Cuidados a ter



Em primeiro lugar, há que ter a consciência de que pilhas elétricas não são brinquedos nem sequer objetos inofensivos. Aliás, basta pensar que, se uma ou duas pilhas conseguem pôr a funcionar um jogo, um rádio ou até um computador, é porque contêm elementos com muito poder, tanto mais concentrado quanto mais pequena for a sua dimensão.

Por outro lado, o tamanho reduzido é um convite para as crianças pequenas e, como tal, há que ter uma atenção redobrada para não estarem ao alcance destas.

Alguns cuidados podem reduzir o perigo potencial das pilhas eléctricas:

• ler atentamente e seguir as instruções do fabricante do aparelho no que diz respeito ao tipo de pilhas a utilizar e como;

• ler atentamente e seguir as instruções dadas pelos fabricantes de pilhas;

• ao retirar as pilhas de um aparelho certificar-se que os terminais de contato elétrico do aparelho estão em bom estado. Em caso de necessidade, limpá-los com cuidado para não os estragar. Em caso de fuga dos eletrólitos das pilhas velhas, limpar as partes sujas com água tépida e secá-las;

• substituir todas as pilhas ao mesmo tempo e não aproveitar as antigas fazer isto sempre que se note que as pilhas já não estão a dar energia suficiente para um bom funcionamento do aparelho ou quando este está há já muito tempo sem ser utilizado;

•colocar novas pilhas, todas idênticas;

•respeitar a indicação dos poios + e -;

•não tentar «regenerar» as pilhas, designadamente aquecendo-as, a não ser que sejam pilhas recarregáveis (ter a certeza que são mesmo recarregáveis) e nesse caso usar o sistema correcto;

•as pilhas clássicas – salinas e alcalinas não são recarregáveis. Não se deve pô-las num recarregador porque podem explodir;

•não expor as pilhas ao sol (por exemplo, no tablier do carro, no Verão);

•não tentar desmontar uma pilha (o conteúdo é nocivo para os olhos, mucosas
e pele);

•não deitar pilhas para o fogo, mesmo que já estejam «velhas»;

•evitar que as crianças mexam nas pilhas e habituá-las a, se precisarem de mudar as pilhas de algum aparelho, pedirem aos pais ou a um adulto para o fazer, ou peito menos a sua ajuda;

•ao comprar um brinquedo ou jogo a pilhas, ter a certeza de que o seu compartimento veda bem e que é difícil a abertura pela criança;

•não deitar as pilhas no lixo. Muitas autarquias dispõem já de recipientes espalhados pelas vilas e cidades para recolha de pilhas. Ao utilizar esses recipientes, poderá estar a evitar-se que outras crianças entrem em contacto com pilhas velhas em lixeiras com todos os perigos inerentes, para além de ajudar a respeitar o ambiente.

Só mediante estes cuidados é que se poderá retirar das pilhas elétricas todas as vantagens, sem correr o risco de que ocorra um estúpido acidente que pode lesar a qualidade de vida da criança para
sempre.

Comentários

Cuidados a ter | Para Pais.