massajada em movimentos circulares a começar no umbigo e em espiral, no sentido dos ponteiros do relógio.

Finalmente desça pelas coxas até aos pés, que deverão ser massajados na parte da frente e nos lados e planta do pé.

Se vir que, a qualquer instante, o bebé mostra desagrado, pode ser que tenha tido alguma dor (e deverá consolá-lo e eventualmente fazer a massagem mais suavemente), ou pode ser que esteja cansado ou com fome.

Comentários

Massagem do bebé | Para Pais.