Como prevenir as gastroenterites de Verão



E já que estamos a falar de Verão, falemos da parte menos agradável. O tempo quente é um fator de risco para as toxi-infeções alimentares. As crianças e as pessoas idosas são, geralmente, as que mais sofrem com estas infecções alimentares, que se manifestam por gastroenterites e diarreias. Mesmo que não sejam especialmente graves, podem incomodar e fazer mesmo com que as crianças tenham que ser internadas, especialmente quando têm vómitos e não aceitam nada no estômago.

Contudo, se tiverem em atenção algumas regras simples na manipulação e conservação dos alimentos, poderão evitar muitas situações de doença que só ser- vem para estragar o tempo de descanso e de lazer.

No que respeita à compra dos alimentos, primeiro cuidado: a higiene do estabelecimento. Atenção às más condições de limpeza, à presença de moscas e baratas, pó acumulado, mistura de alimentos crus e cozinhados em balcões e vitrinas.

Se for assim, Stop! É melhor perder algum tempo, e fazer as suas compras noutro estabelecimento.

Segundo cuidado: observar os prazos de validade inscritos nas embalagens dos produtos, tendo em conta quando prevê consumi-los, o estado de conservação das embalagens e, ainda, a capacidade do frigorífico onde os irá conservar.

Terceiro aspecto: ao comprar produtos alimentares tenha a preocupação de verificar o seu grau de frescura: a carne deve apresentar aspecto suculento, ter cheiro característico e cor uniforme; o peixe fresco deve apresentar olhos brilhantes e salientes, guelras vermelhas, escamas aderentes e cheiro característico «a peixe»; os ovos do dia devem estar carimbados e ter a casca limpa e intacta.

Não é aconselhável comprar produtos congelados que se apresentem moles ou deformados, porque provavelmente já foram descongelados e voltados a congelar. Este ponto diz também respeito aos gelados, por exemplo nas praias.

Quando guardar os alimentos no frigorífico, não misture os que estão já cozinhados com os que ainda não o foram, para evitar o risco de contaminação.

Lembre-se também que o calor provoca a multiplicação fácil de microorganismos que podem causar toxi-infeções alimentares. Por isso, se os alimentos não forem imediatamente consumidos, conserve-os no frigorífico logo que arrefeçam.

Se comprar ou confeccionar bolos com creme, para si e para os seus filhos, não se esqueça que os deve guardar no frigorífico até ao momento de serem consumidos.

E não se esqueçam ainda, que ao cozinhar deve-se ter sempre as mãos bem lavadas, especialmente, quando se tenham manipulado alimentos crus.

Consumir também tem os seus segredos e, por exemplo, as refeições à base de ovos crus ou mal passados por exemplo maioneses e mousses, constituem um risco especial de toxi-infecçâo, por se alterarem facilmente por acção do calor.

Por isso, resista à tentação de escolher estes alimentos para o Verão, mesmo que apeteça muito.
Por outro lado, as saladas e a fruta crua são excelentes alimentos, especialmente apetecíveis nesta época do ano… só que, se não forem lavados em água potável e corrente, podem ser a causa de gastroenterites.

Cuidado com a água proveniente de fontes, fontanários ou poços que não tenham a indicação expressa de ser potável neste caso, é preferível escolher água engarrafada para beber ou confeccionar alimentos, e isso inclui a água com que se faz o gelo. Por outro lado, de pouco vale guardar uma boa água num recipiente sujo ou mal vedado.

Comentários

Como prevenir as gastroenterites de Verão | Para Pais.