Aspetos a evitar num quarto de crianças



Tendo em conta tudo o que se sabe, não será mau tomar algumas precauções:

• material eléctrico e electrónico – é essencial que a criança não durma perto duma aparelhagem de som (a distância mínima deverá ser superior a um metro e meio); as colunas de som contêm um íman que altera bastante o campo electromagnético; o mesmo é verdade para relógios digitais e
computadores – estes, mesmo desligados, criam um campo de electricidade estática nociva para a saúde; se houver um computador, televisão ou aparelhagem no quarto,  o melhor é desligá-los na tomada, durante a noite. Mas o ideal será náo ter qualquer forma de equipamento electrónico num quarto de criança;

• cabeceiras por baixo de janelas – nào se deve colocar a cabeceira da cama debaixo de uma janela, pois cria energia muito ativa que pode dificultar o sono;

• portas abertas – durante a noite, o ideal é fechar a porta do quarto, assim como as cortinas, acalmando assim o fluxo de energia e favorecendo um sono profundo, a menos que a criança reclame por se sentir amedrontada – mas a tendência e o ensino deverão ser no sentido de dormir de porta fechada ou encostada;

• mobílias pesadas – o mobiliário do quarto deve ser «leve» e simples, para não o tornar opressivo ou dar uma ideia de redução de espaço, que torna o «animal» que há em nós naturalmente mais agressivo e inquieto;

• espelhos – evitar ao máximo o uso de espelhos nos quartos. Há teorias que dizem que os espelhos nos impedem de nos livrarmos das emoções antigas. Se isso é assim ou não, já passa por uma questão
mais do domínio do esotérico e não provada cientificamente, mas sabe-se, isso sim, que os espelhos amplificam as ondas electromagnéticas e a electricidade residual, interferindo com o processo de acalmar.

Nada do que escrevi acima é uma garantia de noites totalmente tranquilas – isto é um aviso para os pais que já não dormem há dois ou três anos e que poderão pensar que os seus problemas se vão resolver com meia dúzia de medidas, até porque os factores que interferem com o sono são múltiplos
mas pensando que o sono é uma fase do dia em que se deve receber um mínimo de estímulos externos e ter a máxima segurança para o cérebro se dedicar, «de corpo e alma», à gestão da informação e bom arquivo dos estímulos, com a construção de uma memória eficiente, todas estas indicações fazem sentido e apontam na mesma direcção.

Depois haverá quem faça deste tipo de «dicas»» um estilo de vida – como no Feng Shui, por exemplo.

Comentários

Aspetos a evitar num quarto de crianças | Para Pais.