Estou preocupada com o facto de ficar presa a uma cama e monitorizada. Isso é essencial?



Se não houver complicações ou razão para preocupações, por norma os batimentos cardíacos do seu bebé serão monitorizados utilizando um dispositivo manual, muito semelhante ao usado nas suas consultas pré-natais para ouvir os batimentos cardíacos do seu bebé. Logo que o seu trabalho de parto esteja bem encaminhado, a sua parteira ouvirá os batimentos cardíacos do bebé durante 30 segundos a um minuto, mais ou menos a intervalos de 15 minutos, o que significa que entretanto pode movimentar-se como quiser.

Se tiver tido complicações na gravidez, ou se surgirem problemas durante o trabalho de parto, a parteira poderá recomendar que os batimentos cardíacos do bebé sejam monitorizados continuamente utilizando um CTG ou cardiotocógrafo. Isso significa que terá dois monitores presos à sua barriga por cintos elásticos fortes. Um mede o batimento cardíaco do bebé e o outro mede a frequência das contrações. Os monitores estão ligados a uma máquina que imprime as informações em forma de gráfico. Isto permite aos médicos e às parteiras manterem-se atentos ao seu bem-estar e ao do bebé e à forma como ele responde às contrações.

Um CTG pode tornar a sua atividade um pouco mais difícil mas não impossível. Os fios podem ser afastados do caminho e ajustados, e algumas maternidades têm cardiotocógrafos sem fios. Pode falar com a sua parteira sobre a forma como isso será feito.

Comentários

Estou preocupada com o facto de ficar presa a uma cama e monitorizada. Isso é essencial? | Para Pais.