Equivalência das carnes



O valor nutricional das diversas carnes é equivalente, pese embora o teor de gordura ser muito diferente – a carne de porco e de carneiro são as mais gordas, e a gordura animal deve ser tanto quanto possível limitada. Por exemplo, por cem gramas, a carne de porco tem 18,5 gramas de gordura, enquanto a de carneiro tem 12,6; frango 11,0; vaca e vitela 6,5; coelho 4,0 e cavalo 2,4.

Os animais novos (vitela, frango) são de digestão mais fácil do que os mais velhos (vaca, galinha), pelo que são preferíveis em algumas crianças que se sentem enfartadas depois de comer.

A carne que se vende no espaço europeu, em circuitos comerciais, é de boa qualidade, a qual é permanentemente vigiada. Foi assim que se puderam identificar as diversas doenças que por vezes surgem referidas na comunicação social, desde a BSE até à peste suína africana ou a gripe das aves.

A congelação não altera significativamente a qualidade, pelo que não se justifica comprar carne fresca – o que importa é mantê-la bem refrigerada porque à temperatura ambiente pode deteriorar-se, dado que o sangue é bom meio de cultura para as bactérias.

As carnes fumadas, enchidos, produtos de salsicharia e outros do tipo não são equilibrados, porque têm demasiado sal e gordura.

Exceções são exceções, e o sabor é muito apelativo para a maioria das crianças, mas convém reservar estes alimentos para dias muito excecionais, sendo a sua digestão muito mais prolongada e podendo ocasionar vómitos, diarreia e alergias.

Comentários

Equivalência das carnes | Para Pais.